TAP passa a ‘abrir’ o check-in online a 36 horas do voo

09-05-2016 (13h20)

A TAP reduziu a disponibilidade do check-in online dos seus voos de 72 para 36 horas, que fontes do mercado dizem fazer parte da estratégia de merchandising no sentido de aumentar o potencial de venda de serviços acessórios, vulgo ancillaries.

Uma informação da companhia às agências de viagens portuguesas especifica que, no entanto, para os voos de/para os Estados Unidos se mantém o prazo de 24 horas “devido a restrições governamentais”.

 

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Aegean confirma aumento de frequências para Lisboa e Porto

22-02-2019 (18h11)

A companhia de aviação grega Aegean confirmou hoje que tem programado um aumento de frequências para Lisboa e Porto, num comunicado em que anuncia um reforço da sua oferta global este ano em 700 mil lugares.

Ryanair e Wizz Air multadas em Itália por “prática comercial incorrecta” na cobrança da bagagem de mão

22-02-2019 (13h18)

A autoridade da concorrência italiana aplicou uma multa de três milhões de euros à Ryanair e de um milhão de euros à Wizz Air por “prática comercial incorrecta, na medida em que engana o consumidor no preço efectivo do bilhete, ao não incluir na tarifa base um elemento essencial do transporte aéreo que é uma bagagem de mão de maior volume”.

TAP reforça oferta de voos entre Porto e São Paulo a partir de Junho

21-02-2019 (11h58)

A TAP vai reforçar as ligações entre Porto e São Paulo dos actuais dois voos por semana para três voos semanais a partir de Junho, que serão às terças, quintas e Sábados.

easyJet lança nova rota de Verão Porto – Málaga

21-02-2019 (09h56)

A companhia de aviação easyJet anunciou que vai voar entre Porto e Málaga de 2 de Abril a 26 de Outubro, quatro vezes por semana, em A320.

TAP recebe segundo Airbus A320neo

20-02-2019 (18h22)

A TAP comunicou hoje que já recebeu o segundo novo Airbus A320neo, com a matrícula CS-TSB, da encomenda de 71 aviões ao fabricante europeu que conta receber até 2025.