Cabo Verde Airlines consegue financiamento de 21,3 milhões de euros

15-07-2019 (10h53)

Foto: TACV
Foto: TACV

A companhia aérea Cabo Verde Airlines assinou com o Banco Internacional de Cabo Verde (BICV) e com o Ecobank uma linha de crédito de 24 milhões de dólares, cerca de 21,3 milhões de euros ao câmbio de hoje.

Durante a cerimónia de assinatura do acordo, que decorreu sexta-feira, dia 12, o presidente da Cabo Verde Airlines, Jens Bjarnason, recordou o “longo caminho” percorrido até agora.

Em Março, o Estado de Cabo Verde vendeu 51% da companhia aérea nacional TACV por 1,3 milhões de euros à Lofleidir Cabo Verde, uma empresa detida em 70% pela Loftleidir Icelandic EHF e em 30% por empresários islandeses com experiência no sector da aviação.

Para o Governo cabo-verdiano, a alternativa à privatização seria a sua liquidação, a qual custaria mais de 181 milhões de euros.

Jens Bjarnason acredita que a assinatura da linha de crédito foi “provavelmente o passo final” neste processo e que a mesma visa “assegurar a sustentabilidade da empresa para o futuro”.

No final da cerimónia, o presidente da Cabo Verde Airlines revelou que o financiamento hoje assinado foi no montante de 24 milhões de dólares e que este já era previsível aquando da decisão de adquirir a empresa.

O acordo irá permitir à empresa “navegar” nos próximos 18 a 20 meses, adiantou Jens Bjarnason, acrescentando que o interesse do grupo está agora apenas nas ligações aéreas internacionais.

Por seu lado, os representantes dos bancos que vão assegurar este financiamento disseram acreditar no projecto, classificando-o de “estratégico” para Cabo Verde.

A encerrar a cerimónia, o vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças de Cabo Verde, Olavo Correia, sublinhou o crescimento da empresa, não só em número de ligações e de aviões, mas também de trabalhadores cabo-verdianos, pedindo confiança aos trabalhadores da empresa, mas também empenho.

“Às vezes temos défice de produtividade e um absentismo laboral muito elevado”, lamentou.

É intenção do Governo continuar o seu desinvestimento na empresa, com a alienação de 10% do seu capital social aos trabalhadores e emigrantes, mantendo-se com 39% das acções da companhia que serão alienadas ainda em 2019 a investidores nacionais e internacionais.

Segundo o contrato de privatização assinado, “o parceiro estratégico não poderá alienar as suas acções durante um período de cinco anos, tendo para tal de ter autorização do Governo”.

Passado este período, e caso pretenda fazê-lo, o Governo tem sempre direito de preferência.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Scott Kirby substitui Oscar Muñoz como CEO da United

09-12-2019 (12h59)

A companhia de aviação norte-americana United Airlines anunciou que o seu CEO, Oscar Muñoz, vai passar a ser chairman executivo do Conselho de Administração, enquanto Scott Kirby, presidente, foi nomeado CEO.

TAP já ultrapassou o total de passageiros do ano de 2018

06-12-2019 (15h53)

A TAP transportou 15,8 milhões de passageiros entre Janeiro e final de Novembro deste ano, igualando assim o total de 2018, ano em que crescera 10,4% ou 1,5 milhões de passageiros.

TAP cresce 15,7% em Novembro e melhora ocupação dos voos em 2,1 pontos

06-12-2019 (15h50)

A TAP informou hoje que em Novembro, um dos meses mais fracos para as companhias de aviação do hemisfério Norte, teve um crescimento do tráfego medido em passageiros x quilómetros voados (RPK, na sigla do inglês) em 15,7%, conseguindo assim uma melhoria da taxa de ocupação dos voos em 2,1 pontos, mesmo tendo feito um aumento de capacidade em 12,5%.

TAP faz dois voos extra para transportar passageiros retidos na Madeira

06-12-2019 (13h44)

A TAP vai fazer hoje dois voos extra para transportar os passageiros retidos na Madeira devido aos ventos fortes que ontem impediram todas as partidas e chegadas previstas para o aeroporto do Funchal.

TAAG junta operadores e parceiros para jantar de Natal em Lisboa

06-12-2019 (11h44)

A companhia de aviação angolana TAAG juntou operadores turísticos e outros parceiros esta quinta-feira em Lisboa, para um jantar de Natal que encerrou com uma actuação do novo embaixador da companhia, o cantor Matias Damásio.

Noticias mais lidas