TAP tem de multiplicar resultados "por pelo menos 7 vezes" para ser sustentável - CEO

24-04-2018 (17h31)

O CEO da TAP, Antonoaldo Neves, defende, em mensagem aos trabalhadores, que a companhia tem de “multiplicar por pelo menos sete vezes” os “bons resultados” de 2017, obtidos ainda sob a liderança de Fernando Pinto, para atingir a média de rentabilidade das congéneres a nível global e assegurar a sustentabilidade.

Antonoaldo Neves, de acordo com a Agência Lusa, destaca que o lucro de 21,2 milhões de euros registado no ano passado pela TAP SGPS foi “o melhor resultado dos últimos dez anos”, num contexto de “prejuízos acumulados ao longo de muitos anos”, e traduz a “transição para um novo ciclo” de criação de valor na empresa.

“Mas quero deixar claro que, apesar disso, estes resultados ainda não são confortáveis, tendo em vista os compromissos que temos pela frente, bem como a volatilidade comum ao sector aéreo”, sustentou, defendendo ser preciso “multiplicar este resultado por pelo menos sete vezes para que se atinja a média de rentabilidade das outras companhias aéreas de nível global e para que haja sustentabilidade”.

“Os desafios são enormes”, realça o executivo, que informa que a TAP SGPS finalizou 2017 com um resultado líquido positivo de 21,2 milhões de euros, uma melhoria de 49 milhões de euros face ao prejuízo de 27,7 milhões registado em 2016, e com um aumento de 27,8% dos proveitos.

O ano passado ficou também marcado por um recorde no número de passageiros transportados (14,225 milhões), mais 21,6% que no ano anterior.

De acordo com o presidente executivo, “o resultado poderia ter sido ainda melhor” se não se tivesse registado um aumento do custo unitário (CASK, do inglês para custo lugar quilómetro voado) na TAP SA de cerca de 8% face a 2016, sendo a recuperação neste indicador “um desafio para este ano”.

Num contexto em que “todas as empresas participadas pela TAP SGPS contribuíram positivamente para os resultados do grupo” a excepção foi a TAP M&E Brasil, que apresentou um prejuízo operacional antes de impostos e juros de 28 milhões de euros e um prejuízo líquido de 50 milhões de euros. Um quadro que Antonoaldo Neves diz pretender “reverter” através da “melhoria de processos e aumento de eficiência”.

“É muito importante criar valor, porque é através dele que podemos investir mais na nossa empresa e gerar também mais e melhores oportunidades para todos os colaboradores da TAP e continuar a contribuir para a economia portuguesa”, sustenta o presidente executivo, agradecendo aos trabalhadores da companhia, que descreve como “os melhores profissionais”.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Aegean confirma aumento de frequências para Lisboa e Porto

22-02-2019 (18h11)

A companhia de aviação grega Aegean confirmou hoje que tem programado um aumento de frequências para Lisboa e Porto, num comunicado em que anuncia um reforço da sua oferta global este ano em 700 mil lugares.

Ryanair e Wizz Air multadas em Itália por “prática comercial incorrecta” na cobrança da bagagem de mão

22-02-2019 (13h18)

A autoridade da concorrência italiana aplicou uma multa de três milhões de euros à Ryanair e de um milhão de euros à Wizz Air por “prática comercial incorrecta, na medida em que engana o consumidor no preço efectivo do bilhete, ao não incluir na tarifa base um elemento essencial do transporte aéreo que é uma bagagem de mão de maior volume”.

TAP reforça oferta de voos entre Porto e São Paulo a partir de Junho

21-02-2019 (11h58)

A TAP vai reforçar as ligações entre Porto e São Paulo dos actuais dois voos por semana para três voos semanais a partir de Junho, que serão às terças, quintas e Sábados.

easyJet lança nova rota de Verão Porto – Málaga

21-02-2019 (09h56)

A companhia de aviação easyJet anunciou que vai voar entre Porto e Málaga de 2 de Abril a 26 de Outubro, quatro vezes por semana, em A320.

TAP recebe segundo Airbus A320neo

20-02-2019 (18h22)

A TAP comunicou hoje que já recebeu o segundo novo Airbus A320neo, com a matrícula CS-TSB, da encomenda de 71 aviões ao fabricante europeu que conta receber até 2025.