Air Malta prevê transportar dez mil passageiros no primeiro ano da rota de Lisboa

18-04-2018 (12h28)

Foto: Air Malta
Foto: Air Malta

A Air Malta, que retomou este ano os voos regulares entre Lisboa e Malta, que não operava desde 2006, anunciou que perspectiva transportar dez mil passageiros nos dois sentidos no primeiro ano de operação das ligações.

A companhia aérea, que tem um frota de oito aviões, um A319 de 141 lugares e sete A320 de 168 ou 180 lugares, opera a rota Lisboa – Malta às quintas-feiras e Domingos, como o PressTUR já tinha noticiado em Novembro passado, a partir da informação da Air Malta aos sistemas globais de reservas (para ler mais clique: Air Malta repõe em programa voos para Lisboa a partir de Março).

Uma informação da Air Malta aos sistemas globais de reservas indica que a rota de Lisboa é operada em A320 e que as duas frequências semanais irão passar a três a partir de 6 de Junho.

Num comunicado, a transportadora, que em Portugal é representada pela ATR, indica que prevê continuar a operar as ligações também no Inverno.

Joseph Galea, director executivo da Air Malta, citado num comunicado, afirmou que o “regresso a Lisboa, após uma ausência bastante longa, não é apenas mais um marco para a companhia, mas representa um forte compromisso da companhia aérea em conectar melhor a região do Mediterrâneo a toda a Europa e além-fronteiras”.

“Planeamos transportar cerca de 10.000 passageiros no primeiro ano de operação e assim gerar mais turismo entre os dois países”, acrescentou.

O chairman da transportadora, Charles Mangion, por sua vez, destacou que a “a nossa posição geográfica, em paralelo com o aumento de rotas e frequências para os aeroportos mais importantes, irá sem dúvida contribuir para que a Air Malta seja a escolha natural para fazer as ligações por toda a região”.

Por sua vez, o ministro maltês do turismo, Hon Konrad Mizzi, destacou a posiçao de Lisboa como “escala importante para os passageiros sul-americanos” e que a rota assim “permitirá à Air Malta ficar ligada à América do Sul”.

Os voos às quintas-feiras partem de Malta às 18h40 e chegam a Lisboa às 20h55, para sair de Lisboa às 21h45 e chegar a Malta às 1h45 do dia seguinte.

Aos Domingos, os voos partem de Malta às 12h15 para chegar a Lisboa às 14h20, de onde arrancam às 15h10 para chegar a Malta às 19h10.

 

Clique para mais notícias: Air Malta

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Ryanair alega queda mais forte das tarifas para emitir profit warning

18-01-2019 (16h12)

A low cost Ryanair baixou em cerca de cem milhões de euros o intervalo da previsão de lucros do exercício 2017/2018, que termina em Março, apontando como causa uma queda dos preços dos voos mais forte do que antecipara.

TAP confirma A321neo LR na rota Porto – Newark

18-01-2019 (11h56)

A TAP confirmou que a partir de 1 de Junho vai voar entre Porto e Nova Iorque Newark seis vezes por semana com um avião Airbus A321neo Long Range, como o PressTUR noticiou esta terça-feira, dia 15.

Norwegian vai encerrar bases em Espanha, Itália e EUA

18-01-2019 (11h30)

A companhia de aviação Norwegian Air Shuttle anunciou que vai encerrar a partir de Abril várias bases em Espanha, Itália e Estados Unidos, para melhorar o seu desempenho financeiro.

Aeroportos portugueses já ficaram em Novembro abaixo do crescimento médio na União Europeia

17-01-2019 (17h49)

O estancamento do Aeroporto de Lisboa arrastou o país dos tops de crescimento da aviação comercial na União Europeia para níveis inferiores à média, de acordo com o ACI Europa, que até mostrou Faro no Top5 de crescimento em Novembro dos aeroportos com cinco milhões a dez milhões de passageiros por ano.

“A festa poderá estar a acabar em breve”, avisa director-geral do ACI Europa

17-01-2019 (17h47)

O director-geral do ACI Europe, Olivier Jankovec, citado em comunicado da organização, comentou que os dados de Novembro mostram que o transporte aéreo de passageiros “continuam a desafiar um ambiente geopolítico e económico crescentemente desafiador”, mas que “a festa poderá estar a acabar em breve”.