Julho foi mais um mês em que nem metade dos voos saíram a horas de Lisboa

12-08-2019 (17h28)

Aeroporto de Lisboa
Aeroporto de Lisboa

O Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, voltou a ficar em Julho entre os piores do mundo em pontualidade avaliada pela consultora OAG, não chegando a ter metade dos voos a partirem até 15 minutos da hora anunciada, como já acontecera em Junho.

Segundo a OAG, que se baseou no rastreio de 10.147 voos em Julho, apenas 44,6% partiram à hora anunciada, o que a OAG considera serem os que descolam até 15 minutos do horário publicado.

Ainda assim, a pontualidade do Aeroporto de Lisboa foi melhor que em Junho, em que segundo a OAG apenas 43,7% dos voos partiram à hora, e também melhor que em Julho de 2018, em que apenas 33,3% dos voos partiram à hora da Portela.

Ainda assim, Lisboa teve o pior índice de pontualidade dos aeroportos portugueses avaliados pela OAG, os melhores dos quais foram o Funchal e Faro, com 62,9% e 62,1% dos voos a partirem a horas, respectivamente.

O Funchal e Faro foram, aliás, os únicos aeroportos portugueses com índices de pontualidade acima dos 60%.

Depois de Lisboa, o pior índice de pontualidade dos aeroportos portugueses foi atribuído pela OAG ao Pico, com apenas 47,9% dos voos a horas, e seguidamente Horta, com 48,5%.

Já acima de 50% estiveram o Porto, segundo maior aeroporto português, com 52,8%, seguido pelo aeroporto da Terceira, único que não faz parte da Vinci, com 52,7%, e Ponta Delgada, com 50,3%.

Moscovo Sheremetyevo foi o melhor dos grandes aeroportos (17.320 voos), com 92,1% dos voos a partirem até 15 minutos da hora anunciada, seguido por Tóquio Haneda (21.594 voos), com 89,5%.

O pior dos grandes aeroportos (mais de dez mil voos) foi mesmo Lisboa (10.147 voos), com 44,6%, seguido por Nanjing (10.007 voos), com 53%, Milão Malpensa (9.652 voos), com 53%, Dubai International (15.975 voos), com 54,1%, e Hangzhou (11.872 voos), com 54,7%.

O maior aeroporto do mundo em número de voos, Chicago O'Hare, com 40.228 voos, teve um índice de partidas a horas de 70,3%, que foi o terceiro pior no Top10 em número de voos em Julho, a seguir a Paris Charles de Gaulle (10º, com 21.590 voos), com 58,3%, e Frankfurt (8º, com 22.242 voos), com 59,7%.

O melhor foi Tóquio Haneda (9º, com 21.594 voos), com 89,5%, seguido por Los Angeles International (4º, com 28.667 voos), com 79,1%, Atlanta Hartsfield-Jackson, 2º, com 39.116 voos), com 76,8%, Dallas/Fort Worth (3º, com 31.215 voos), com 76,1%, Charlotte (7º, com 23.174 voos) com 76,3%, e Denver International (5º, com 28.257 voos), com 71,4%.

 

Clique para mais notícias: OAG Pontualidade

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

SATA faz code-share com Air France para ligações dos Açores com Paris

27-01-2020 (16h28)

A Azores Airlines (anteriormente denominada SATA Internacional) a Air France têm a partir de hoje um acordo de code-share (partilha de código)para viagens entre Paris e cinco ilhas dos Açores.

Aeroportos em todo o mundo tomam precauções contra surto de coronavírus

23-01-2020 (17h34)

Aeroportos à volta do mundo começaram hoje a tomar precauções com o fluxo de turistas chineses que tiram férias pelo Ano Novo Lunar, dado o surto de um novo tipo de coronavírus com origem na China.

Wamos Air quer captar mais portugueses para os seus voos

23-01-2020 (10h48)

A Wamos Air assina esta quinta-feira um acordo para formalizar a sua representação em Portugal pela ATR, disse ao PressTUR David Blázquez, commercial routes manager, que assume o objectivo de captar mais passageiros no mercado português.

Construção de aeroporto no Montijo depende da aprovação do projeto de execução e respetivo relatório ambiental

22-01-2020 (18h05)

A construção de um aeroporto civil no Montijo, declarada na terça-feira ambientalmente viável pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA), só pode avançar após aprovação dos respetivos projecto de execução e relatório de conformidade ambiental.

Portugal é “um mercado muito importante” onde a Globalia quer crescer — Javier Hidalgo, CEO

22-01-2020 (14h32)

A Globalia, dona da Air Europa e dos hotéis Be Live, entre outras empresas de turismo, como o operador Travelplan, presente em Portugal, vê o país como um mercado "muito importante" onde ambiciona crescer em várias áreas de negócio, disse ao PressTUR Javier Hidalgo, CEO do grupo.

Noticias mais lidas