Azores Airlines ainda tem 300 passageiros "por reacomodar" após avaria em dois aviões

17-07-2019 (13h20)

Foto: SATA Azores Airlines
Foto: SATA Azores Airlines

A Azores Airlines, do grupo SATA, anunciou hoje que “estão ainda por reacomodar cerca de 300 passageiros” devido “aos cancelamentos em cadeia” verificados desde Sábado, na sequência da avaria de duas aeronaves.

“Embora tenha sido possível reacomodar em diversos voos e encontrar solução de transporte para cerca de 1.800 passageiros, que haviam ficado retidos nos aeroportos de Ponta Delgada (São Miguel), Lisboa, Horta (Faial), Terceira e Boston (Estados Unidos da América), ainda não foi possível repor a totalidade do tráfego, estando ainda por reacomodar cerca de 300 passageiros, principalmente entre os Açores e Boston”, explica uma nota da companhia aérea.

De acordo com a transportadora açoriana, "as irregularidades operacionais" ocorreram "na sequência da avaria de duas aeronaves - um Airbus A340, que efectuava voos em regime de ACMI (regime de aluguer de aeronave com tripulação) para a transportadora, e uma aeronave Airbus A320 da SATA Azores Airlines”, pelo que a companhia aérea se viu "obrigada a cancelar as ligações aéreas entre Boston e os Açores e, ainda, reduzir ou cancelar algumas ligações domésticas previstas para os dias 13, 14, 15, 16, 17 de julho".

De acordo com a companhia aérea, os cancelamentos em cadeia originaram irregularidades e a recuperação tem sido dificultada pela “indisponibilidade de alternativas no mercado que permitam repor, de forma eficaz, a regularidade da operação aérea".

A SATA sublinha que tem desenvolvido esforços para antecipar a entrada em linha da nova unidade Airbus A321LRneo que se encontra actualmente em processo de certificação.

O primeiro voo comercial desta aeronave estava planeado para esta sexta-feira, mas, tendo em conta "os constrangimentos verificados na operação aérea, desde o passado fim de semana, foi considerada a possibilidade de antecipar a sua entrada em linha, o que deverá ocorrer brevemente".

No comunicado de imprensa, o gabinete de comunicação da SATA assegura que tem sido prestada assistência, nomeadamente “alojamento, refeições e transporte terrestre” aos passageiros para os quais a transportadora ainda não encontrou solução adequada.

A SATA “lamenta profundamente o ocorrido" e assegura que "tem vindo a fazer tudo o que está ao seu alcance para fazer chegar os passageiros ao seu destino, o mais rapidamente possível”.

A Azores Airlines é a empresa da SATA que opera de e para fora do arquipélago dos Açores.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Azores Airlines

Clique para ver mais: Aviação


 

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Balanço do LATAM evidencia recuperação ‘explosiva’ da aviação no Brasil

16-08-2019 (16h15)

O LATAM, maior grupo de aviação comercial da América Latina, cuja subsidiária brasileira, a LATAM Brasil (antiga TAM), é líder brasileira em voos internacionais, indicou que no segundo trimestre teve um aumento da receita unitária (por lugar voado um quilómetro) de 18,7%, atingindo 29,5% em reais.

Levantadas restrições ao abastecimento no aeroporto de Lisboa, ANA Aeroportos

16-08-2019 (12h35)

As restrições ao abastecimento de aviões no aeroporto de Lisboa, em vigor desde segunda-feira, foram hoje levantadas, disse à Lusa fonte oficial da ANA – Aeroportos de Portugal.

Grupo SATA transportou mais 8% de passageiros no primeiro semestre

16-08-2019 (11h59)

As companhias aéreas SATA Air Açores e Azores Airlines transportaram 705,7 mil passageiros no primeiro semestre, mais 8% ou mais 52,5 mil que no período homólogo do ano passado, anunciou o Grupo SATA.

Lauak vai produzir em Grândola peças para aviões A320

16-08-2019 (11h39)

A Lauak vai implementar uma unidade de produção de preças para aviões A320 em Grândola, com um investimento de 33 milhões de euros com apoio de fundos comunitários.

Trabalhadores da Grounforce realizam concentração para exigir estacionamento

16-08-2019 (11h24)

Os trabalhadores da Groundforce, reunidos na quinta-feira em plenário, aprovaram a realização de uma concentração no Ministério das Infraestruturas, com data a definir, para entrega de um abaixo-assinado a exigir estacionamento nas zonas limítrofes aos aeroportos e devolução das multas.

Noticias mais lidas