TAP recorre a parceiros para responder ao “intenso tráfego” e “constrangimentos” em Lisboa

04-07-2018 (11h18)

A TAP disse hoje, em resposta à agência Lusa sobre críticas de passageiros, que o “intenso tráfego desta época do ano” e os “constrangimentos” em Lisboa provocam “situações pontuais de perdas de ligação”, que a companhia resolve recorrendo a voos de outras companhias aéreas.

“Devido ao intenso tráfego desta época do ano, associado a restrições e constrangimentos quer da infraestrutura aeroportuária quer do controlo de tráfego aéreo em Lisboa, nalguns casos, a TAP tem prevenido algumas situações pontuais de perdas de ligação dos passageiros, no ‘hub’ em Lisboa, transportando-os em voos de outras companhias e através de outros aeroportos europeus”, disse a transportadora em resposta dada por fonte oficial à agência Lusa, na sequência de críticas de passageiros que afirmaram ser obrigados a fazer escalas quando esperavam voos directos.

A TAP garantiu que, com o “apoio dos seus parceiros da Star Alliance [grupo de companhias aéreas], […] assegura que os passageiros são transportados no mesmo dia da sua reserva inicial e da forma mais célere possível”.

Além das queixas na página da TAP na rede social Facebook sobre atrasos e cancelamentos, uma passageira pormenorizou à Lusa que passageiros de Barcelona (Espanha) estão a “fazer escalas entre Bélgica e outros países da Europa, entre uma a duas, com o risco de ficarem presos numa das escalas por voos uma vez mais cancelados”.

Há cerca de uma semana, a Lusa contou mais de 50 cancelamentos nos aeroportos de Lisboa e do Porto, depois de o coordenador do Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (Sitava), Fernando Henriques, ter informado que no fim de semana de 23 e 24 de junho a TAP tinha tido "mais de 70 cancelamentos" (clique para ler: TAP regista mais de 50 cancelamentos desde Domingo à noite em Lisboa e Porto).

Nessa altura, a companhia lamentou os cancelamentos registados na noite de 25 de Junho na Madeira e no Porto, enumerando "contingências imponderáveis", como mau tempo, obras e greve.

"A TAP lamenta os cancelamentos em causa, provocados por uma série de contingências imponderáveis, como foram o caso de um período de mau tempo no Porto, aliado a obras no aeroporto Sá Carneiro, que obrigaram ao encerramento do aeroporto durante a noite", a que se juntaram "perturbações provocadas no tráfego aéreo pela greve em Marselha", segundo disse, na altura, fonte oficial da empresa à Lusa (clique para ler: TAP justifica cancelamentos de segunda-feira com “contingências imponderáveis).

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: TAP

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Pilotos da KLM ameaçam com greve por reivindicações salariais

14-08-2018 (18h28)

Os pilotos da companhia de aviação holandesa KLM, que faz parte do mesmo grupo que a francesa Air France e a low cost Transavia, ameaçaram hoje fazer greve caso não tenham resposta até sexta-feira para as suas reivindicações salariais, segundo o jornal holandês “De Telegraaf”.

Governo dos Açores considera “prematuro” falar da proposta de compra da Azores Airlines

14-08-2018 (18h21)

A secretária regional dos Transportes e Obras Públicas dos Açores afirmou ontem ser “absolutamente prematuro” pronunciar-se sobre o processo de alienação de 49% do capital da Azores Airlines, uma vez que a proposta apresentada se encontra em análise.

SATA tem nova Administração a partir de segunda-feira

10-08-2018 (16h10)

A nova Administração da companhia de aviação açoriana SATA, presidida por António Luís Gusmão Teixeira, toma posse na segunda-feira, informou hoje o Governo Regional dos Açores.

Ryanair prevê transportar 400 mil passageiros hoje apesar da greve de pilotos na Europa

10-08-2018 (12h07)

A low cost Ryanair, segunda maior companhia de aviação em Portugal, garantiu que vai transportar hoje mais de 400 mil passageiros em mais de dois mil voos, apesar de enfrentar uma greve dos pilotos na Irlanda, Suécia, Alemanha e Bélgica.