GOL agrava redução de capacidade no mês de Março e queda de tráfego acentua-se para 19,3%

05-05-2016 (09h17)

Foto: GOL
Foto: GOL

A GOL, maior companhia aérea em passageiros transportados em voos internos no Brasil, reduziu em 16,7% o número de lugares disponíveis neste mercado no mês de Março e teve uma queda de passageiros em 19,3% ou cerca de 563 mil.

A informação divulgada hoje pela companhia evidencia que, com o fim do ‘pico’ da época alta no Brasil, aprofundou a estratégia de ‘secar’ capacidade, especialmente no mercado doméstico.

Em ASK, medida de capacidade mais utilizada na aviação, indicando o total de lugares x quilómetros voados, a companhia reduziu a sua capacidade em 9,4% no mês de Março, quando nos primeiros dois meses baixara 0,8%, o que leva a que a redução do trimestre tenha sido em 1,4%.

Ainda assim, a companhia teve quedas de taxa de ocupação tanto em Março (-1,7 pontos, para 72,5%) quanto no trimestre (-0,7 pontos, para 77,6%) porque em ambos os períodos as duas reduções de capacidade foram insuficientes para anular as quedas de tráfego (medido em RPK = passageiros x quilómetros voados), que foram de 11,5% em Março e 2,3% no trimestre, tendo em conta neste caso que nos primeiros dois meses o decréscimo tinha sido em 1,5%.

Em voos internacionais, o quadro foi melhor com subidas de taxa de ocupação em 8,3 pontos em Março, para 77,8%, e em 1,5 pontos no trimestre, para 72,9%, mas em Março a companhia apenas teve 11,9% da capacidade em voos internacionais e a média no trimestre foi de 12,2%.

Acresce que as subidas de taxa de ocupação em voos internacionais não se ficaram a dever a aumentos de tráfego (em RPK), que baixou 9,5% em Março e 4,6% no trimestre, mas a reduções de capacidade, em 19,1% no mês e em 6,7% no trimestre.

Assim, de acordo com o balanço de tráfego divulgado pela GOL, a companhia efectuou 309.287 voos no trimestre, nos quais teve disponíveis 51,422 milhões de lugares e transportou 37,79 milhões de passageiros, o que significa que ficou 13,632 milhões de lugares vazios (26,5% do total).

Relativamente ao primeiro trimestre de 2015, a empresa fez menos quase dez mil voos (-3,9% ou menos 9.988), teve menos cerca de dois milhões de lugares nos voos (-3,7%) e transportou menos 2,25 milhões de passageiros.

No mês de Março, a companhia fez 22.131 voos, -16,6% ou menos cerca de 4,4 mil que há um ano.

A sua capacidade total em número de lugares foi de 3,69 milhões, -16,5% ou menos 730 mil que há um ano, com -16,7% ou menos 695 mil em voos domésticos e -13,7% ou menos 34 mil em voos internacionais.

Em finais de Março, ao divulgar os prejuízos do ano de 2015, a GOL anunciou que vai acentuar este ano a redução da sua capacidade no mercado (clique para ler: GOL corta lugares disponíveis em 15% a 18% este ano).

 

Clique para mais notícias: GOL

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícia: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Vueling vai ter voos Tenerife - Lisboa

15-02-2019 (16h56)

A Vueling, low cost do IAG, grupo de que fazem parte também a British Airways, a Iberia, a Aer Lingus e a Level, vai ter voos entre Tenerife e Lisboa a partir de Abril.

TAP transporta menos passageiros este Janeiro nas suas rotas espanholas

15-02-2019 (15h47)

A TAP, que em meados do ano passado retirou A Coruña, Astúrias e Vigo da sua rede de destinos em Espanha, começou 2019 com uma quebra de passageiros nas ligações com o país vizinho em 3,4% ou cerca de 4,7 mil, de acordo com dados da AENA, gestora dos aeroportos espanhóis, recolhidos pela AENA.

Passageiros em voos entre Espanha e Portugal aumentam 10,8% em Janeiro

15-02-2019 (15h33)

Os aeroportos espanhóis somaram este Janeiro 357,6 mil passageiros de voos de/para Portugal, +10,8% ou mais 34,9 mil que no primeiro mês de 2018, de acordo com dados da AENA, gestora dos aeroportos espanhóis, recolhidos pelo PressTUR.

Aeroportos espanhóis começam 2019 com aumento de um milhão de passageiros

15-02-2019 (15h08)

Os 49 aeroportos espanhóis somaram 16,58 milhões de passageiros no primeiro mês deste ano, com um aumento em 7% ou 1,08 milhões em relação a Janeiro de 2018, cerca de metade do qual em Madrid Barajas e em Barcelona El Prat, de acordo com a AENA, gestora dos aeroportos espanhóis.

Lucro da Finnair baixa 11% para 150,7 milhões de euros em 2018

15-02-2019 (14h37)

A Finnair, que voa de Helsínquia para Lisboa e tem programado voar também para o Porto, obteve um lucro líquido de 150,7 milhões de euros em 2018, menos 11% do que no ano anterior, apesar de um aumento da facturação.