Receitas da TAP no Brasil crescem 70% em ano “surpreendente” – Mário Carvalho

29-09-2017 (10h21)

Mais de metade das vendas de voos entre o Brasil e Portugal são feitas no Brasil

"Contra todos os prognósticos, ter tanta gente a viajar (...) é surpreendente", realça Mário Carvalho, director-geral da TAP Brasil, ao revelar que a companhia portuguesa transportou mais 34% de passageiros nas rotas do Brasil e aumentou em 70% as suas receitas até Agosto, comparando com o período homólogo de 2016.

“O Brasil passa por uma grave crise económica de há dois anos para cá e uma crise política maior ainda”, começou por assinalar, para realçar que ainda assim, “contra todos os prognósticos, ter tanta gente a viajar, e não é viagem só de ida, é ida e volta, é surpreendente”, afirmou Mário Carvalho num encontro com jornalistas na ABAV Expo, a decorrer até sexta-feira em São Paulo.

Com 62% das vendas para os voos entre Brasil e Portugal a serem feitas no Brasil, Mário Carvalho salienta que “o mercado está bem aquecido e nós estamos com crescimentos este ano bastante acentuados”, com a tarifa média a aumentar e o load factor a ficar acima de 80% nas rotas da TAP entre os dois países (clique para ler: TAP é a companhia com crescimento mais forte de vendas nas agências corporate brasileiras).

Analisando apenas as rotas da transportadora portuguesa de e para o Sudeste do Brasil, o load factor chega a 90%, com a rota de São Paulo a ficar nos 94% a 95%.

Sobre a possibilidade de aumentar a frequência da rota de São Paulo, de dois por dia para três diários, como defendido, aliás, pelo fundador da CVC, Guilherme Paulus, em declarações ao PressTUR (clique para ler: Guilherme Paulus defende que voos entre Portugal e o Brasil poderiam “pelo menos dobrar”), Mário Carvalho diz que a TAP não tem equipamento ainda. “Mas é uma ideia que eu defendo”, afirmou o executivo, perspectivando que “o mercado aquecido da forma que está responderia”.

São Paulo é precisamente uma das rotas com mais passageiros nos voos da companhia aérea portuguesa de e para Brasil, a que se junta o Rio de Janeiro e Recife.

Dados do Aeroporto de Lisboa a que o PressTUR teve acesso mostram, aliás, que nos primeiros oito meses deste ano teve 1,08 milhões de passageiros de voos de/para o Brasil, com um aumento em 20,5% face ao período homólogo de 2016, destacando-se a rota de São Paulo, com 237,8 mil passageiros e um aumento em 29%.

A TAP, frisou Mário Carvalho, já ultrapassou também a marca de um milhão de passageiros este ano e a sua previsão é de que para o ano que vem, “se o PIB brasileiro subir 3%, que é o que os economistas dizem que vai acontecer, nós pretendemos crescer 10% com a capacidade instalada, e se o Brasil continuar da forma que está”.

Apesar de 62% dos voos entre os dois países serem vendidos no Brasil, o executivo admite que a situação na Europa “pode mudar por causa de problemas em destinos mais tradicionais para o europeu passar férias e o Brasil voltar a ser uma opção, até pelo câmbio”.

Contudo, “é óbvio que todas esta notícias, e [as notícias sobre violência] do Rio de Janeiro principalmente, atrapalham muito o negócio”, embora esse efeito ainda não esteja a ser sentido.

 

Continua em:

Director da TAP no Brasil minimiza impacto do hub da Air France KLM em Fortaleza

 

O PressTUR participa na 45ª ABAV Expo e 48º Encontro da Braztoa a convite da ABAV


Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

EasyJet transporta mais 8% de passageiros de/para Portugal no semestre terminado a 31 de março

19-05-2019 (22h08)

A low cost easyJet, cujo director para Portugal, José Lopes, se queixou na sexta-feira que devido aos constrangimentos do Aeroporto de Lisboa há dois verões consecutivos (2018 e 2019) que a companhia tem “crescimento zero” no Aeroporto Humberto Delgado afinal aumentou a capacidade em 6% na época baixa.

Organismo de investigação de acidentes alerta para riscos de descolagens de Lisboa com potência reduzida

19-05-2019 (21h46)

O organismo que investiga acidentes alerta as companhias aéreas e as entidades aeronáuticas para os riscos das descolagens com potência reduzida na principal pista do Aeroporto de Lisboa, podendo ter “graves consequências” em caso de avaria de motor, apreciação que a ANA já contestou, garantindo que o aeroporto tem certificação de segurança outorgada.


ANA rejeita “declarações alarmistas” do GPIAAF sobre o Aeroporto de Lisboa

19-05-2019 (21h42)

A ANA – Aeroportos de Portugal realçou que o Aeroporto de Lisboa tem certificação de segurança outorgada, ao rejeitar as considerações do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e Acidentes Ferroviários (GPIAAF) acerca de um incidente com um avião da easyJet.

easyJet ‘fixa’ prazo para evitar 3º Verão seguido de “crescimento zero” no Aeroporto de Lisboa

17-05-2019 (16h19)

A companhia de aviação easyJet defendeu hoje a urgência de fechar um acordo até Setembro com os militares que permita aumentar a capacidade do Aeroporto de Lisboa já no Verão de 2020, pois, avisou, de contrário “vamos estar a perder oportunidades que já não vão voltar, e isto será muito mau para a economia portuguesa”.

Prejuízo operacional de época baixa da easyJet agrava-se 350%

17-05-2019 (15h39)

A low cost easyJet, que em Portugal tem voos de/para Lisboa, Porto, Faro e Funchal, declarou hoje um prejuízo operacional para o semestre terminado a 31 de Março de 255 milhões de libras (292 milhões de euros ao câmbio de hoje), pior 355% que no período homólogo do exercício anterior, enfatizando, no entanto, que foi sem surpresa que registou essa perda.