Novo Aeroporto de Luanda previsto para Março de 2020

05-06-2018 (12h59)

A construção do Novo Aeroporto Internacional de Luanda (NAIL) está actualmente a 60% e deverá estar concluída até Março de 2020, caso não voltem a surgir constrangimentos de ordem financeira, segundo a empresa que fiscaliza os trabalhos.

A informação, prestada pelo director-geral da Mace Group, surge numa nota do Ministério dos Transportes de Angola, a que a Lusa teve hoje acesso e que refere que a torre de controlo do novo aeroporto é a que está mais adiantada, com 91% do previsto, “faltando apenas a instalação dos equipamentos de controlo aeronáutico”.

“A conclusão está prevista para o fim do primeiro trimestre de 2020, dependendo de possíveis constrangimentos financeiros que, para nós, são impossíveis de prever", refere Rodrigo Januário, na informação prestada pelo Ministério dos Transportes.

Em Outubro de 2017, após uma visita realizada pelo Presidente angolano, João Lourenço, foi anunciado que o NAIL, em construção nos arredores de Luanda desde 2004, por empreiteiros chineses, só deverá iniciar operação em 2019, um atraso de dois anos face à previsão anterior, justificado com dificuldades financeiras.

Trata-se de uma obra avaliada em mais de 5.500 milhões de euros, em edificação na comuna do Bom Jesus, no município de Icolo e Bengo, a 30 quilómetros de Luanda, e já em Janeiro último foi apontada a necessidade de mais 24 meses de obras, até à sua conclusão, pelo ministro dos Transportes, Augusto Tomás.

Segundo o director-geral da Mace Group, a pista Norte do novo aeroporto está com um grau de execução de 66%, a pista Sul com 56% e a placa central para acesso das aeronaves ao terminal está executada em 58%.

No terminal principal está concluída a estrutura de betão armado e a estrutura metálica da cobertura, assim como a totalidade das fachadas e decorrem trabalhos de instalações eléctricas, ar condicionado e redes de águas e esgotos, num grau de execução total de 47%.

Rodrigo Januário avançou na mesma informação que está em curso a construção da Estação de Radar de Controlo de Tráfego Aéreo e da Estação de Radar de Meteorologia.

O Governo angolano prevê que o Novo Aeroporto Internacional de Luanda poderá acolher até 15 milhões de passageiros por ano, sendo 10 milhões do tráfego internacional e 5 milhões de tráfego doméstico.

Problemas de ordem financeira, técnica e operacional têm vindo a condicionar o decurso da empreitada e obrigaram à substituição do empreiteiro, com garantia de financiamento para a execução dos trabalhos.

O projecto é financiado por fundos chineses englobados na linha de crédito aberta por Pequim para permitir a reconstrução de Angola, depois de terminado um período de três décadas de guerra civil.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: África

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

SATA tem nova Administração a partir de segunda-feira

10-08-2018 (16h10)

A nova Administração da companhia de aviação açoriana SATA, presidida por António Luís Gusmão Teixeira, toma posse na segunda-feira, informou hoje o Governo Regional dos Açores.

Ryanair prevê transportar 400 mil passageiros hoje apesar da greve de pilotos na Europa

10-08-2018 (12h07)

A low cost Ryanair, segunda maior companhia de aviação em Portugal, garantiu que vai transportar hoje mais de 400 mil passageiros em mais de dois mil voos, apesar de enfrentar uma greve dos pilotos na Irlanda, Suécia, Alemanha e Bélgica.

Lisboa teve o 3º mais forte aumento de passageiros dos grandes aeroportos europeus no 1º Semestre

09-08-2018 (17h38)

O Aeroporto de Lisboa teve um aumento médio de passageiros no primeiro semestre em 12,9%, cotando-se assim, apesar de declarado esgotado quer pela gestora aeroportuária ANA quer pelo Governo português, como o 3º grande aeroporto europeu a crescer a ritmo mais forte.

easyJet aposta em mais rotas França - Marrocos

09-08-2018 (16h29)

A low cost easyJet, terceira maior companhia em Portugal, vai apostar no próximo Inverno em mais rotas entre França e Marrocos, de acordo com a imprensa francesa, que indica que a partir de fim de Outubro a low cost terá voos entre Bordéus e Essaouira, entre Lyon e Agadir e entre Toulouse e Marraquexe.