Embraer apresenta novo avião em Macau para conquistar mercado asiático

12-07-2019 (13h52)

Foto: Embraer
Foto: Embraer

A Embraer, líder no segmento de aeronaves para voos regionais, apresentou em Macau o novo avião “TechLion”, mais eficiente e silencioso, com o qual pretende reforçar a presença no mercado asiático.

Macau foi a segunda paragem do novo modelo E-195-E2, que começou na segunda-feira em Xiamen a sua demonstração mundial, tendo previsto seguir para mais países na região da Ásia e Pacífico.

“Esperamos que as actuais companhias aéreas e também aquelas interessadas em operar em Macau compreendam a vantagem que este avião pode trazer a este mercado”, afirmou, em declarações aos jornalistas, o vice-presidente do departamento de Vendas e Marketing para a China da Embraer, Guo Qing.

A maior aeronave comercial já fabricada pela Embraer, com capacidade até 146 assentos e autonomia de 4,8 mil quilómetros, quer ajudar Macau a explorar o mercado secundário, com o aumento de ligações a cidades mais pequenas, explicou o executivo.

“É exactamente o que Macau precisa para expandir a sua rede aérea para cidades secundárias e terciárias”, sustentou, sublinhando que, atualmente, operam essencialmente em Macau aeronaves com mais de 150 lugares.

Para Guo Qing, o aumento contínuo de rotas e de novas companhias aéreas alinha-se com a ambição do território em tornar-se “não só a capital mundial do jogo, mas um centro mundial de turismo e lazer”, contribuindo também para a integração da cidade na região da Grande Baía Hong Kong-Zhuhai-Macau.

Comparativamente com o modelo anterior, o E-195-E2 apresenta menos 65% do ruído e consome menos 10% de combustível.

Sem avançar se já alguma companhia aérea, nomeadamente a Air Macau, manifestou interesse pelo novo avião, Qing indicou que a fabricante está em negociações e acredita que terá “potenciais compradores” nesta região.

No entanto, falta ainda a certificação na China - e nas regiões administrativas especiais -, depois de já ter recebido a 'luz verde' das Agência Nacional de Aviação do Brasil (ANAC), da Administração Federal de Aviação (FAA - Estados Unidos) e da Agência Europeia para a Segurança da Aviação.

Questionado sobre a parceria com a norte-americana Boeing, o mesmo responsável afirmou que tem havido "alguns progressos" e mostrou-se otimista que tal deverá acontecer até ao final do ano, realçando a defesa da empresa pelo livre-comércio, num momento de tensões comerciais entre as duas maiores potências mundiais, China e Estados Unidos.

No mês passado, a fabricante brasileira estimou uma procura de 10.550 novas aeronaves (até 150 lugares) em todo o mundo nos próximos 20 anos, no valor de 600 mil milhões de dólares (535,5 mil milhões de euros).

A região da Ásia-Pacífico deve ser responsável pelo maior crescimento da procura (28%), seguida pela América do Norte (26%), Europa (21%), América Latina (11%), África (4%) e Médio Oriente (4%).

A Embraer é fabricante e líder mundial de aeronaves comerciais até 150 lugares e tem mais de 100 clientes em todo o mundo.

A empresa brasileira mantém unidades industriais, escritórios, centros de serviço e de distribuição de peças, entre outras atividades, nas Américas, África, Ásia e Europa.

Em Portugal, no Parque de Indústria Aeronáutica de Évora, funcionam duas fábricas da Embraer, sendo que a empresa também é acionista da OGMA - Indústria Aeronáutica de Portugal, com 65% do capital, em Alverca.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Macau

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Embraer

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP baptiza novo A321 LR com nome de Jorge de Sena

13-11-2019 (13h08)

A TAP baptizou um dos seus novos aviões A321 Long Range com o nome Jorge de Sena, em homenagem ao “poeta português que se naturalizou brasileiro e estreitou as relações culturais e literárias entre Portugal e o Brasil”.

Azul recebe primeiro A321neo do Brasil

13-11-2019 (07h53)

A companhia de aviação brasileira Azul recebeu o primeiro A321neo do Brasil, um modelo da Airbus de que tem encomendadas 13 aeronaves.

Nove países da UE querem aumentar impostos sobre as companhias aéreas

12-11-2019 (15h06)

Nove países da União Europeia juntaram-se para exigir uma aviação mais limpa na Europa, um dos meios de transporte mais poluentes que consideram que está a ser taxado abaixo do que devia.

Câmara de Lisboa vai promover estudo sobre os impactos do aeroporto da capital

12-11-2019 (15h01)

A Câmara de Lisboa aprovou na semana passada em reunião privada a realização de um estudo sobre os diversos impactos da exploração do aeroporto da capital, nomeadamente ao nível da poluição, ruído e tráfego.

Boeing espera retomar voos do 737 Max no início do próximo ano

12-11-2019 (14h54)

A Boeing anunciou que prevê que os voos comerciais com aviões 737 Max, retirados de circulação desde meados de Março após dois acidentes que fizeram 346 mortos, recomecem no início do próximo ano e não em Dezembro.

Noticias mais lidas