IATA anuncia primeiro mercado a adoptar o seu ‘BSP de nova geração’ (com vídeo)

09-03-2018 (13h08)

Foto: IATA
Foto: IATA

A Noruega é o primeiro mercado a adoptar o NewGen ISS (do inglês para New Generation of IATA Settlement Systems) e que é descrito como “a mais profunda e ambiciosa modernização” do BSP, que funciona como uma câmara de compensação entre companhias aéreas e agências de viagens, desde a sua criação em 1971.

A IATA avança, aliás, que perspectiva a adopção do NewGen ISS em todos os mercados no primeiro trimestre de 2020, especificando que será implementado na Finlândia a 16 de Março, na Suécia e no Canadá a 26 de Março, na Dinamarca a 1 de Abril, nas Bermudas a 9 de Abril e na Islândia e Singapura a 16 de Abril.

“Como primeiro mercado a implementar o NewGen ISS, as agências de viagens e as companhias aéreas da Noruega são as pioneiras de uma transformação vital para modernizar as funções de pagamento do sector, garantindo a viabilidade do canal de compras de agências de viagens usado por milhões de passageiros todos os dias”, diz uma declaração do vice-presidente sénior de Serviços Financeiros e de Distribuição da IATA, Aleks Popovich, citado em comunicado da Associação e que pode ver no vídeo abaixo.

O executivo comentou ainda que “embora a Noruega seja um mercado de viagens relativamente pequeno, o país é tecnologicamente avançado e tem o histórico de pioneirismo em novas soluções”, acrescentando que, assim, “é o ambiente ideal para implementar o NewGen ISS”.

A informação da IATA refere que o NewGen ISS compreende “quatro pilares”, o primeiro dos quais designado IATA EasyPay, que descreve como “uma nova solução de pagamento online voluntária para a emissão de passagens aéreas no BSP com um baixo custo por transacção”.

Trata-se de “uma forma segura de pagamento”, salienta, acrescentando que “as transacções feitas no IATA EasyPay não fazem parte das vendas de caixa em risco de um agente de viagens”, sendo assim “uma forma de reduzirem as quantias de segurança financeira mantidas com a IATA e emitir transacções que não estão incluídas no RHC [do inglês para Remittance Holding Capacity]”, que é outro dos “pilares” do NewGen ISS.

A informação da IATA explica que o RHC é “uma estrutura de gestão de risco que permite vendas mais seguras e reduz as perdas resultantes de incumprimento da agência de viagens”.

“Para a maioria dos agentes de viagens, o RHC é calculado com base na média dos três períodos de maiores resultados dos últimos 12 meses, mais 100%”, refere, acrescentando que, “além disso, estão disponíveis medidas para que os agentes de viagens façam a gestão do seu RHC e continuem vendendo de forma segura se o RHC for alcançado, assim como o IATA EasyPay”.

O terceiro “pilar” é a criação de “três níveis de acreditação do agente de viagens”, proporcionando, segundo afirma, “maior flexibilidade”.

“Os agentes de viagens poderão escolher entre o modelo mais aplicável aos seus negócios e mudar de nível à medida que seus negócios evoluem”, refere a IATA, que especifica que os três modelos são:

- GoGlobal Accreditation – “acreditação única para agentes com operações em vários BSPs. Os agentes de vários países atenderão a apenas um conjunto global de requisitos e critérios e poderão credenciar todas as suas agências do mundo todo usando apenas um Contrato de Agência de Vendas a Passageiros”.

- GoStandard Accreditation, que a IATA diz ser a acreditação “mais próxima” da existente actualmente e que considera ser para “agentes que operam em apenas um país”, os quais “terão acesso a todas as formas de pagamento do BSP: dinheiro, cartão de crédito e IATA EasyPay”.

- e GoLite Accreditation, que a IATA descreve como “uma forma mais simples de acreditação para os agentes que facturarão via IATA EasyPay e/ou cartões de crédito do cliente”."

“Como o risco financeiro é limitado, os requisitos de segurança são mínimos”, acrescenta a IATA, que diz que o quarto “pilar” do NewGen ISS é o “Seguro padrão global”, que descreve como “uma alternativa de segurança financeira opcional para agentes de viagens” mais “económica e flexível” que garantias bancárias e outros tipos de seguros.

 

Clique para mais notícias: Agências de Viagens

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: IATA


Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Ryanair lança-se na venda de bilhetes para eventos desportivos

14-12-2018 (17h12)

A Ryanair anunciou que começou a comercializar bilhetes para eventos desportivos, designadamente para jogos de futebol das primeiras divisões espanhola e francesa.

Brasil autoriza estrangeiros a ter 100% do capital das companhias aéreas do país

14-12-2018 (16h59)

O Presidente do Brasil, Michel Temer, assinou uma medida provisória que abre espaço para que estrangeiros assumam 100% do controlo do capital das companhias aéreas do país.

Operador dinamarquês vai ter charters para Portugal com a Jet Time, após falência da Primera Air

14-12-2018 (15h49)

O operador turístico dinamarquês Bravo Tours contratou a companhia aérea Jet Time para fazer as suas operações charter no próximo Verão, incluindo voos para Portugal, que estavam previstas ser realizadas pela Primera Air, que declarou falência em Outubro.

TAP prevê poupar 30 milhões de euros na factura de combustível em 2019

14-12-2018 (12h56)

A TAP prevê conseguir em 2019 uma poupança de 30 milhões de euros nos custos de combustível, graças à renovação da frota com aviões mais eficientes, de acordo com o Chief Financial Officer (CFO) da companhia, Raffael Quintas.

Manutenção e engenharia da TAP no Brasil prevê lucro de 3 milhões de euros em 2019 – Antonoaldo Neves

14-12-2018 (12h35)

O negócio da manutenção e engenharia da TAP no Brasil, a ex-VEM (Varig Engenharia e Manutenção), atingiu o equilíbrio operacional em 2018 e deverá alcançar em 2019 um lucro operacional de três milhões de euros, disse Antonoaldo Neves, CEO da TAP.

Ultimas Noticias