Binter já voa rota Madeira - Porto Santo e admite mais ligações

05-06-2018 (14h26)

Foto: Binter
Foto: Binter

A companhia de aviação espanhola Binter inaugurou hoje, em regime de concessão, a rota Madeira - Porto Santo - Madeira, de que será a operadora nos próximos três anos.

O director comercial da Binter, Miguel Angel Suarez, mostrou-se hoje satisfeito com a nova rota, anunciando que o objectivo é aproveitar ao máximo o posicionamento do avião na Madeira para outras ligações.

“Estamos centrados nesta rota, mas pensamos aproveitar este avião para poder dar serviços adicionais e contribuir para uma maior abertura da Madeira ao exterior, não estando ainda, contudo, definida qualquer outra ligação concreta. Mas admitimos ser possível com o continente, Espanha, Canárias ou África”.

Na conferência de imprensa que assinalou a inauguração da ligação, no Aeroporto Internacional da Madeira Cristiano Ronaldo, em Santa Cruz, esteve também o secretário de Estado das Infra-estruturas, Guilherme W. d’Oliveira Martins, que realçou os esforços do Governo da República e do Governo Regional em assegurar, em tempo, a continuidade da ligação, já que a concessão anterior terminou na segunda-feira.

A Binter passa a voar nessa rota com uma aeronave ATR 72, com capacidade para transportar 72 passageiros (a anterior era de 19 passageiros), bagagens, carga e correio.

As tarifas (‘one way’ e sem taxas) cobradas para residentes e estudantes são de 19,50 euros e 14,50 euros, respectivamente. Para não residentes, os valores são 39 euros (sem possibilidade de mudança ou reembolso), 64 euros (sem restrições), 46 (promocional) e 55 euros (económica).

Em 29 de Maio, o Governo da República decidiu adjudicar à empresa Binter Canarias S.A. a prestação de serviços aéreos regulares, em regime de concessão, na ligação aérea Porto Santo - Funchal - Porto Santo, anunciou então o Ministério do Planeamento e das Infra-estruturas (MPI).

“A referida empresa foi autorizada a aceitar a marcação de reservas […] para voos a partir de 5 de Junho, dia seguinte à cessação do contrato em vigor, garantindo-se, dessa forma, a continuidade de um serviço da máxima importância para os habitantes da Região Autónoma da Madeira”, dizia, então, o MPI, em comunicado.

O Governo da República salientou ainda que “a selecção da empresa foi realizada no quadro de um concurso público internacional lançado em Outubro de 2017” e que “o contrato de concessão vigorará por um período de três anos”.

O concurso teve outros dois concorrentes – a LFAS - Lease Fly Aviation Services S.A., e a Aero Vip - Companhia de Transporte e Serviços Aéreos SA (Sevenair).

A concessão, de acordo com o Diário da República de 3 de Março de 2017, tem o valor de cerca de 5,6 milhões de euros.

A portuguesa Sevenair, que detinha anteriormente a concessão das ligações entre o Porto Santo e o Funchal, anunciou que contestaria o resultado do concurso público internacional, realçando que ao longo dos últimos três anos o serviço público de transporte aéreo entre o Porto Santo e Funchal “tem sido prestado cumprindo escrupulosamente o caderno de encargos que esteve na sua origem”.

A Binter começou por ser uma companhia aérea regional espanhola, a operar desde 1989, primeiro ligando as Canárias e mais tarde aquele arquipélago a destinos internacionais.

A transportadora tem ligações entre as Canárias e Funchal e Lisboa e, em 2016, começou a operar em Cabo Verde, através da Binter Cabo Verde, que assegura em exclusividade, desde Agosto de 2017, os voos internos no arquipélago.

Nos 30 anos de operação, a Binter já transportou 60 milhões de passageiros, realizou mais de um milhão de voos.

Actualmente tem 1.300 funcionários e mantém ligações com 12 destinos internacionais.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP foi a companhia estrangeira líder em passageiros de/para o Brasil em 2017

14-11-2018 (17h11)

A TAP foi a 3ª maior companhia em passageiros de voos internacionais de/para o Brasil e a primeira entre as estrangeiras, suplantando a maior companhia de aviação do mundo, a American Ailines, dos Estados Unidos, de acordo com o Anuário publicado pela ANAC, autoridade aeronáutica brasileira.

Presidente da TAAG está seguro que fluxo de passageiros entre Portugal e Angola vai aumentar

14-11-2018 (16h46)

Com o ‘desanuviamento' das relações entre Portugal e Angola, "não tenho dúvida nenhuma de que vai haver aumento de fluxo de passageiros entre Luanda e Lisboa", afirmou ao PressTUR o presidente da companhia de aviação angolana TAAG, Rui Carreira.

TAAG quer abrir capital ao investimento privado, mas “não total” – presidente

14-11-2018 (16h42)

A TAAG deixou de ser uma empresa pública para ser uma sociedade comercial e o próximo passo será a abertura de parte do capital ao investimento privado, mas "não total", uma vez que se trata de "uma empresa estratégica para o Estado angolano", de acordo com o presidente da transportadora, Rui Carreira.

Porto – Luanda “continua a ser para nós um bom voo”, mesmo com quebra de passageiros – TAAG

14-11-2018 (16h40)

O tráfego aéreo de passageiros entre Porto e Luanda está com uma quebra de 8,7% até Outubro, mas não é por isso que deixa de ser "um bom voo", garantiu ao PressTUR o presidente do Conselho de Administração da TAAG, Rui Carreira, assegurando que a rota é para manter com a mesma frequência de voos.

Lisboa – Luanda é “estável durante o ano todo” – TAAG

14-11-2018 (16h38)

As taxas de ocupação dos voos geralmente são afectadas por sazonalidades, mas a ligação Lisboa - Luanda, de acordo com o presidente do Conselho de Administração da TAAG, Rui Carreira, "tem sido estável durante o ano todo", o que "é muito bom".