LATAM cresce menos do que esperava em Maio no Brasil e em voos internacionais

11-06-2018 (17h32)

Foto: Airbus/A. Doumenjou/master films
Foto: Airbus/A. Doumenjou/master films

O grupo LATAM, cuja subsidiária brasileira começa a voar para Lisboa em inícios de Setembro, terminou Maio com uma queda da taxa de ocupação por crescimentos do tráfego abaixo dos aumentos de capacidade nas rotas internacionais e em voos domésticos no Brasil.

Os dados de tráfego publicados hoje pelo grupo indicam uma queda da taxa de ocupação em Maio de 2,1 pontos, para 80,9%, pelas quedas em 2,9 pontos nas rotas domésticas no Brasil, para 75,2%, e em 2,7 pontos nas rotas internacionais, para 83,9%.

Os dados mostram que no Brasil a LATAM Brasil aumentou a capacidade (em ASK, do inglês para lugares x quilómetros voados) em 7,3%, mas o crescimento do tráfego (em RPK, do inglês para passageiros x quilómetros voados) ficou em 3,3%.

Nas rotas internacionais, o grupo aumentou a capacidade em 5,9% mas o crescimento do tráfego ficou em 2,6%.

O único sector onde o grupo teve crescimentos do tráfego (+6,9%) superiores aos aumentos de capacidade (+4,7%) foi o das operações domésticas em países de língua espanhola (Chile, Peru, Argentina, Equador e Colômbia), as quais tiveram assim uma melhoria da taxa de ocupação dos voos em 1,7 pontos, para 80%.

Em número de passageiros embarcados, os dados indicam que as companhias do grupo tiveram em Maio 5,287 milhões, com um aumento em 3,5% ou 178 mil, e nos cinco meses desde o início do ano estão com um aumento em 2,8% ou 755 mil, totalizando 27,6 milhões.

As operações da LAN nos voos domésticos no Chile, Peru, Argentina, Equador e Colômbia são as que mais contribuem para o crescimento, com 69,7% do aumento em Maio (+7,4% ou mais 124 mil) e 45,7% no conjunto dos primeiros cinco meses (+3,9% ou mais 345 mil).

O maior sector em número de passageiros continua a ser porém o dos voos domésticos no Brasil, com 41,3% em Maio (2,18 milhões) e 41,6% nos cinco meses (11,48 milhões).

O grupo indicou que nos primeiros cinco meses do aumento somou 27,6 milhões de passageiros, com um aumento m 2,8% ou 755 mil, incluindo +3,9% ou mais 345 mil nos voos domésticos no Chile, Peru, Argentina, Equador e Colômbia, +1,3% ou mais 150 em voos domésticos no Brasil e +3,9% ou mais 262 mil em voos internacionais.

 

Clique para mais notícias: LATAM

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Pilotos alemães da Ryanair pronunciam-se sobre greve a partir de Agosto

22-06-2018 (16h26)

O sindicato de pilotos alemães Vereiningung Cockpit (VC) vai promover uma votação entre os seus cerca de 400 associados que trabalham na low cost Ryanair sobre desencadear uma greve a partir de Agosto.

CEO da TAP defende direito a sonhar com liderar tráfego entre a Europa e a América do Norte

20-06-2018 (17h57)

Embora tenha pela frente concorrentes como a British Airways, que ainda em 4 de Maio começou a voar de Londres-Heathrow para Nashville, sua 26ª cidade nos Estados Unidos, o CEO da TAP reivindicou hoje no Porto o direito a da companhia a “sonhar grande em relação a ser a principal companhia aérea que liga a Europa à América do Norte”.

CEO da TAP garante aposta no Porto e ironiza: “a concorrência que se cuide”

20-06-2018 (17h51)

O Aeroporto Francisco Sá Carneiro "é historicamente um dos alicerces da TAP", que tem um "compromisso total e absoluto" com o Porto, garantiu hoje o CEO da companhia, Antonoaldo Neves, que rematou com um: "Queremos ter uma posição dominante no Porto, e a concorrência que se cuide".

Antonoaldo Neves reconhece pontualidade como “problema gravíssimo” da TAP

20-06-2018 (17h48)

"Temos um problema gravíssimo de pontualidade na ponte aérea e na TAP em geral", reconheceu hoje o CEO da companhia, Antonoaldo Neves, na sessão de balanço da operação da companhia aérea no Porto admitiu, que assegurou tratar-se de um "desafio" a superar nos próximos tempos.

Exportações portuguesas de transporte aéreo de passageiros voltam a crescer acima de 20% em Abril

20-06-2018 (16h28)

As empresas portuguesas de transporte aéreo de passageiros, as maiores das quais a TAP, a Azores Airlines, a euroAtlantic e a Hi Fly, aumentaram em Abril as vendas ao estrangeiro em 23,2%, alcançando assim um aumento médio em 15,3% no quadrimestre.