TAP e Avianca iniciam voos em code-share na quinta-feira

25-02-2020 (16h08)

Imagem: Airbus/Fixion - MMS
Imagem: Airbus/Fixion - MMS

A TAP passa a poder oferecer voos para as cidades colombianas de Bogotá e Cali via ligações em Avianca, sua parceira na Star Alliance, a partir de Nova Iorque e de Miami.

As duas companhias iniciam no dia 27 um acordo de code-share que prevê também que os passageiros da Avianca tenham ligações em TAP de Lisboa para Barcelona, Londres Heathrow, Madrid e Munique, bem como do Porto para Madrid.

 

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Governo fecha aeroportos ao tráfego de passageiros entre 9 e 13 de Abril, António Costa

02-04-2020 (19h27)

O primeiro-ministro anunciou hoje que Portugal vai encerrar ao tráfego de passageiros todos os aeroportos portugueses no período da Páscoa, entre os dias 9 e 13 deste mês, excepção feita aos voos de Estado, de carga ou humanitários.

Airlines for Europe apoia adiamento das taxas de controlo de tráfego aéreo

02-04-2020 (18h15)

A associação de companhias aéreas europeias Airlines for Europe manifestou o seu apoio em relação à proposta da Organização Europeia para a Segurança da Navegação Aérea Eurocontrol que sugere o adiamento das taxas de controlo de tráfego aéreo.

LATAM reduz operação em Abril em 95%

02-04-2020 (17h06)

O Latam, grupo que engloba a chilena LAN e a brasileira TAM, que é uma das companhias brasileiras com voos para Lisboa, informou hoje que em Abril reduz a operação em 95%, tendo em conta as restrições às viagens e a quebra da procura devido à pandemia de covid-19.

Aviação mundial foi “atingida por uma marreta chamada Covid-19”, IATA

02-04-2020 (16h41)

A IATA informou hoje que em Fevereiro a aviação mundial teve a maior quebra de tráfego desde os atentados às torres gémeas de Nova Iorque em 11 de Setembro de 201, provocada essencialmente por quebras das companhias da região Ásia e Pacífico.

Responsabilidades das companhias de aviação com bilhetes não voados ascendem a 35 mil milhões de dólares, IATA

02-04-2020 (16h06)

As responsabilidades das companhias de aviação com bilhetes de avião vendidos e não voados devido às restrições provocadas pela pandemia de covid-19 elevam-se a 35 mil milhões de dólares.

Noticias mais lidas