CEO da TAP culpa restrições no aeroporto de Lisboa por mais de 500 voos atrasados em 15 dias

13-09-2018 (16h34)

O CEO da TAP, Antonoaldo Neves, disse hoje que a companhia aérea registou atrasos em 37 voos por dia, em média, entre 28 de Agosto a 11 de Setembro por “restrições de capacidade do aeroporto de Lisboa”.

Em audição na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, Antonoaldo Neves, garantiu que em Agosto a transportadora deixou de ter problemas na sua operação devido à falta de tripulações.

Aos deputados, o executivo mostrou dados oficiais, recolhidos entre o final de Agosto e 11 de Setembro, para referir que os “motivos de atraso [de voos da TAP] são devidos à restrição de capacidade do aeroporto de Lisboa”.

Nesse período, houve “37 voos por dia, em média, com atrasos na chegada a Lisboa por restrições de capacidade”.

“É preciso resolver esse problema”, sublinhou Antonoaldo Neves, acrescentando que o “problema de pontualidade é crónico em Portugal”.

Referindo a 21ª pior posição do aeroporto de Lisboa em termos de pontualidade, no último ranking da empresa de estatísticas OAG, e a 25ª do Porto, Antonoaldo Neves argumentou ser “limitada a capacidade das companhias aéreas em trabalhar” para contrariar atrasos e cancelamentos (clique para ler: TAP e SATA Internacional repetiram em Agosto o Top10 dos piores índices de pontualidade, OAG / Seis em cada dez voos partiram atrasados de Lisboa em Agosto, OAG).

“As companhias têm limite para trabalhar isso. A falta de pontualidade deve-se a limitação da infraestrutura”, afirmou Antonoaldo Neves, na primeira intervenção na audiência, na qual garantiu que a TAP “não sobrevive” se não conseguir cumprir as ligações de voos.

“O modelo da TAP é de conexão [de ligações]”, recordou o CEO da companhia, notando que 55% dos seus passageiros viaja em vários voos e que “quem perde conexão, não voa mais na TAP”.

“Sem conectividade, o cliente vai para Espanha”, previu.

Na sua intervenção, Antonoaldo Neves informou ainda que dos 15 sindicatos que representam trabalhadores da transportadora fechou acordos com 14, faltando o Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC).

Sobre contratações, a TAP terá 12.400 trabalhadores em 2025, depois de mais de 1.300 novas entradas entre 2017 e 2018 e 3.053 entre 2018 e 2025.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: TAP

Clique para ver mais: Aeroporto de Lisboa

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Está pronto para a era do NDC? – por Ian Heywood

21-09-2018 (16h36)

Com a New Distribution Capability (NDC) da IATA ainda a ser essencialmente um conjunto de interrogações, mas já a ‘abalar’ o mundo da comercialização de viagens, o PressTUR publica as reflexões de Ian Heywood, Global Head of Product & Marketing, Air Commerce da Travelport.

Turkish Airlines já ultrapassou os 50 milhões de passageiros este ano

21-09-2018 (15h06)

A Turkish Airlines, única companhia de aviação com voos regulares entre Portugal e a Turquia, e que em Portugal também vende conexões além Istambul, nomeadamente para o Extremo Oriente, informou que no fim de Agosto já somava mais de 50 milhões de passageiros transportados este ano, com um aumento médio em 13,1%.

Grupo LATAM reconhecido como líder nas Américas na área da sustentabilidade

21-09-2018 (14h54)

O LATAM Airlines Group foi nomeado na categoria "World" do Índice Dow Jones de Sustentabilidade (DJSI) pelo quinto ano consecutivo.

Presidente de Angola decreta transformação da TAAG em sociedade anónima

21-09-2018 (14h15)

O Presidente de Angola aprovou num decreto a transformação da companhia aérea angolana TAAG em sociedade anónima, primeiro passo para a provável privatização da empresa, cujo Conselho de Administração foi exonerado.

easyJet põe à venda voos até 23 de Junho de 2019

21-09-2018 (12h51)

A easyJet anunciou que já tem disponíveis as reservas para os seus voos até 23 de Junho de 2019, com um total de 26 milhões de lugares em mais de 151 mil voos.