Ryanair alega queda mais forte das tarifas para emitir profit warning

18-01-2019 (16h12)

Foto: Ryanair
Foto: Ryanair

A low cost Ryanair baixou em cerca de cem milhões de euros o intervalo da previsão de lucros do exercício 2017/2018, que termina em Março, apontando como causa uma queda dos preços dos voos mais forte do que antecipara.

O chamado profit warning da Ryanair explicita que a sua previsão actual é que o lucro líquido (depois de impostos) se situe entre mil milhões e 1,1 mil milhões de euros, quando anteriormente previra 1,1 mil milhões a 1,2 mil milhões.

A companhia até avança que está com um crescimento do tráfego mais forte do que antecipara anteriormente, apontando um aumento em 9% para 142 mil milhões de passageiros, mais um milhão do que previra inicialmente, bem como “forte” crescimento das vendas complementares (ancillaries) e até custos unitários mais baixos do que tinha previsto, deixando assim como única causa uma queda das tarifas em 7% na época de Inverno em curso, quando previra uma descida em 2%.

Ainda assim, o CEO da Ryanair, Michael O’Leary, insiste que a estratégia da companhia é “price passive/load factor active”, para indicar que não é a primeira a baixar preços e que só o faz quando a ocupação dos voos cai para níveis que afectam a rentabilidade.

Mas isso é o que fazem todo o tempo todas as companhias, que só baixam os preços se a isso forem obrigadas para não terem os voos com taxas de ocupação tão baixas que o prejuízo é certo.

Aliás O’Leary comenta mesmo que embora “desapontados” com terem que emitir um profit warning, que é uma espécie de ‘anúncio de desgraça’ para os mercados capitais, até considera estar perante um enquadramento “positivo no médio prazo”, pois ocorre num quadro de descida de preços “compensada” por crescimento mais forte do tráfego e até custos unitários mais favoráveis.

O quadro traçado pelo executivo é mesmo o de um momento positivo, garantindo que quando a companhia passa para os clientes “os benefícios” da situação “na forma de tarifas aéreas mais baixas”, é “bom para o tráfego da Ryanair, é bom o negócio no médio e longo prazos [e] é bom para o mercado”, pois leva ao afastamento de concorrentes, de que dá como exemplo o abandono de algumas bases pela Norwegian (para ler clique: Norwegian vai encerrar bases em Espanha, Itália e EUA).

Ainda assim, o profit warning termina com o aviso de que a Ryanair não pode descartar mais cortes de tarifas e/ou uma previsão para o ano “ligeiramente mais baixa” se ocorrerem “desenvolvimentos inesperados” relativamente ao Brexit ou em termos de segurança que “afectem negativamente os yields” até ao fim de Março.

 

Clique para mais notícias: Ryanair

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Air Europa vai voar Madrid – Fortaleza a partir de 20 de Dezembro

23-08-2019 (13h58)

A Air Europa, companhia do grupo Globalia, de que fazem parte o operador turístico Travelplan e os hotéis Be Live, vai voar Madrid – Fortaleza a partir de 20 de Dezembro, inicialmente com dois voos por semana e, a partir de Junho, com três voos por semana.

Programa nacional de segurança da aviação civil prevê auditorias aos aeroportos

23-08-2019 (13h43)

O Governo aprovou ontem em Conselho de Ministros o diploma que define as responsabilidades dos intervenientes no sector da aviação na implementação das normas da aviação civil e que prevê a realização de auditorias aos aeroportos.

Pista do aeroporto Santos Dumont no Rio de Janeiro encerra um mês para obras

23-08-2019 (13h39)

A pista principal do aeroporto Santos Dumont no Rio de Janeiro vai estar encerrada durante um mês para obras. Cerca de 200 voos diários serão transferidos para o Aeroporto Internacional Tom Jobim (Rio Galeão).

Aeroporto de Lisboa vai ter uma nova área de chegadas com mais cinco postos de controlo

21-08-2019 (16h30)

O aeroporto de Lisboa vai ter a partir de final de Setembro/início de Outubro mais cinco postos de controlo do Serviço de Estangeiros e Fronteiras (SEF) numa nova área de chegadas, disse Isabel Oneto, secretária de Estado Adjunta e da Administração Interna.

Lisboa foi Top5 de crescimento de passageiros na Europa no primeiro semestre

21-08-2019 (15h37)

O ACI Europa, associação que reúne mais de 500 aeroportos europeus, cotou o Aeroporto de Lisboa como um dos grandes aeroportos do continente com mais forte crescimento do número de passageiros no primeiro semestre.

Noticias mais lidas