Delta aumenta lucro em 36% no 1º semestre e revê em alta previsão para este ano

12-07-2019 (18h01)

Foto: Delta Air Lines
Foto: Delta Air Lines

A companhia de aviação norte-americana Delta Airlines, que faz voos dos Estados Unidos para Portugal Continental e Açores, indicou que no primeiro semestre teve um aumento do lucro líquido em 36%, atingindo 2.173 milhões de dólares (1.929 milhões de euros ao câmbio de hoje), e adiantou que dada a evolução este ano reviu em alta a previsão de lucros este ano.

A informação da companhia indica que o aumento do lucro líquido reflecte nomeadamente um aumento em 25% do lucro operacional, que atingiu 3.148 milhões de dólares (2.794,6 milhões de euros) por aumento das receitas em 6%, para 23.008 milhões de dólares (20.425,3 milhões de euros), enquanto o aumento de custos operacionais ficou em 3%, totalizando 19.860 milhões e dólares (17.630,6 milhões de euros).

Para a contenção de custos contribuiu nomeadamente a contenção dos aumentos dos custos com pessoal a 3%, para 5.391 milhões de dólares (4.785,84 milhões de euros), e, principalmente, a subida dos encargos com combustíveis em apenas 2%, para 4.269 milhões de dólares (3.789,8 milhões de euros), nomeadamente pela redução em 2% no segundo trimestre, para 2.291 milhões de dólares (2.033,8 milhões de euros).

Sobre a evolução dos proveitos, a companhia indicou que as receitas domésticas aumentaram 8,8% no 2º trimestre por aumento 3,6% da receita média por passageiro voado uma milha e aumento de capacidade em 5,1%.

A receita do tráfego transatlântico, onde se incluem os voos de/para Portugal, tiveram um aumento 6,1%, com subida da receita unitária em 1,5%, apesar de uma penalização de dois pontos por variações cambiais e cessação da actividade do seu parceiro na Índia, e aumento de capacidade em 4,6%.

O CEO da companhia, citado no balanço do segundo trimestre, atribui a evolução dos resultados às iniciativas focadas no cliente e acrescentou que tendo em conta o primeiro semestre avança uma previsão de resultados de 2019 acima do que tinha sido antecipado, indicando que deverão situar-se entre 6,75 dólares e 7,25 dólares por acção.

 

Clique para mais notícias: Delta Air Lines

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: América

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Ryanair quer que tripulantes da base de Faro aceitem alterar contratos para sazonais

18-09-2019 (18h13)

A low cost Ryanair admitiu em “nota” de distribuição restrita recuar no encerramento da base de Faro, mas dizendo que a sua continuação “poderá agora ser possibilitada pelo acordo das tripulações baseadas” na infra-estrutura “em mudar para contratos sazonais, para reflectir a natureza sazonal do tráfego de e para o Algarve”.

Ryanair invoca “razões comerciais” para cessar voos entre Lisboa e Porto

18-09-2019 (18h07)

A Ryanair decidiu abandonar a rota entre o Porto e Lisboa “por razões comerciais”, segundo fonte oficial da low cost citada pela Agência Lusa, a qual realçou que, ainda assim, continuará a “operar 57 rotas do Porto e 30 de Lisboa”.

Sindicato dos pilotos da British Airways desconvoca greve de 27 de Setembro

18-09-2019 (17h52)

O sindicato dos pilotos da British Airways (BALPA) desconvocou a greve prevista para 27 de Setembro e pretende iniciar “novas negociações” com a empresa sobre as condições laborais, segundo anunciou hoje.

SATA abre programa de pré-reformas para funcionários com mais de 59 anos

18-09-2019 (17h39)

A Administração do grupo SATA abriu um programa de reformas antecipadas para os trabalhadores com mais de 59 anos, no âmbito do processo de reestruturação da companhia aérea açoriana, noticiou a Lusa, que cita uma comunicação interna a que teve acesso.

Ryanair cessa voos entre Lisboa e Porto

18-09-2019 (17h03)

A low cost Ryanair, que já em Abril tinha reduzido a sua oferta de voos entre Lisboa e o Porto, vai deixar mesmo de operar essa rota, a partir de 25 de Outubro, início do chamado Inverno IATA.

Noticias mais lidas