easyJet apoia expansão de Heathrow e candidata-se a operar se houver estrutura tarifária adequada

25-10-2016 (15h12)

Foto: easyJet
Foto: easyJet

A easyJet apoia a decisão do governo britânico de expandir Heathrow, em Londres, anunciou em comunicado, salientando que pretende operar no aeroporto se houver “estrutura tarifária certa” e “infraestrutura certa para o nosso modelo”.

“A expansão de Heathrow vai beneficiar todas as partes do Reino Unido e todos os passageiros – negócios e lazer, médio e longo curso – e também vai trazer tarifas mais baixas para os passageiros de médio curso ao abrir o aeroporto a um aumento de competitividade”, sublinha o comunicado da low cost.

Carolyn McCall, CEO da easyJet, citada nessa nota, sublinha que a expansão é uma “boa notícia para os consumidores e para os negócios do Reino Unido e vai ajudar a garantir que o Reino Unido está melhor conectado com o resto do mundo”.

“Com a estrutura tarifária certa e a infraestrutura certa para o nosso modelo eficiente, a easyJet pretende operar a partir de Heathrow, além das nossas bases existentes em Londres, oferecendo novas rotas e tarifas mais baixas para os clientes”, concluiu Carolyn McCall.

 

Ver também:

Governo britânico aprova construção de terceira pista em Heathrow

 

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Europa

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Grupo TAP prepara-se para entrar em bolsa a partir de 2020

22-03-2019 (18h21)

A TAP SGPS está a trabalhar para, a partir de 2020, estar pronta a avançar com uma IPO (Oferta Pública Inicial), com uma percentagem entre 15% e 30%, anunciou hoje o presidente da Comissão Executiva do grupo.

Grupo TAP tem prejuízo de 118 milhões de euros em “ano necessário”

22-03-2019 (18h06)

O Grupo TAP passou de um lucro de 21,2 milhões de euros em 2017 para um prejuízo de 118 milhões de euros em 2018, um ano de transformação necessária para preparar o futuro, segundo descreveram hoje Miguel Frasquilho, Antonoaldo Neves e David Neeleman.

TAP quer acabar com “dependência” do Brasil através da diversificação de mercados

22-03-2019 (16h42)

A TAP está a trabalhar na diversificação de mercados para acabar com a “dependência” do Brasil, um mercado que representa quase 25% das vendas totais da companhia e que no ano passado teve uma quebra de receitas de 10%, em euros.

TAP vai investir “cada vez mais” nas vendas directas

22-03-2019 (15h13)

As vendas da TAP através dos seus canais directos, como o seu website e o contact center, representaram 41% das vendas da companhia aérea em 2018, e o objectivo é chegar a 50%, disse hoje Raffael Quintas, Chief Financial Officer (CFO) da companhia.

Companhia aérea indonésia cancela encomenda de 49 aviões Boeing 737 MAX

22-03-2019 (14h30)

A companhia aérea indonésia Garuda anunciou hoje o cancelamento de uma encomenda de 49 aviões Boeing 737 MAX, aparelho ligado a dois acidentes, o mais recente dos quais a 10 de Março, na Etiópia.