ANA está numa “posição fortíssima” na negociação do aeroporto do Montijo - Pedro Marques, ministro

04-07-2018 (12h13)

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, considerou hoje que a ANA, concessionária dos aeroportos portugueses, está numa “posição fortíssima” na negociação do processo do novo aeroporto de Lisboa dada a sua posição de monopólio.

Em resposta ao Bloco de Esquerda, na comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas, o ministro afirmou “não desejar a ninguém” as condições em que está a negociar com a ANA um novo aeroporto para a capital, que deverá localizar-se no Montijo.

Em causa está a “privatização do anterior Governo do PSD/CDS-PP” que coloca a situação do “dá cá o dinheiro” e depois tem de se negociar com alguém que “tem um monopólio”. “A posição da concessionária é fortíssima, mas espero que se chegue a bom aeroporto”, afirmou.

Pedro Marques garantiu que se mantém o calendário previsto no memorando de entendimento com ANA para análise aprofundada para o uso civil da atual base militar do Montijo para expandir a capacidade aeroportuária de Lisboa.

Assim, os investimentos devem iniciar-se em 2019 para se concluírem os trabalhos em 2021, “se for conseguido um acordo adequado com a concessionária”.

Relativamente a questões sobre investimentos no actual Aeroporto Humberto Delgado, o governante avançou que o pedido de encerramento da pista secundária (17/35), por vários agentes do sector, tem que ser “enquadrado num plano estratégico” que inclui uma futura operação no Montijo.

Pedro Marques notou a necessidade de Lisboa dispor de uma pista alternativa para ser usada em casos de dificuldades, pelo que tem que haver uma solução prevista.

“Ainda estamos em negociação da alteração global da concessão e estamos a perspectivar o uso dos aeroportos nos próximos cinco anos”, assinalou ainda aos deputados.

Em Fevereiro de 2017, a ANA e o Governo assinaram o memorando de entendimento e em Outubro, a concessionária entregou a proposta de construção da infraestrutura aeroportuária.

O mais recente passo no processo foi a entrega do estudo de Impacto Ambiental (EIA) pela ANA ao Governo.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Ver também:

TAP criou estrutura interna para gerir cancelamentos e espera estabilizar operação – Pedro Marques, ministro

TAP recorre a parceiros para responder ao “intenso tráfego” e “constrangimentos” em Lisboa

 

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Ryanair lança-se na venda de bilhetes para eventos desportivos

14-12-2018 (17h12)

A Ryanair anunciou que começou a comercializar bilhetes para eventos desportivos, designadamente para jogos de futebol das primeiras divisões espanhola e francesa.

Brasil autoriza estrangeiros a ter 100% do capital das companhias aéreas do país

14-12-2018 (16h59)

O Presidente do Brasil, Michel Temer, assinou uma medida provisória que abre espaço para que estrangeiros assumam 100% do controlo do capital das companhias aéreas do país.

Operador dinamarquês vai ter charters para Portugal com a Jet Time, após falência da Primera Air

14-12-2018 (15h49)

O operador turístico dinamarquês Bravo Tours contratou a companhia aérea Jet Time para fazer as suas operações charter no próximo Verão, incluindo voos para Portugal, que estavam previstas ser realizadas pela Primera Air, que declarou falência em Outubro.

TAP prevê poupar 30 milhões de euros na factura de combustível em 2019

14-12-2018 (12h56)

A TAP prevê conseguir em 2019 uma poupança de 30 milhões de euros nos custos de combustível, graças à renovação da frota com aviões mais eficientes, de acordo com o Chief Financial Officer (CFO) da companhia, Raffael Quintas.

Manutenção e engenharia da TAP no Brasil prevê lucro de 3 milhões de euros em 2019 – Antonoaldo Neves

14-12-2018 (12h35)

O negócio da manutenção e engenharia da TAP no Brasil, a ex-VEM (Varig Engenharia e Manutenção), atingiu o equilíbrio operacional em 2018 e deverá alcançar em 2019 um lucro operacional de três milhões de euros, disse Antonoaldo Neves, CEO da TAP.

Ultimas Noticias