Crescimento dos aeroportos portugueses abranda para 4,2% no 3º trimestre

12-10-2018 (14h10)

A Vinci Airports, que ganhou a privatização da ANA Aeroportos de Portugal, gestora dos aeroportos portugueses, informou hoje que no terceiro trimestre os dez aeroportos que gere em Portugal tiveram um aumento de passageiros em 4,2%, depois de +6,9% no segundo trimestre, 12% no primeiro e 16,5% no ano de 2017.

A empresa, porém, realça é que os aeroportos portugueses sob sua gestão “registaram a melhor temporada de verão de sempre”, atingindo um total de 17,3 milhões de passageiros nesse período.

A informação acrescenta que no conjunto dos primeiros nove meses do ano os aeroportos portugueses somam 42,9 milhões de passageiros, com um crescimento em 7,0%.

“Com a popularidade do país como destino de Verão para turistas europeus (principalmente espanhóis, franceses e alemães) [embora os dados do INE revelem que os maiores emissores continuam a ser o Reino Unido e a Alemanha], as companhias aéreas de baixo custo tiveram uma muito boa temporada”, diz o comunicado da Vinci, que acrescenta que “a companhia aérea nacional TAP também apresentou um bom desempenho”.

A informação não especifica a evolução por aeroportos, dizendo apenas que “o Aeroporto de Lisboa movimentou mais 2 milhões de passageiros (+ 10,3%) desde o início do ano, em comparação com o mesmo período de 2017”.

Ao todo, incluindo os 44 aeroportos que gere no Japão (Kansai Airports), França, Chile (Nuevo Pudahuel), Cambodja (Cambodia Airports),República Dominicana (Aerodom), Brasil (Salvador da Bahia), Costa Rica, Reino Unido, Suécia e Estados Unidos, a empresa somou 51,28 milhões de passageiros no terceiro trimestre, com um aumento médio em 2,8%, ‘puxado para cima por Portugal e Franca (+8,5%, para 5,78 milhões) e penalizado pelo Japão (-7%,para 11,57 milhões), “afectado por eventos climáticos excepcionais).

De acordo com os dados publicados pela empresa, os seus aeroportos com aumentos passageiros mais fortes no terceiro trimestre foram os do Cambodja, com +16,4%, somando 2,44 milhões, Reino Unido, com +12,2%, totalizando 1,95 milhões, e Estados Unidos, com +8,8%, para 2,37 milhões.

 

Para ler mais clique:

Aeroportos portugueses somaram 5,92 milhões de passageiros em Agosto

Aeroportos de Faro e do Funchal tiveram quebra de passageiros até no mês de Agosto

 

Clique para mais notícias: Aeroportos portugueses

Clique para mais notícias: Vinci

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Novo A321 Long Range da TAP está pronto para chegar a Telavive e Nova Iorque

24-05-2019 (17h43)

A TAP anunciou que o seu novo avião A321 Long Range, que já está a voar para destinos europeus, também já está registado para operar as rotas da companhia para Telavive, em Israel, e Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Azores Airlines vai manter voos directos entre a ilha Terceira e Toronto no Inverno

23-05-2019 (16h54)

Os voos directos entre a ilha Terceira e Toronto (Canadá), operados pela companhia aérea açoriana Azores Airlines, do grupo SATA, vão estender-se ao Inverno 2019/2020, anunciou hoje o Governo Regional dos Açores.

Delta acredita estar “no bom caminho e com sucesso” em Portugal, director regional de Vendas

23-05-2019 (15h28)

“Não olhamos para o desempenho da concorrência. Estamos no bom caminho e com sucesso”, disse o director regional de Vendas para o Sul da Europa da Delta Airlines, Frederic Schenk, a propósito da concorrência com a TAP nas ligações entre Portugal e a América do Norte.

Senado brasileiro aprova medida que retira limite ao investimento estrangeiro nas companhias aéreas brasileiras

23-05-2019 (09h07)

O Senado brasileiro aprovou na quarta-feira uma medida provisória que autoriza o investimento de até 100% de capital estrangeiro nas companhias aéreas instaladas no país, noticiou a imprensa local.

TAP cresce menos que o mercado Espanha - Portugal e em Madrid até tem quebra

22-05-2019 (16h54)

A TAP, que no primeiro quadrimestre de 2018 foi a companhia de aviação de 42,2% dos passageiros que voaram entre Espanha e Portugal nesse período, este ano baixou para 37,5%, reflectindo a cessação de três rotas e uma quebra de 1,7% no Aeroporto de Madrid.

Noticias mais lidas