Grupo Hi Fly vai investir 30 milhões de euros num hangar para manutenção de aviões em Beja

11-12-2018 (14h34)

Foto: Airbus
Foto: Airbus

A empresa Mesa, do grupo Hi Fly, vai investir 30 milhões de euros na construção de um hangar para manutenção de aviões no aeroporto de Beja, que deverá começar no primeiro trimestre de 2019, revelou hoje à Lusa o presidente do grupo proprietário.

Paulo Mirpuri, presidente do grupo Hi Fly, proprietário da Mesa, avançou que as obras de construção deverão começar "no 1º trimestre de 2019" e durar 18 meses, devendo o hangar começar a funcionar "no 3º trimestre de 2020".

A Mesa prevê investir "30 milhões de euros" na construção do hangar, que deverá criar "cerca de 150 postos de trabalho ao longo dos três primeiros anos de actividade", acrescentou.

Em declarações à agência Lusa, o vice-presidente da Câmara de Beja, Luís Miranda, indicou que a autarquia "já aprovou o projecto de arquitetura e concedeu uma licença parcial para a montagem do estaleiro e a movimentação de terras" para a construção do hangar de manutenção de aviões da Mesa.

Segundo o autarca, o município prevê aprovar os projectos de especialidades do hangar "em breve" e, depois de aprovados, a licença parcial concedida tornar-se-á "definitiva e sem condicionantes" e as obras poderão avançar.

De acordo com informações da ANA Aeroportos de Portugal, que gere o aeroporto de Beja, o hangar irá servir para manutenção de base da frota de aviões airbus da companhia aérea Hi Fly - que também pertence ao grupo Hi Fly e, desde 2016, usa o aeroporto de Beja para estacionamento e manutenção de linha dos seus aviões - e de aviões de outras companhias aéreas com contrato de manutenção com a Mesa.

O projecto prevê a construção de um hangar, oficinas e arranjos exteriores, com uma área total de 9.500 metros quadrados, um centro técnico com capacidade para aviões de grande porte, incluindo os modelos airbus A330, A340, A350 e A380.

Paulo Mirpuri disse que a Mesa decidiu construir o hangar em Beja porque, actualmente, é "o único" aeroporto português que "pode acomodar todos os tipos de aeronaves que constituem a frota da Hi Fly, incluindo o Airbus A380", o maior avião comercial do mundo, e "tem espaço disponível" para estacionamento de aeronaves e instalação de hangares.

Segundo Paulo Mirpuri, "com o acréscimo da capacidade" de manutenção, através do novo hangar no aeroporto de Beja, a Mesa espera "não só acompanhar o forte crescimento da frota da Hi Fly como captar novos clientes oriundos principalmente da Europa e de África".

O desenvolvimento e a expansão da atividade da Mesa vai incluir também "um novo centro logístico de suporte às atividades acrescidas de manutenção", cuja localização "será decidida no 2º semestre de 2019" e poderá ser em Lisboa, Palmela ou Beja, disse o mesmo responsável.

Segundo o administrador da ANA Thierry Ligonnière, o projecto da Mesa "corresponde ao objectivo" da empresa gestora "de desenvolver o aeroporto de Beja e o seu potencial enquanto unidade para atividades a montante ou a jusante da aviação e actividade aeroportuária".

O projecto "materializa a aposta" da ANA na implantação de atividades de manutenção e desmantelamento e no desenvolvimento do segmento de estacionamento de média-longa duração de aviões no aeroporto de Beja, segundo Thierry Ligonnière.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Hi Fly

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Air Europa ‘refreia’ capacidade para São Paulo no próximo Inverno

25-06-2019 (16h00)

A Air Europa, companhia de aviação do grupo espanhol Globalia, indicou que vai ter um Boeing B787-8 Dreamliner a voar entre Madrid e São Paulo Guarulhos no próximo Inverno IATA, entre 27 de Outubro e 29 de Fevereiro, quando anteriormente previa ter o modelo com mais capacidade, o B787-9.

TAP confirma "indisposições pontuais" em aviões A330neo, mas afasta risco para saúde

25-06-2019 (11h38)

A TAP confirmou hoje “casos pontuais de tripulantes com ligeiras indisposições” em alguns voos nos seus novos Airbus A330neo, eventualmente associados a “alguns odores do equipamento de ar condicionado”, garantindo ser uma situação “normal em aeronaves novas”.

Wizz Air vai continuar com o Airbus A321neo entre Budapeste e Lisboa no próximo Inverno

24-06-2019 (12h15)

A Wizz Air, que se apresenta como a maior companhia low cost da Europa Central e do Leste, indicou que no Inverno IATA 2019/20, que começa em finais de Outubro, vai manter os voos entre Budapeste e Lisboa em Airbus A321neo.

Level do IAG vai voar de Amesterdão para Lisboa em concorrência com TAP, KLM, Transavia, easyJet e Vueling

24-06-2019 (11h41)

A Level, companhia criada pelo IAG alegadamente para concorrer no mercado de baixas tarifas e que começou por se centrar em voos de Longo curso à partida de Barcelona, já está a voar entre Lisboa e Amesterdão em Airbus A321 da Anisec.

Qatar Airways começou hoje a voar entre Doha e Lisboa

24-06-2019 (11h00)

A Qatar Airways, uma das grandes companhias do Golfo membro da aliança Oneworld, accionista do IAG, grupo da British Airways e Iberia, e da LATAM, grupo da LAN e da TAM, eleita “melhor companhia de aviação do mundo nos prémios Skytrax 2019, já fez hoje o primeiro voo de Doha para Lisboa e tem neste momento um dos seus Boeing B787-8 Dreamliner a voar da capital portuguesa para a cidade do Emirado.

Ultimas Noticias

Noticias mais lidas