Grupo TAP baixa prejuízos em 12,4 milhões para 105,6 milhões de euros em 2019

21-02-2020 (17h51)

A330neo (foto: TAP)
A330neo (foto: TAP)

O Grupo TAP registou prejuízos de 105,6 milhões de euros em 2019, uma melhoria de 12,4 milhões de euros face às perdas de 118 milhões registadas em 2018.

Um comunicado da TAP SGPS, que engloba todas as empresas do grupo, enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), avança que "o processo que envolve a gestão da entrada das 30 aeronaves e a saída de 18 antigas teve um impacto negativo financeiro de 55 milhões de euros no resultado do ano".

A empresa liderada por Antonoaldo Neves diz ainda que em 2019 "foi penalizada entre 30 milhões de euros a 35 milhões de euros em resultado da ineficácia da infra-estrutura", referindo-se à "falta de investimento na capacidade do aeroporto de Lisboa" e ao "congestionamento do espaço aéreo".

De acordo com a TAP, estes factores também "impactaram negativamente em aproximadamente nove pontos percentuais a pontualidade da operação", o que correspondeu a um "custo por passageiro em termos de indemnizações por irregularidades de mais do dobro do benchmark ibérico".

Em termos ambientais, e apesar dos gastos com a incorporação de novos aviões, a empresa assinala que a renovação de frota "foi determinante, no segundo semestre, para melhorar a eficiência (custo operacional mais baixo)".

Segundo a TAP, a frota Neo (novos aviões Airbus) "permitiu à companhia reduzir a emissão de CO2 [dióxido de carbono] em aproximadamente 170 mil toneladas", uma "redução de 17% no indicador de CO2 por passageiro face a 2015".

O resultado operacional passou de um prejuízo de 44 milhões de euros em 2018 para um lucro de 58,6 milhões de euros em 2019, o que a companhia aérea atribui à "consolidação nos custos e recuperação de receita no segundo semestre do ano".

Na segunda metade de 2019, "a TAP teve um resultado líquido positivo de 14,1 milhões de euros, face a um prejuízo de 28 milhões de euros no período homólogo de 2018".

A empresa liderada por Antonoaldo Neves afirma ainda que o investimento no seu crescimento tem aumentado em 71 milhões de euros por ano, nos últimos quatro, as contribuições e impostos pagos ao Estado.

"A TAP foi a empresa que mais investiu em Portugal em 2019, tendo registado mais de 1,5 mil milhões de euros em investimento, incluindo a compra de 30 aviões novos, que permitiu a renovação de 70% da frota de longo curso num só ano", destaca a empresa.

Em termos de passageiros, a companhia terminou o ano com 17 milhões de pessoas transportadas, mais 8% que em 2018.

A empresa refere ainda que a divisão de manutenção e engenharia do Brasil (ME Brasil, a ex-VEM) atingiu um EBITDAR (rendimentos antes de juros, impostos, depreciações, amortizações e custos de reestruturação) de 3,1 milhões de euros, "sem qualquer transferência de recursos monetários de Portugal para o Brasil".

A TAP terminou o ano com uma posição de caixa de 434 milhões de euros, a maior da história da empresa, de acordo com o comunicado.

A empresa afirma ainda que é o mercado da América do Norte, com um total de 1,04 milhões de passageiros transportados (aumento de 31% face a 2018), que "permite compensar a volatilidade do mercado brasileiro, que tem dado sinais de recuperação nos últimos meses".

"A TAP continua a ser a companhia aérea líder no transporte aéreo de passageiros entre o Brasil e a Europa", assevera a empresa.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: TAP

Clique para ver mais: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Ryanair admite ter a frota imobilizada “pelo menos” em Abril e Maio

03-04-2020 (18h28)

A low cost Ryanair indicou hoje que espera ter que manter imobilizada a sua frota “pelo menos” este mês e em Maio, referindo que actualmente está com menos de 20 voos diários, significando uma redução em 99% em relação à sua operação normal, em que fazia diariamente mais de 2.500 voos.

Portugueses em Timor-Leste regressam no Sábado

03-04-2020 (12h05)

Os portugueses que se encontravam a trabalhar em Timor-Leste, a maioria dos quais como professores, vão partir do aeroporto de Díli no Sábado de manhã rumo a Lisboa a bordo de um Boeing B767-300ER da euroAtlantic Airways.

Governo fecha aeroportos ao tráfego de passageiros entre 9 e 13 de Abril, António Costa

02-04-2020 (19h27)

O primeiro-ministro anunciou hoje que Portugal vai encerrar ao tráfego de passageiros todos os aeroportos portugueses no período da Páscoa, entre os dias 9 e 13 deste mês, excepção feita aos voos de Estado, de carga ou humanitários.

IAG amplia redução da operação em Abril e Maio para 90% e acordos para redução de encargos com pessoal

02-04-2020 (18h20)

O IAG, grupo que engloba British Airways, Aer Lingus, Iberia, Vueling e Level, anunciou hoje que decidiu ampliar a redução da operação em Abril e Maio, de “pelo menos 75%” para “aproximadamente 90”.

Airlines for Europe apoia adiamento das taxas de controlo de tráfego aéreo

02-04-2020 (18h15)

A associação de companhias aéreas europeias Airlines for Europe manifestou o seu apoio em relação à proposta da Organização Europeia para a Segurança da Navegação Aérea Eurocontrol que sugere o adiamento das taxas de controlo de tráfego aéreo.

Noticias mais lidas