Governo dos Açores considera “prematuro” falar da proposta de compra da Azores Airlines

14-08-2018 (18h21)

Foto: Airbus
Foto: Airbus

A secretária regional dos Transportes e Obras Públicas dos Açores afirmou ontem ser “absolutamente prematuro” pronunciar-se sobre o processo de alienação de 49% do capital da Azores Airlines, uma vez que a proposta apresentada se encontra em análise.

“Não está, de forma alguma, o futuro da SATA dependente deste processo de privatização”, afirmou a governante regional, em declarações à Imprensa em Ponta Delgada, após a apresentação do novo Conselho de Administração do grupo

A transportadora islandesa Loftleiðir Icelandic apresentou em Julho uma proposta de aquisição de 49% do capital social da SATA Internacional — integrando os voos de e para fora do arquipélago — após ter sido pré-qualificada na primeira fase do processo.

Em 26 de Junho, a transportadora aérea Loftleiðir Icelandic tinha pedido mais 30 dias de prazo para preparar e apresentar uma proposta vinculativa para a compra de 49% da Azores Airlines.

Em declarações à agência Lusa, em 23 de abril, Erlendur Svavarsson, vice-presidente da Loftleiðir Icelandic, do grupo Islandair, disse que a operadora ainda não tinha decidido se iria entrar na segunda fase do processo de alienação da transportadora aérea açoriana.

O grupo SATA anunciou em 17 de Abril que a empresa foi pré-qualificada para a segunda fase do processo de negociação da alienação de 49% do capital social da Azores Airlines.

Segundo o grupo, ficou pré-qualificado o único potencial comprador que apresentou manifestação de interesse.

Ana Cunha adiantou que a análise à proposta apresentada não tem um prazo estabelecido, mas o que “for necessário para fazer uma cabal e eficaz análise daquilo que foi apresentado pelo concorrente”.

De acordo com o caderno de encargos da alienação de capital da operadora açoriana, o futuro accionista da Azores Airlines terá de “respeitar obrigatoriamente” a manutenção do plano de renovação da frota iniciado com o A321 NEO.

O candidato terá ainda de promover o “cumprimento da operação aérea regular mínima”, sendo que esta contempla as ligações entre o continente e os Açores, nomeadamente as rotas liberalizadas entre Ponta Delgada e Lisboa, Ponta Delgada e Porto, Terceira e Lisboa, e Terceira e Porto.

O comprador tem ainda de assegurar as ligações de obrigação de serviço público entre Lisboa e Horta, Lisboa e Pico, Lisboa e Santa Maria, Ponta Delgada e Funchal, bem como a ligação de Ponta Delgada com Frankfurt, a par das rotas a partir da Terceira e Ponta Delgada com Boston e Oakland, nos Estados Unidos, e Toronto, no Canadá.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: SATA

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Ryanair alega queda mais forte das tarifas para emitir profit warning

18-01-2019 (16h12)

A low cost Ryanair baixou em cerca de cem milhões de euros o intervalo da previsão de lucros do exercício 2017/2018, que termina em Março, apontando como causa uma queda dos preços dos voos mais forte do que antecipara.

TAP confirma A321neo LR na rota Porto – Newark

18-01-2019 (11h56)

A TAP confirmou que a partir de 1 de Junho vai voar entre Porto e Nova Iorque Newark seis vezes por semana com um avião Airbus A321neo Long Range, como o PressTUR noticiou esta terça-feira, dia 15.

Norwegian vai encerrar bases em Espanha, Itália e EUA

18-01-2019 (11h30)

A companhia de aviação Norwegian Air Shuttle anunciou que vai encerrar a partir de Abril várias bases em Espanha, Itália e Estados Unidos, para melhorar o seu desempenho financeiro.

Aeroportos portugueses já ficaram em Novembro abaixo do crescimento médio na União Europeia

17-01-2019 (17h49)

O estancamento do Aeroporto de Lisboa arrastou o país dos tops de crescimento da aviação comercial na União Europeia para níveis inferiores à média, de acordo com o ACI Europa, que até mostrou Faro no Top5 de crescimento em Novembro dos aeroportos com cinco milhões a dez milhões de passageiros por ano.

“A festa poderá estar a acabar em breve”, avisa director-geral do ACI Europa

17-01-2019 (17h47)

O director-geral do ACI Europe, Olivier Jankovec, citado em comunicado da organização, comentou que os dados de Novembro mostram que o transporte aéreo de passageiros “continuam a desafiar um ambiente geopolítico e económico crescentemente desafiador”, mas que “a festa poderá estar a acabar em breve”.