Iberia recupera tráfego em Julho mas sem igualar aumento de capacidade

06-08-2014 (15h31)

A companhia espanhola Iberia teve em Julho um crescimento do tráfego de passageiros (RPK) em 3,6%, mas menor do que o aumento de capacidade, que foi de 4,8%, acarretando uma queda da taxa de ocupação, o que também aconteceu neste mês às outras duas companhias do IAG, a British Airways e a Vueling, levando a um decréscimo do conjunto do grupo em 1,7 pontos, para 82,6%.

Os dados publicados pela holding indicam que o crescimento da Iberia em Julho ainda a deixou longe dos níveis de tráfego e capacidade que tinha nesse mês desde pelo menos 2010, antes do ajustamento do plano de reestruturação que implicou reduções de pessoal, aviões e rotas.
Face a Julho de 2010, o tráfego foi este ano menor em 17,2% embora tenha uma recuperação de 14,4% da queda de tráfego que registou entre 2010 e 2013.
Em capacidade (ASK), a companhia teve menor 10,3% que em Julho de 2010, mas recupera 28,6% da redução de capacidade que fez entre 2010 e 2013.
A Iberia foi um dos destaques da apresentação das contas do IAG no primeiro semestre, pela recuperação dos resultados operacionais, de que o sinal mais evidente foi o anúncio pela holding da compra de aviões para a subsidiária espanhola, quando anteriormente sempre dizia que não o fazia por não estar assegurado que teria crescimento com rentabilidade ( Iberia deixa de ser ‘patinho feio’ do IAG. Espanhola já teve no lucro no 2º Trimestre).
http://www.presstur.com/site/news.asp?news=47912
A recuperação de tráfego pela Iberia no mês de Julho, porém, insuficiente para a reposição de capacidade, levando a que registasse uma queda da taxa de ocupação dos voos em 0,9 pontos, para 80,8%.
Porém, a Iberia, embora tendo sido a companhia do IAG que teve o menor crescimento em Julho, foi, simultaneamente, a que teve a menor queda da taxa de ocupação, pois a British Airways teve menos 1,5 pontos, para 84%, e a Vueling, que tem sido uma das ‘estrelas’ do grupo, teve menos 3,1 pontos, para 78,9%.
Na British Airways, essa queda da ocupação resultou de um crescimento do tráfego em 5,4% face a um aumento de capacidade em 7,3%. Na Vueling, o tráfego cresceu acima de 20%, em 23,5%, mas o aumento de capacidade foi de 28,5%.
No conjunto dos primeiros sete meses deste ano, a Iberia, que tem um crescimento do tráfego face ao período homólogo de 2013 pela margem mínima (0,1%) e um aumento da capacidade em 0,8%, baixa a taxa média de ocupação em 0,5 pontos, para 78,3%.
Mais forte é a queda da ocupação na British Airways, em 0,9 pontos, para 79,9%, porque para um aumento de capacidade em 6,8% teve um crescimento do tráfego em 5,5%.
Na Vueling, tendo em conta que segundo o IAG para períodos homólogos (e não apenas desde que começou a consolidar a low cost depois de adquirir o capital que não era já detido pela Iberia) o tráfego cresceu 26,9% face a um aumento de capacidade em 24,9%, é possível calcular que subiu a taxa de ocupação dos voos em 1,1 pontos, para 79%.

Continua em:
Companhias do IAG somam até Julho mais 3,1 milhões de passageiros

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Grupo TAP prepara-se para entrar em bolsa a partir de 2020

22-03-2019 (18h21)

A TAP SGPS está a trabalhar para, a partir de 2020, estar pronta a avançar com uma IPO (Oferta Pública Inicial), com uma percentagem entre 15% e 30%, anunciou hoje o presidente da Comissão Executiva do grupo.

Grupo TAP tem prejuízo de 118 milhões de euros em “ano necessário”

22-03-2019 (18h06)

O Grupo TAP passou de um lucro de 21,2 milhões de euros em 2017 para um prejuízo de 118 milhões de euros em 2018, um ano de transformação necessária para preparar o futuro, segundo descreveram hoje Miguel Frasquilho, Antonoaldo Neves e David Neeleman.

TAP quer acabar com “dependência” do Brasil através da diversificação de mercados

22-03-2019 (16h42)

A TAP está a trabalhar na diversificação de mercados para acabar com a “dependência” do Brasil, um mercado que representa quase 25% das vendas totais da companhia e que no ano passado teve uma quebra de receitas de 10%, em euros.

TAP vai investir “cada vez mais” nas vendas directas

22-03-2019 (15h13)

As vendas da TAP através dos seus canais directos, como o seu website e o contact center, representaram 41% das vendas da companhia aérea em 2018, e o objectivo é chegar a 50%, disse hoje Raffael Quintas, Chief Financial Officer (CFO) da companhia.

Companhia aérea indonésia cancela encomenda de 49 aviões Boeing 737 MAX

22-03-2019 (14h30)

A companhia aérea indonésia Garuda anunciou hoje o cancelamento de uma encomenda de 49 aviões Boeing 737 MAX, aparelho ligado a dois acidentes, o mais recente dos quais a 10 de Março, na Etiópia.