LATAM já voa com A350 para Lisboa, a sua rota mais rentável na Europa

04-02-2020 (13h13)

Bruna Westphal, account manager Portugal, e Cinthia Louza, sales manager Portugal e Espanha
Bruna Westphal, account manager Portugal, e Cinthia Louza, sales manager Portugal e Espanha

A LATAM passou a operar os voos Lisboa – São Paulo com um A350, que tem mais 44% de lugares que a aeronave anterior, uma aposta que decorre do sucesso da rota, a mais rentável da companhia na Europa, afirmou hoje Cinthia Louza, sales manager para Portugal e Espanha.

O primeiro voo da LATAM para Lisboa com um A350 chegou esta manhã à capital portuguesa. O avião, com 309 lugares em económica e 30 em executiva, tem mais 101 lugares que o B767 que antes operava a ligação e tem o dobro da capacidade para carga.

As taxas de ocupação acima de 85% desde o lançamento da rota motivaram a mudança de aeronave, afirmou Cinthia Louza num encontro com jornalistas hoje em Lisboa.

Além de possibilitar o transporte de mais passageiros, a utilização do A350 também vai permitir à LATAM reduzir os custos de operação. “As emissões de gases com efeito de estufa, assim como os custos de operação, são até 25% inferiores em relação a outros aviões de porte semelhante”, segundo um comunicado.

O Grupo LATAM, formado pela integração da brasileira TAM na chilena LAN, começou a voar entre Lisboa e São Paulo em Setembro de 2018, com cinco voos por semana, passando a voo diário em Setembro do ano passado.

Em 2019, a companhia transportou 14.807 passageiros entre Lisboa e São Paulo, somando receitas de 7,5 milhões de euros, avançou Cinthia Louza, indicando que 30% dos clientes foram viajantes de negócios.

O Brasil é a principal origem de passageiros dos voos da LATAM para Lisboa. 93% dos lugares são vendidos no Brasil e cerca de metade desses passageiros tem Portugal como destino final, enquanto os restantes vão para diversos destinos europeus.

Da Europa, que representa 7% da ocupação dos voos, 48% dos passageiros tem São Paulo como destino final, 42% vai para o resto do Brasil e os restantes 9% vão para outros destinos na América do Sul, acrescentou a sales manager da companhia.

Com a mudança de avião, a LATAM tornou-se a primeira companhia a operar voos para Portugal durante todo o ano com um A350, embora tenha previsto durante cerca de duas semanas no Verão alternar a operação entre A350 e B767, por uma questão de organização de slots em Lisboa, explicou Cinthia Louza.

No início de todos os anos, a companhia analisa várias possibilidades de reforço de frequências ou abertura de novos destinos. Para Portugal, sem revelar nenhum plano em concreto, Cinthia Louza destacou possibilidades como um voo Porto – São Paulo, uma nova rota para o Nordeste ou um Lisboa – Rio de Janeiro, sendo esta última opção a mais provável, por incluir tráfego de lazer e negócios.

Além de Lisboa, as outras rotas da LATAM na Europa são Madrid, Barcelona, Paris, Londres, Frankfurt e Milão.

A companhia tem actualmente 8 aviões A350 na sua frota, tendo previsto chegar aos 12 em 2021.

A LATAM vai deixar a aliança oneworld no dia 1 de Maio e, segundo Cinthia Louza, não tem previsto entrar em qualquer outra aliança. A estratégia passa por fazer acordos bilaterais com várias companhias (ver também: LATAM deixa oneworld no dia 1 de Maio).

Ver também:

Azul foi a companhia brasileira que mais cresceu em 2019, mas LATAM segura liderança

 

Clique para ver mais: LATAM

Clique para ver mais: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Aviação mundial foi “atingida por uma marreta chamada Covid-19”, IATA

02-04-2020 (16h41)

A IATA informou hoje que em Fevereiro a aviação mundial teve a maior quebra de tráfego desde os atentados às torres gémeas de Nova Iorque em 11 de Setembro de 201, provocada essencialmente por quebras das companhias da região Ásia e Pacífico.

Responsabilidades das companhias de aviação com bilhetes não voados ascendem a 35 mil milhões de dólares, IATA

02-04-2020 (16h06)

As responsabilidades das companhias de aviação com bilhetes de avião vendidos e não voados devido às restrições provocadas pela pandemia de covid-19 elevam-se a 35 mil milhões de dólares.

Emirates retoma “um número limitado” de voos a partir de segunda-feira

02-04-2020 (13h58)

A companhia aérea Emirates anunciou que recebeu autorização para retomar “um número limitado de voos” a partir de segunda-feira, dia 6 de Abril.

Lufthansa coloca mais de 3/4 do staff em horário reduzido

02-04-2020 (13h30)

O grupo Lufthansa, devido à pandemia do novo coronavírus, chegou a acordo com os seus conselhos de trabalho e sindicatos para colocar em regime de horário de trabalho reduzido 3/4 dos seus funcionários, mantendo 90% do seu ordenado base.

SATA admite lay-off como “instrumento adequado” face às circunstâncias

02-04-2020 (13h29)

O Conselho de Administração do Grupo SATA considerou que o lay-off é um "instrumento adequado" face aos impactos que a pandemia da covid-19 está a provocar na transportadora, que tem um total de 1.400 trabalhadores.

Noticias mais lidas