Emirates diz que acordo de gestão da TAAG é uma das suas linhas de expansão em África

30-09-2014 (17h20)

A Emirates, que hoje assinou um contrato pelo qual o Governo angolano lhe cede a gestão da TAAG (Management Concession Agreement) por dez anos, explicita que “explorar acordos mutuamente vantajosos com companhias estabelecidas como a TAAG Linhas Aéreas de Angola é outra das suas estratégias chave” de expansão em África.



A caracterização é do presidente e CEO do Grupo Emirates, xeque Ahmed bin Saeed Al Maktoum, que anuncia também a intenção da companhia aérea “de continuar a aumentar a sua presença em África, abrindo novas rotas, aumentando a frequência de voos e utilizando aviões maiores para acompanhar a procura crescente”.
A Emirates, diz, vê em África “um enorme potencial”, acrescenta o executivo que sobre o acordo para a gestão da TAAG, ainda sujeito ao preenchimento de algumas “condições”, designadamente “a recepção de várias aprovações governamentais e regulamentares”, salienta que perspectiva a captação de sinergias para as duas companhias e que os passageiros da TAAG beneficiem da rede global da Emirates.
O comunicado da Emirates diz que vai “trabalhar estreitamente” com o Governo angolano e a TAAG “para formular e implementar um plano de negócios, fornecer apoio de gestão e formular estratégias de frota e de rede, simultaneamente trazendo sinergias através de redes complementares”.
O acordo, especifica ainda a informação, não acarreta investimento da Emirates em capital da TAAG, mas estende-se aos serviços nos aeroportos.
“Ambas as companhias também colaborarão num vasto leque de áreas”, refere, especificando tratar-se de voos em code-share tanto de passageiros como de carga, participação nos programas de fidelização de passageiros e formação de pessoal, incluindo tripulações.
Além destes aspectos, acrescenta, a TAAG “explorará oportunidades de negócios com a dnata”, empresa de assistência em terra a aviões do grupo Emirates, incluindo além de handling de passageiros e carga o catering e outros serviços de viagens.
“Através desta parceria a Emirates pretende propiciar um alcance mais profundo e melhor conectividade aos nossos passageiros na África Central e do Sul”, sublinha o xeque Ahmed bin Saeed Al Maktoum, que também destaca a vantagem que a rede global da companhia significa para os passageiros da TAAG.
A assinatura do acordo pela parte angolana foi da responsabilidade do ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, que, citado no comunicado da Emirates, afirmou que se trata de “um passo muito decisivo no sentido da reestruturação da TAAG”.
“Com a Emirates, nosso parceiro e um líder no mundo da aviação civil, dotado de know-how, tecnologia e experiência, a TAAG começa uma nova era de crescimento e progresso que também terá impacto positivo no desenvolvimento de Angola”, acrescentou.

Para ver mais clique:
Emirates assume gestão da TAAG que “continuará a ser uma empresa angolana”  

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Pilotos da KLM ameaçam com greve por reivindicações salariais

14-08-2018 (18h28)

Os pilotos da companhia de aviação holandesa KLM, que faz parte do mesmo grupo que a francesa Air France e a low cost Transavia, ameaçaram hoje fazer greve caso não tenham resposta até sexta-feira para as suas reivindicações salariais, segundo o jornal holandês “De Telegraaf”.

Governo dos Açores considera “prematuro” falar da proposta de compra da Azores Airlines

14-08-2018 (18h21)

A secretária regional dos Transportes e Obras Públicas dos Açores afirmou ontem ser “absolutamente prematuro” pronunciar-se sobre o processo de alienação de 49% do capital da Azores Airlines, uma vez que a proposta apresentada se encontra em análise.

SATA tem nova Administração a partir de segunda-feira

10-08-2018 (16h10)

A nova Administração da companhia de aviação açoriana SATA, presidida por António Luís Gusmão Teixeira, toma posse na segunda-feira, informou hoje o Governo Regional dos Açores.

Ryanair prevê transportar 400 mil passageiros hoje apesar da greve de pilotos na Europa

10-08-2018 (12h07)

A low cost Ryanair, segunda maior companhia de aviação em Portugal, garantiu que vai transportar hoje mais de 400 mil passageiros em mais de dois mil voos, apesar de enfrentar uma greve dos pilotos na Irlanda, Suécia, Alemanha e Bélgica.