TAP já tem a voar o primeiro Airbus A330 com a sua nova configuração de cabina

07-03-2017 (15h17)

Os passageiros da TAP que o ‘destino’ ponha a voar no Airbus A330 de matrícula CS-TOL e baptizado João Gonçalves Zarco já vão desfrutar da nova configuração de cabinas da companhia, de que uma das novidades é passar a ter três classes, pelo desdobramento da económica em económica e económica plus, a que se soma uma executiva.

E é precisamente sobre a sua nova executiva que incidem os ‘holofotes’ da TAP, que frisa que os passageiros vão ter à sua disposição “cadeiras totalmente reclináveis” ou “cadeiras cama”, como também as designa.

Em comunicado divulgado hoje, acompanhado de um vídeo sobre o ‘retorfit’ do avião, a TAP salienta que o João Gonçalves Zarco “é o primeiro de sete aviões A330 que, até ao final deste ano, terão completado este processo, que se insere no âmbito do programa de actualização de frota” e informa que o programa de renovação das cabinas representa um investimento de 70 milhões de euros

“Com a atualização destes aviões, a TAP melhora a oferta aos seus passageiros em todas as classes, alinhando toda a imagem das cabinas à dos A330neo que irão integrar a frota”, acrescenta, antes de destacar que para a execução da renovação privilegiou “a escolha de materiais e desenvolvimento de acabamentos a cargo da Almadesign, e a pele presente em alguns pormenores da cadeira de Executiva fornecida pela Couro Azul”.

A informação, que não especifica com quantos lugares ficam os ‘novos’ A330, realça que ‘na parte de trás’ do avião passa a haver “duas categorias: economy plus e economy”, especificando que “os revestimentos das cadeiras [são] totalmente novos, em tons de verde e cinza no caso da economy, e em tons de cinza com alguns apontamentos a vermelho, no que diz respeito à economy plus”, a qual, acrescenta, “tem mais espaço e maior reclinação das cadeiras”.

Sobre a nova executiva, que o comunicado da TAP descreve como “mais moderna e confortável” a informação diz que foi a parte da cabina com alterações “mais profundas”, especificando que passou a contar “com cadeiras totalmente novas, com reclinação total – cadeiras cama – e comprimento da cama de 1,93 metros quando totalmente reclinada”.

“Inseridas num ambiente luxury, disponibilizam agora 25 lugares”, lê-se ainda no comunicado que acrescenta que “outros elementos [que] aumentam o conforto dos passageiros que viajam nesta classe são suportes para os auscultadores, luz de leitura individual, mesas de apoio e compartimentos de arrumação, suportes para garrafas, entradas USB e tomadas eléctricas individuais”.

 

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: Aviação


Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Travagem de Lisboa ‘arrasta’ aeroportos portugueses para crescimento ‘insípido’

18-09-2018 (17h30)

O crescimento de passageiros nos aeroportos portugueses, que era sistematicamente dos mais fortes na Europa, foi inferior em Julho à média europeia, de acordo com os dados publicados pelo Airports Council International (ACI) Europa, que mostram uma forte correlação com o abrandamento do Aeroporto de Lisboa.

Faro teve a 8ª maior queda de passageiros dos aeroportos europeus em Julho

18-09-2018 (16h34)

O Aeroporto de Faro, principal ‘porta de entrada’ de turistas estrangeiros no Algarve, maior região turística portuguesa, teve em Julho a 8ª maior queda de passageiros de todos os aeroportos europeus, de acordo com os dados divulgados hoje pelo Airports Council International (ACI) Europa.

TAP põe mais um avião a fazer a ponte aérea Lisboa – Porto

17-09-2018 (13h25)

A TAP acaba de anunciar que vai ter nove aviões a fazer a ponte aérea entre Lisboa e Porto, reforçando a oferta para 18 voos por dia a partir de 28 de Outubro.

United Airlines promete reduzir emissões em 50% até 2050

14-09-2018 (18h41)

A companhia aérea norte-americana United Airlines anunciou o objectivo de, até 2050, reduzir para metade as emissões de gases que contribuem para o efeito estufa, usando como base as emissões registadas em 2005.

TAP vai manter limites de vento que definiu para aterrar na Madeira – Antonoaldo Neves

14-09-2018 (11h54)

“Mesmo que os limites sejam alterados, a TAP vai manter” os limites de vento que definiu para aterragens na Madeira, porque estudou o assunto e tem o “seu padrão de operação e de segurança”, afirmou o CEO da transportadora, Antonoaldo Neves.