Azul contrata cinco Airbus A330-900neo para reforçar voos para EUA e Lisboa

21-09-2017 (13h56)

A companhia aérea brasileira Azul, futura accionista da TAP, anunciou hoje ter contratado em leasing operacional cinco Airbus A330-900neo “para o fortalecimento de sua malha internacional para os EUA e Lisboa”.

“Os novos modelos, que integrarão a frota da companhia a partir do último trimestre de 2018, serão importantes para o fortalecimento de sua malha internacional para os EUA e Lisboa, assim como permitirá à empresa explorar possíveis novos destinos”, diz uma informação divulgada pela companhia fundada por David Neelman, também accionista de referência da TAP através do consórcio Atlantic Gateway com Humberto Pedrosa.

Dados do Aeroporto de Lisboa a que o PressTUR teve acesso indicam que os voos da Azul entre Viracopos (Campinas, estado de São Paulo, Brasil) e a capital portuguesa, única rota europeia da companhia, somaram 95.271 passageiros nos primeiros oito meses deste ano, com um aumento em 309% ou quase 72 mil face ao período homólogo de 2016, em que só iniciou a rota a meio do ano.

O comunicado da Azul sobre a contratação dos novos aviões, salienta que “será a única companhia da América do Sul e uma das primeiras do mundo a operar o novo modelo, que contará com 298 assentos, 27 a mais do que os actuais A330 da companhia, na configuração high density”.

“Ao todo, serão 34 assentos na Business, 108 na Economy Extra e 156 na Economy”, especifica, acrescentando que o A330-900neo é também “o mais eficiente da categoria, pois está projectado para consumir até 14% menos combustível por assento do que o actual modelo”.

“Estamos muito animados com essa novidade, pois ela representa uma retomada de crescimento da Azul. Os novos aviões terão papel fundamental na ampliação de nossos voos e destinos internacionais e ajudarão a tornar as nossas operações ainda mais eficientes, já que serão equipadas com motores que consomem menos combustível que os actuais modelos”, diz uma declaração do presidente da companhia, John Rodgerson, citada no comunicado.

A informação também cita Felipe Campos, Head da Avalon para a América Latina, que é o lessor dos novos aviões contratados pela Azul, que destaca que “essas aeronaves oferecem a mais recente tecnologia de economia de combustível, combinada com o melhor conforto, confiabilidade e eficiência operacional do mercado”.

“Este acordo demonstra a forte demanda do mercado por aviões novos e mais eficientes, que são fundamentais em nosso portfólio”, acrescentou Felipe Campos.

 

Clique para mais notícias: Azul

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Ryanair alega queda mais forte das tarifas para emitir profit warning

18-01-2019 (16h12)

A low cost Ryanair baixou em cerca de cem milhões de euros o intervalo da previsão de lucros do exercício 2017/2018, que termina em Março, apontando como causa uma queda dos preços dos voos mais forte do que antecipara.

TAP confirma A321neo LR na rota Porto – Newark

18-01-2019 (11h56)

A TAP confirmou que a partir de 1 de Junho vai voar entre Porto e Nova Iorque Newark seis vezes por semana com um avião Airbus A321neo Long Range, como o PressTUR noticiou esta terça-feira, dia 15.

Norwegian vai encerrar bases em Espanha, Itália e EUA

18-01-2019 (11h30)

A companhia de aviação Norwegian Air Shuttle anunciou que vai encerrar a partir de Abril várias bases em Espanha, Itália e Estados Unidos, para melhorar o seu desempenho financeiro.

Aeroportos portugueses já ficaram em Novembro abaixo do crescimento médio na União Europeia

17-01-2019 (17h49)

O estancamento do Aeroporto de Lisboa arrastou o país dos tops de crescimento da aviação comercial na União Europeia para níveis inferiores à média, de acordo com o ACI Europa, que até mostrou Faro no Top5 de crescimento em Novembro dos aeroportos com cinco milhões a dez milhões de passageiros por ano.

“A festa poderá estar a acabar em breve”, avisa director-geral do ACI Europa

17-01-2019 (17h47)

O director-geral do ACI Europe, Olivier Jankovec, citado em comunicado da organização, comentou que os dados de Novembro mostram que o transporte aéreo de passageiros “continuam a desafiar um ambiente geopolítico e económico crescentemente desafiador”, mas que “a festa poderá estar a acabar em breve”.