IATA assinala redução dos fundos das companhias de aviação retidos em Angola

05-06-2018 (15h31)

Angola, um dos países onde as companhias de aviação têm mais fundos que não conseguem repatriar, reduziu no ano passado em 120 milhões de dólares, segundo indicou a IATA, que considerou estar perante uma evolução encorajadora.

A IATA estima em 4.900 milhões de dólares o total de fundos das companhias aéreas retidos em diversos países, o principal dos quais a Venezuela, com 77% do total, no montante de 3.780 milhões de dólares, e sem perspectivas de resolução do problema.

A questão normalmente prende-se com vendas nesses países problemáticos que as companhias não conseguem depois repatriar, ou só o podem fazer sofrendo grandes perdas com câmbios totalmente fora do mercado.

Depois da Venezuela, onde uma das companhias afectadas é a TAP, surge a Angola, onde também a companhia portuguesa é uma das penalizadas, com um montante total, segundo a IATA, de 386 milhões de dólares.

Anteriormente o segundo país com mais fundos de companhias aéreas retidos era a Nigéria, que entretanto permitiu a recuperação dos 600 milhões que tinha retidos.

O Top5 dos países com mais fundos retidos inclui depois o Sudão, com 170 milhões de dólares, o Bangladesh, com 95 milhões, e o Zimbabwe, com 76 milhões.

 

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: IATA

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP já voa para Washington – Dulles

17-06-2019 (17h16)

A TAP já liga as capitais de Portugal e dos Estados Unidos, com a inauguração no Domingo do seu voo TP231 para Washington – Dulles, que informou ter preços de ida desde 253 euros.

Lufthansa responsabiliza excesso de capacidade na Europa pela quebra de resultados

17-06-2019 (15h15)

O grupo Lufthansa, maior grupo de aviação da Europa em número de passageiros e em tráfego medido em RPK (passageiros x quilómetros voados), responsabiliza um alegado excesso de capacidade na Europa por uma evolução pior do que previa, mas os seus dados mostram que a subsidiária mais problemática é a Eurowings, que até era identificada com o negócio de voos de longo curso low cost.

Lufthansa alarma mercados com revisão em forte baixa da previsão de resultados

17-06-2019 (14h46)

A Lufthansa revelou hoje uma previsão de queda acentuada do resultado operacional ajustado de não recorrentes, que conduziu a forte quebra da sua cotação na Bolsa de Frankfurt e ‘ondas de choque’ nos títulos das outras companhias de aviação europeias.

TAP quadruplica oferta de obrigações para até 200 milhões de euros

14-06-2019 (19h03)

A TAP decidiu multiplicar por quatro o número e valor de obrigações a emitir, no âmbito do empréstimo obrigacionista em curso, passando de 50 milhões de euros para até 200 milhões de euros, foi hoje comunicado ao mercado.

TAP recebe mais três Airbus A330neo e já conta com dez

14-06-2019 (16h58)

A TAP anunciou hoje ter recebido mais três aviões Airbus A330neo e que, assim, já com dez unidades deste avião que diz contribuir “com mais de 24 milhões de euros para a economia portuguesa” e “mais de 600 postos de trabalho para o País”.

Noticias mais lidas