TAP e SITAVA chegam a acordo de actualização salarial para cinco anos

13-06-2018 (17h20)

Foto: TAP
Foto: TAP

O Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA) fechou um acordo de actualização salarial com a TAP para os próximos cinco anos, que prevê um aumento de 5% este ano e, pelo menos, 7% nos quatro anos seguintes.

Numa informação enviada hoje aos associados a que a Lusa teve acesso, a Direcção do SITAVA informa que o acordo, alcançado na segunda-feira, contempla, “além da tabela salarial, também todas as outras matérias de expressão pecuniária”, que entram em vigor no salário de Junho, com efeito retroactivo a 1 de Janeiro deste ano.

A actualização da tabela salarial estipula um aumento maior, de 5%, em 2018, 3% em 2019, 2% em 2020 e 1%, acrescido de inflação, em 2021 e 2022, lê-se na informação enviada aos associados.

“Para o ano de 2020, se a inflação for superior a 2%, a TAP garantirá que não haverá perda salarial, pagando esse diferencial", explicita a Direcção do sindicato que representa na sua maioria trabalhadores de terra da companhia de aviação que tem David Neeleman como accionista de referência.

Em Abril, quando foi conhecido o acordo salarial com os pilotos da TAP, o SITAVA acusou a TAP de desprezar trabalhadores de terra e exigiu aumentos de 5% (igual ao dos pilotos).

A actualização salarial dos pilotos, de acordo com a Lusa, prevê aumentos de 5% este ano e no próximo, de 3% em 2020 e de 1% em 2021 e 2022, mais a correcção da inflação estimada em 9,4%.

O acordo prevê ainda para os próximos cinco anos uma revisão das anuidades, subsídio de turnos, subsídio de refeição e subsídio de certificação.

De acordo com a nota, não houve alterações nas horas nocturnas nem nas férias. Além disso, acrescenta, “não haverá qualquer alteração” no pagamento dos três primeiros dias de baixa e ficou ainda definido um prémio de 450 euros atribuído a todos os trabalhadores de terra.

O Estado, através da Parpública detém 50% do Grupo TAP (TAP SGPS), o consórcio Atlantic Gateway, de Humberto Pedrosa e David Neeleman, detém 45%, e os restantes 5% são dos trabalhadores.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Pilotos da KLM ameaçam com greve por reivindicações salariais

14-08-2018 (18h28)

Os pilotos da companhia de aviação holandesa KLM, que faz parte do mesmo grupo que a francesa Air France e a low cost Transavia, ameaçaram hoje fazer greve caso não tenham resposta até sexta-feira para as suas reivindicações salariais, segundo o jornal holandês “De Telegraaf”.

Governo dos Açores considera “prematuro” falar da proposta de compra da Azores Airlines

14-08-2018 (18h21)

A secretária regional dos Transportes e Obras Públicas dos Açores afirmou ontem ser “absolutamente prematuro” pronunciar-se sobre o processo de alienação de 49% do capital da Azores Airlines, uma vez que a proposta apresentada se encontra em análise.

SATA tem nova Administração a partir de segunda-feira

10-08-2018 (16h10)

A nova Administração da companhia de aviação açoriana SATA, presidida por António Luís Gusmão Teixeira, toma posse na segunda-feira, informou hoje o Governo Regional dos Açores.

Ryanair prevê transportar 400 mil passageiros hoje apesar da greve de pilotos na Europa

10-08-2018 (12h07)

A low cost Ryanair, segunda maior companhia de aviação em Portugal, garantiu que vai transportar hoje mais de 400 mil passageiros em mais de dois mil voos, apesar de enfrentar uma greve dos pilotos na Irlanda, Suécia, Alemanha e Bélgica.