Insolvência das britânicas Late Rooms e Super Break afecta mais de 50 mil viajantes

06-08-2019 (15h46)

As empresas britânicas Late Rooms e Super Break, do Malvern Group, declararam insolvência, o que deverá afectar mais de 50 mil clientes, a maior parte deles ainda com viagens por iniciar.

As duas empresas somavam um total de cerca de 20 mil reservas, de acordo com a imprensa britânica, que cita a associação de agências de viagens britânicas ABTA, a qual indica que a maioria dos clientes afectados ainda não iniciou a viagem e ainda que, na maioria dos casos, deverão conseguir obter um reembolso, seja através da ABTA ou de outro esquema de protecção financeira, dependendo do tipo de reserva (para ver mais no site da ABTA clique aqui).

Em Portugal, a Associação Turismo do Algarve (ATA) já informou os seus associados da insolvência das empresas do Malvern Group.

A ATA está a acompanhar a situação junto da ABTA e da delegação do Turismo de Portugal no Reino Unido, pelo que “dará conta aos seus associados de novos desenvolvimentos que possam surgir”, indica a informação a que o PressTUR teve acesso.

O Malvern Group anuncia no seu website a cessação de operações da Laterooms Limited, da Superbreak Mini-Holidays Limited e da Malvern Travel Technology Limited “com efeito imediato”, assim como a nomeação de Tracey Pye e David Costley-Wood, da KPMG, como administradores de insolvência.

Para clientes da Super Break com reservas para depois de 1 de Agosto ou já em viagem, a empresa recomenda aos clientes contactarem a agência de viagens com a qual fizeram a reserva. Para assuntos relacionados com a administração, a empresa recomenda consultar uma página da KPMG (clique aqui).

Para quem tenha feito reservas só de hotel na Super Break, a empresa indica que as reservas estão canceladas e salienta que aos clientes que já estão nos hotéis poderão ser cobrados novamente os valores da reserva, pelo que recomenda que se certifiquem de que guardam os recibos.

Para reservas que incluem voos, a informação indica que estão salvaguardadas pelo esquema ATOL da autoridade para a aviação civil (para ler mais clique aqui).

A informação do grupo sobre a Super Break acrescenta que os vouchers de oferta e os bilhetes para espectáculos e atracções também deixaram de ser válidos, assim como as reservas para o charter para Akureyri, também protegidas pelo esquema ATOL.

A LateRooms.com, por sua vez, indica que agiu como agente em nome de um fornecedor de alojamento, pelo que antecipa que a reserva esteja segura e que o pagamento será recebido pelo alojamento antecipadamente (no caso das reservas não reembolsáveis) ou directamente no local.

“A Late Rooms Limited não recebeu qualquer pagamento pela sua reserva”, sublinha a informação.

Contudo, a empresa recomenda contactar o fornecedor de alojamento antes da viagem. Para alterações ou cancelamentos de reservas, os clientes devem contactar directamente o alojamento, acrescenta a informação.

Para assuntos relacionados com a administração da Late Rooms, o grupo recomenda consultar uma página da KPMG (clique aqui).

 

Clique para ver mais: Agências&Operadores

Clique para mais notícias: Europa

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Balanço do LATAM evidencia recuperação ‘explosiva’ da aviação no Brasil

16-08-2019 (16h15)

O LATAM, maior grupo de aviação comercial da América Latina, cuja subsidiária brasileira, a LATAM Brasil (antiga TAM), é líder brasileira em voos internacionais, indicou que no segundo trimestre teve um aumento da receita unitária (por lugar voado um quilómetro) de 18,7%, atingindo 29,5% em reais.

Levantadas restrições ao abastecimento no aeroporto de Lisboa, ANA Aeroportos

16-08-2019 (12h35)

As restrições ao abastecimento de aviões no aeroporto de Lisboa, em vigor desde segunda-feira, foram hoje levantadas, disse à Lusa fonte oficial da ANA – Aeroportos de Portugal.

Grupo SATA transportou mais 8% de passageiros no primeiro semestre

16-08-2019 (11h59)

As companhias aéreas SATA Air Açores e Azores Airlines transportaram 705,7 mil passageiros no primeiro semestre, mais 8% ou mais 52,5 mil que no período homólogo do ano passado, anunciou o Grupo SATA.

Lauak vai produzir em Grândola peças para aviões A320

16-08-2019 (11h39)

A Lauak vai implementar uma unidade de produção de preças para aviões A320 em Grândola, com um investimento de 33 milhões de euros com apoio de fundos comunitários.

Trabalhadores da Grounforce realizam concentração para exigir estacionamento

16-08-2019 (11h24)

Os trabalhadores da Groundforce, reunidos na quinta-feira em plenário, aprovaram a realização de uma concentração no Ministério das Infraestruturas, com data a definir, para entrega de um abaixo-assinado a exigir estacionamento nas zonas limítrofes aos aeroportos e devolução das multas.

Noticias mais lidas