Sul-africana SAA cancela voos enquanto aguarda injeção de capital

21-01-2020 (18h36)

A companhia aérea estatal sul-africana South African Airways (SAA) anunciou hoje o cancelamento de 38 voos para poupar capital enquanto espera uma injeção de emergência do Governo para salvar da bancarrota.

A maioria dos cancelamentos é em trajetos domésticos, nas ligações entre Joanesburgo, Cidade do Cabo e Durban, as principais cidades do país, mas também a rota internacional entre Joanesburgo e Munique.

Os cancelamentos confirmados ocorrem até sexta-feira, segundo um comunicado difundido hoje pela SAA.

A companhia assegurou que os passageiros afetados serão colocados em outros voos e não descartou novos cancelamentos nos próximos dias.

Os cancelamentos eram esperados desde o passado fim de semana, quando o fim do prazo para uma prometida injeção de capital do Governo de cerca de 138 milhões de dólares norte-americanos (124 milhões de euros) começou a aproximar-se.

Os sindicatos já tinham avisado para cancelamentos e atrasos no pagamento de salários caso esta injeção de capital não se concretizasse.

Essa injeção de capital ainda não aconteceu e a situação está a deixar a companhia em risco de colapso, o que pressupõe a destruição de 10 mil postos de trabalho.

O ministro das Finanças, Tito Mboweni, afirmou durante um encontro com empresários na semana passada que o executivo estava a procurar fontes de capital adicionais para a companhia, num país em que as gigantescas dívidas das empresas públicas – após anos de corrupção e má gestão – se converteram num dos maiores riscos para a economia nacional.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: SAA

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Qatar Airways reforça participação no IAG, segundo maior grupo aéreo europeu

20-02-2020 (12h55)

O IAG, segundo maior grupo de aviação da Europa, que tem as companhias de aviação British Airways, Iberia, Vueling, Aer Lingus e Level, anunciou ontem que o seu maior accionista, a companhia do Golfo Qatar Airways, reforçou a sua participação no Capital Social de 21,4% para 25,1%.

Atribuição de prémios na TAP com "100 milhões de euros de prejuízos" em 2019 é “inaceitável”, diz ministro

19-02-2020 (15h47)

O Governo considerou hoje “inaceitável” que a TAP, empresa que “tem 100 milhões de euros de prejuízos” em 2019, atribua prémios a uma minoria de trabalhadores, ressalvando que a decisão não é da administração, mas da gestão privada.

Quadro legal para certificação do aeroporto do Montijo pela ANAC tem que ser revisto, diz ministro

19-02-2020 (15h34)

O ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, disse hoje que o quadro legal para certificação do aeroporto do Montijo pela Autoridade Nacional da Aviação Civil (ANAC) “tem obviamente de ser revisto”, uma vez que “é absolutamente incompreensível que fosse o presidente da Câmara da Moita a negar” a construção do aeroporto.

“Mais de 400 mil passageiros não virão a Portugal este Verão” por falta de capacidade aeroportuária, diz ministro

19-02-2020 (15h31)

O ministro das Infraestruturas e da Habitação disse hoje que "mais de 400 mil passageiros não virão a Portugal este Verão" por falta de capacidade aeroportuária e que o país está "a pagar caro" o adiamento de investimentos.

Presidente da República repudia suspensão pela Venezuela dos voos da TAP

18-02-2020 (17h26)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, declarou que a decisão da Venezuela de suspender os voos da TAP por 90 dias de “totalmente incompreensível” e que “não pode deixar de ser repudiada”.

Noticias mais lidas