Neeleman põe aviões ‘a voar’ entre companhias

29-01-2020 (15h50)

Foto: Drew Beamer / Unsplash
Foto: Drew Beamer / Unsplash

A companhia de aviação brasileira Azul, fundada e presidida por David Neeleman, accionista de referência da TAP, vai ‘passar’ 28 Embraer E195 para a Breeze Aviation, também frequentemente denominada Moxy, que é a mais recente criação de David Neeleman.

O negócio foi anunciado ontem pela Azul, que se referia ao Breeze Aviation Group como “uma companhia aérea start-up com sede nos EUA” que “foi fundada por nosso accionista controlador”.

Além desses 28 E195 que irão para a nova companhia de Neeleman, a Azul indicou que outros 18, com opção para mais 14, irão para a polaca LOT e acrescenta que “espera-se que todos os E15s sejam removidos da frota da Azul até ao final de 2022, e que sejam subarrendados até o final do prazo original do arrendamento operacional”.

A informação da Azul acrescenta que “devido à diferença entre o valor contábil dos arrendamentos actuais dos E195s e o valor recuperável estimado, a Companhia espera reconhecer uma baixa não-caixa de até 750 milhões de dólares, que será reflectido no resultado do quarto trimestre da Companhia”.

A Azul diz também que “o subarrendamento” dos E195 à Breeze foi submetido à aprovação dos accionistas e garante que respeitou as “condições de mercado” e proporcionará “benefícios económicos substancialmente comparáveis quando comparados com o contrato de subarrendamento com a LOT”.

A Azul tem igualmente aviões arrendados à TAP (para ler mais clique: Participação da Azul na TAP voltou a valorizar-se no 2º trimestre).

 

Clique para mais notícias: Azul

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

LATAM reduz operação em Abril em 95%

02-04-2020 (17h06)

O Latam, grupo que engloba a chilena LAN e a brasileira TAM, que é uma das companhias brasileiras com voos para Lisboa, informou hoje que em Abril reduz a operação em 95%, tendo em conta as restrições às viagens e a quebra da procura devido à pandemia de covid-19.

Aviação mundial foi “atingida por uma marreta chamada Covid-19”, IATA

02-04-2020 (16h41)

A IATA informou hoje que em Fevereiro a aviação mundial teve a maior quebra de tráfego desde os atentados às torres gémeas de Nova Iorque em 11 de Setembro de 201, provocada essencialmente por quebras das companhias da região Ásia e Pacífico.

Responsabilidades das companhias de aviação com bilhetes não voados ascendem a 35 mil milhões de dólares, IATA

02-04-2020 (16h06)

As responsabilidades das companhias de aviação com bilhetes de avião vendidos e não voados devido às restrições provocadas pela pandemia de covid-19 elevam-se a 35 mil milhões de dólares.

Emirates retoma “um número limitado” de voos a partir de segunda-feira

02-04-2020 (13h58)

A companhia aérea Emirates anunciou que recebeu autorização para retomar “um número limitado de voos” a partir de segunda-feira, dia 6 de Abril.

Lufthansa coloca mais de 3/4 do staff em horário reduzido

02-04-2020 (13h30)

O grupo Lufthansa, devido à pandemia do novo coronavírus, chegou a acordo com os seus conselhos de trabalho e sindicatos para colocar em regime de horário de trabalho reduzido 3/4 dos seus funcionários, mantendo 90% do seu ordenado base.

Noticias mais lidas