Grupo Air France KLM cresce 5,6% e soma 98,7 milhões de passageiros em 2017

09-01-2018 (16h57)

Foto: Air France KLM
Foto: Air France KLM

Holandesa KLM ‘fez’ 43,4% do crescimento

As empresas do grupo franco holandês de aviação que junta a Air France, a KLM, a Transavia e a HOP! transportou 98,722 milhões de passageiros em 2017, com um aumento de 5,28 milhões face a 2016, para o qual a maior contribuinte foi a holandesa, com aumento de 2,29 milhões.

Os dados de tráfego do grupo publicados hoje indicam que a Air France continua a ser a sua maior companhia, somando com a HOP! 49,764 milhões de passageiros, seguida então pela KLM, com 30,399 milhões, e finalmente pela low cost Transavia, com 14,773 milhões.

Mas quando se trata da evolução em relação a 2016, o maior aumento foi na KLM, com mais 2,29 milhões de passageiros (+7,5%) que em 2016, vindo depois a Air France HOP! com mais 1,495 milhões (+3%), por pequena margem em relação à Transavia, que teve mais 1,493 milhões (+11,2%).

O balanço especifica ainda que o aumento de passageiros concentrou-se, como seria expectável, nas operações de curto e médio curso, em que foram transportados 71,95 milhões de passageiros, mais 4,258 milhões (+6,3%) que em 2016.

Esse aumento compreendeu mais 985 mil passageiros em voos Air France (+2,9%, para 35,366 milhões), mais 1,781 milhões em voos da KLM (+4,9%, para 10,878 milhões) e mais 1,493 milhões na Transavia (+11,2%, para 14,773 milhões), que apenas opera nesse segmento de tráfego.

Em voos de longo curso, o grupo teve um aumento de passageiros em 1,02 milhões (+4%, para 26,771 milhões), com mais 510 mil na KLM (+4,9%, para 10,878 milhões) e mais 511 mil na Air France (+3,3%, para 15,893 milhões).

Em RPK, que pondera o número de passageiros pelos quilómetros voados, os dados do grupo indicam um crescimento em 5% em 2017, realizado em 43,9% pela KLM, que teve um aumento em 5,9%, em 34,7% pela Air France, com aumento homólogo em 3,2%, e em 21,4% pela Transavia, que teve um aumento homólogo em 12,2%.

Por segmentos de rede, os voos de longo curso, que somaram 74% dos RPK do grupo em 2017, o crescimento no ano passado foi em 3,9%, com +3% na Air France e +4,2% na KLM.

Por sectores de rede, 28,4% dos RPK em voos de longo curso foi realizado em ligações com a América do Norte, 27,2% em ligações com a Ásia e Pacífico, 15,8% em ligações com África e Médio Oriente, 15,1% em ligações com a América do Sul e 13,5% em ligações com as Caraíbas e Oceano Índico.

O crescimento relativo mais forte do ano de 2017 em voos de longo curso foi no sector América do Norte, em 6,1%, seguido por África e Médio Oriente, com +5%, Ásia e Pacífico, com +3,3%, América Latina, com +1,7%, e Caraíbas e Oceano Índico.

A informação indica também que 2017 foi um ano em que o grupo Air France melhorou a sua taxa média de ocupação dos voos, subindo 1,4 pontos, para uma média anual de 87,2%, em que a ‘campeã’ foi a Transavia, com 90,6%, seguida pela KLM, com 88,4%, e depois a Air France, com 85,7%, todas com melhores taxas que em 2016, respectivamente com mais 1,4 pontos, +1,2 pontos e +1,5 pontos.

 

Clique para mais notícias: Air France KLM

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Presidente da República promulga novo modelo de gestão de slots nos aeroportos

19-11-2018 (15h56)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou hoje o diploma do Governo que altera o modelo de prestação dos serviços de atribuição das faixas horárias (slots) nos aeroportos portugueses, lamentando que tenha demorado um ano.

TAP vai voar Porto – Lisboa só com aviões A320 a partir de Janeiro

19-11-2018 (13h07)

A TAP anunciou hoje que a partir de Janeiro vai passar a operar a ponte aérea Porto – Lisboa só com aviões A320, o que permitirá aumentar a oferta de lugares em 50%, para um total de 220 mil por ano, embora com menos voos por dia.

Governo ‘queixa-se’ das “muitas vantagens” da ANA nas negociações sobre o Montijo

16-11-2018 (18h15)

O secretário de Estado das Infra-estruturas, Guilherme d'Oliveira Martins, lamentou-se hoje das "muitas vantagens" atribuídas pelo anterior Governo à ANA e que classificou como "instrumentos fortes" que têm atrasado as negociações sobre o aeroporto complementar do Montijo.

Algarve precisa de voos de longo curso para compensar quebra do Reino Unido – Chitra Stern, Martinhal Hotels

16-11-2018 (18h01)

Chitra Stern, proprietária e fundadora da Martinhal Hotels & Resorts, defendeu hoje no Congresso da AHP a diversificação de mercados de origem para compensar a quebra do mercado britânico no Algarve, designadamente através da criação de rotas de longo curso de/para Faro.

Lisboa teve até Setembro o 7º maior aumento de passageiros dos aeroportos europeus

16-11-2018 (17h26)

O Aeroporto de Lisboa, sobre o qual praticamente só se comenta que está esgotado, ao ponto de alguns dirigentes do turismo argumentarem ser essa a causa da queda de dormidas na hotelaria da capital, alcançou, no entanto, o 7º maior aumento de passageiros entre os 237 maiores aeroportos da Europa, nos primeiros nove meses deste ano, de acordo com os dados publicados pelo Airports Council International (ACI).

Ultimas Noticias