TAP passa a incluir Portugália Airlines no negócio dos charters

16-01-2020 (12h12)

TAP Express Embraer E190 (Foto: TAP)
TAP Express Embraer E190 (Foto: TAP)

A Portugália Airlines, que tem uma frota de 13 aviões Embraer, também vai passar a fazer voos charter contratados ao Grupo TAP, anunciou hoje a companhia de aviação portuguesa.

“O Grupo TAP amplia a oferta no mercado de fretamento de aviões comerciais, estando a potenciar a especialização da Portugália Airlines, que integra o Grupo, nesta área de negócio”, começa por dizer um comunicado da transportadora.

A nota de imprensa indica que “a Portugália opera já todos os seus voos para a TAP, passando agora a disponibilizar todo o seu know-how nesta área de fretamento ao mercado em geral”.

Apesar da integração da Portugália no negócio dos charters, a TAP sublinha que “continuará também a analisar todas as oportunidades de fretamento de aviões da sua frota”

A Portugália Airlines, que começou a voar em 1990 e é detida a 100% pelo Grupo TAP desde 2007, opera sob a marca TAP Express. A sua frota é composta por nove aviões Embraer 190, com 106 lugares, e quatro aviões Embraer 195, com 118 lugares. Ambos os modelos têm configuração de assentos “2x2, permitindo maior conforto”.

O operador turístico português Viajar Tours é uma das empresas que já tem contratada uma operação charter de Verão com voos Portugália Airlines, de Lisboa para Olbia e do Porto para Cagliari.

O negócio do fretamento consiste em entregar “ao cliente o avião pronto a voar, cobrindo todos os custos relativos à operação dos voos”, indica o comunicado, destalhando que inclui “avião, tripulação, manutenção, seguro, combustível, ground handling de passageiros, carga e correio (custos de carregamento e descarregamento), autorizações de sobrevoo, autorizações de aterragem, catering e todos os outros custos operacionais, incluindo o seguro para o avião”.

Os serviços charter são fornecidos “para séries de voos e voos Ad-Hoc, chegando a vários segmentos”, acrescenta a companhia, indicando que são contratados por operadores turísticos ou, no caso dos voos Ad-Hoc, por empresas na área de “Incentivos, Viagens de Negócios, Eventos, Feiras, Desporto (deslocações para desportistas, clubes), grupos privados, etc”.

O Grupo TAP disponibiliza a contratação de voos charter directos à partida de Lisboa, Porto, Faro, Funchal, Terceira e Ponta Delgada. Os seus serviços também incluem “uma plataforma de gestão integrada, o Flycharters, disponível para o trade (operadores e agentes de viagens) que permite autonomizar vários serviços, como a inserção automática de nomes, o Split de PNRs para permitir agrupamento de famílias, a inserção automática de bilhete de charter ou a abertura de web check-in” a 36 horas da partida.

Os serviços da companhia neste mercado também incluem “emissão de cartão de embarque e Seating e Reseating, sendo oferecidos, como serviços adicionais, dos voos charter, refeições diferenciadas (por exemplo em charters de empresas ou clubes de futebol) ou a customização de interiores/dressing (por exemplo colocação de cabeceiras, almofadas e/ou mantas personalizadas)”.

 

Clique para ver mais: TAP

Clique para ver mais: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Qatar Airways reforça participação no IAG, segundo maior grupo aéreo europeu

20-02-2020 (12h55)

O IAG, segundo maior grupo de aviação da Europa, que tem as companhias de aviação British Airways, Iberia, Vueling, Aer Lingus e Level, anunciou ontem que o seu maior accionista, a companhia do Golfo Qatar Airways, reforçou a sua participação no Capital Social de 21,4% para 25,1%.

Atribuição de prémios na TAP com "100 milhões de euros de prejuízos" em 2019 é “inaceitável”, diz ministro

19-02-2020 (15h47)

O Governo considerou hoje “inaceitável” que a TAP, empresa que “tem 100 milhões de euros de prejuízos” em 2019, atribua prémios a uma minoria de trabalhadores, ressalvando que a decisão não é da administração, mas da gestão privada.

Quadro legal para certificação do aeroporto do Montijo pela ANAC tem que ser revisto, diz ministro

19-02-2020 (15h34)

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, disse hoje que o quadro legal para certificação do aeroporto do Montijo pela Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) “tem obviamente de ser revisto”, uma vez que “é absolutamente incompreensível que fosse o presidente da Câmara da Moita a negar” a construção do aeroporto.

“Mais de 400 mil passageiros não virão a Portugal este Verão” por falta de capacidade aeroportuária, diz ministro

19-02-2020 (15h31)

O ministro das Infraestruturas e da Habitação disse hoje que "mais de 400 mil passageiros não virão a Portugal este Verão" por falta de capacidade aeroportuária e que o país está "a pagar caro" o adiamento de investimentos.

Presidente da República repudia suspensão pela Venezuela dos voos da TAP

18-02-2020 (17h26)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, declarou que a decisão da Venezuela de suspender os voos da TAP por 90 dias de “totalmente incompreensível” e que “não pode deixar de ser repudiada”.

Noticias mais lidas