Rotas internacionais geram 91% do crescimento da Azul em Maio

11-06-2018 (15h30)

Foto: ANA Aeroportos
Foto: ANA Aeroportos

A companhia de aviação brasileira Azul, que, como a TAP, tem David Neeleman como accionista de referência, cresceu 14% em Maio, ‘puxada’ por um aumento em 71,4% em rotas internacionais, uma das quais Lisboa, até ao presente a sua única rota europeia.

Os dados publicados pela Azul mostram que as rotas internacionais geraram, assim, 91,6% do aumento de tráfego (em RPK, do inglês para passageiros x quilómetros voados) do mês de Maio, sensivelmente em linha com o aumento de capacidade (em ASK, do inglês para lugares x quilómetros voados).

A Azul, que se apresenta como “a maior companhia aérea do Brasil em número de destinos”, concentrou em rotas internacionais 84,2% do seu aumento de capacidade, fazendo um aumento em 71,5%.

A companhia teve assim apenas uma ligeira queda de 0,1 pontos da taxa de ocupação dos seus voos internacionais, para 89,5%.

Igualmente em queda esteve a ocupação dos seus voos domésticos, que baixou de 78% para 77,1%, já que o crescimento do tráfego ficou em 1,5% face a um aumento de capacidade em 2,6%.

No conjunto dos primeiros cinco meses do ano, no entanto, a Azul regista uma melhoria da taxa média de ocupação dos voos domésticos de 0,6 pontos, para 79,8%, por crescimento do tráfego em 2,5% face a um aumento da capacidade em 1,7%.

Os voos domésticos concentraram 75,3% da capacidade total da companhia nos primeiros cinco meses deste ano, mas no período homólogo de 2017 concentravam 84,1%.

Essa redução de 8,7 pontos reflecte a crescente aposta da companhia nos voos internacionais, traduzida na concentração em 89,4% do seu aumento de capacidade nestas linhas, por um aumento homólogo em 75,9%.

 

Clique para mais notícias: Azul

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Governo ‘queixa-se’ das “muitas vantagens” da ANA nas negociações sobre o Montijo

16-11-2018 (18h15)

O secretário de Estado das Infra-estruturas, Guilherme d'Oliveira Martins, lamentou-se hoje das "muitas vantagens" atribuídas pelo anterior Governo à ANA e que classificou como "instrumentos fortes" que têm atrasado as negociações sobre o aeroporto complementar do Montijo.

Algarve precisa de voos de longo curso para compensar quebra do Reino Unido – Chitra Stern, Martinhal Hotels

16-11-2018 (18h01)

Chitra Stern, proprietária e fundadora da Martinhal Hotels & Resorts, defendeu hoje no Congresso da AHP a diversificação de mercados de origem para compensar a quebra do mercado britânico no Algarve, designadamente através da criação de rotas de longo curso de/para Faro.

Lisboa teve até Setembro o 7º maior aumento de passageiros dos aeroportos europeus

16-11-2018 (17h26)

O Aeroporto de Lisboa, sobre o qual praticamente só se comenta que está esgotado, ao ponto de alguns dirigentes do turismo argumentarem ser essa a causa da queda de dormidas na hotelaria da capital, alcançou, no entanto, o 7º maior aumento de passageiros entre os 237 maiores aeroportos da Europa, nos primeiros nove meses deste ano, de acordo com os dados publicados pelo Airports Council International (ACI).

Lisboa voltou a alcançar o Top5 de crescimento dos maiores aeroportos europeus em Setembro, ACI

16-11-2018 (14h36)

O Aeroporto Humberto Delgado, alegadamente ‘esgotado', teve, ainda assim, o 4º mais forte crescimento de passageiros dos grandes aeroportos europeus no mês de Setembro, indica o ranking publicado pelo Airports Council Internacional (ACI).

CTP duvida que aeroporto do Montijo esteja pronto em 2023 – Francisco Calheiros

16-11-2018 (10h19)

"Há muito que a CTP diz que tem dúvidas da abertura do Montijo em 2022", mas "neste momento temos dúvidas para 2023", disse hoje o presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP), Francisco Calheiros.