Air Malta prevê transportar dez mil passageiros no primeiro ano da rota de Lisboa

18-04-2018 (12h28)

Foto: Air Malta
Foto: Air Malta

A Air Malta, que retomou este ano os voos regulares entre Lisboa e Malta, que não operava desde 2006, anunciou que perspectiva transportar dez mil passageiros nos dois sentidos no primeiro ano de operação das ligações.

A companhia aérea, que tem um frota de oito aviões, um A319 de 141 lugares e sete A320 de 168 ou 180 lugares, opera a rota Lisboa – Malta às quintas-feiras e Domingos, como o PressTUR já tinha noticiado em Novembro passado, a partir da informação da Air Malta aos sistemas globais de reservas (para ler mais clique: Air Malta repõe em programa voos para Lisboa a partir de Março).

Uma informação da Air Malta aos sistemas globais de reservas indica que a rota de Lisboa é operada em A320 e que as duas frequências semanais irão passar a três a partir de 6 de Junho.

Num comunicado, a transportadora, que em Portugal é representada pela ATR, indica que prevê continuar a operar as ligações também no Inverno.

Joseph Galea, director executivo da Air Malta, citado num comunicado, afirmou que o “regresso a Lisboa, após uma ausência bastante longa, não é apenas mais um marco para a companhia, mas representa um forte compromisso da companhia aérea em conectar melhor a região do Mediterrâneo a toda a Europa e além-fronteiras”.

“Planeamos transportar cerca de 10.000 passageiros no primeiro ano de operação e assim gerar mais turismo entre os dois países”, acrescentou.

O chairman da transportadora, Charles Mangion, por sua vez, destacou que a “a nossa posição geográfica, em paralelo com o aumento de rotas e frequências para os aeroportos mais importantes, irá sem dúvida contribuir para que a Air Malta seja a escolha natural para fazer as ligações por toda a região”.

Por sua vez, o ministro maltês do turismo, Hon Konrad Mizzi, destacou a posiçao de Lisboa como “escala importante para os passageiros sul-americanos” e que a rota assim “permitirá à Air Malta ficar ligada à América do Sul”.

Os voos às quintas-feiras partem de Malta às 18h40 e chegam a Lisboa às 20h55, para sair de Lisboa às 21h45 e chegar a Malta às 1h45 do dia seguinte.

Aos Domingos, os voos partem de Malta às 12h15 para chegar a Lisboa às 14h20, de onde arrancam às 15h10 para chegar a Malta às 19h10.

 

Clique para mais notícias: Air Malta

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

CEO da TAP defende direito a sonhar com liderar tráfego entre a Europa e a América do Norte

20-06-2018 (17h57)

Embora tenha pela frente concorrentes como a British Airways, que ainda em 4 de Maio começou a voar de Londres-Heathrow para Nashville, sua 26ª cidade nos Estados Unidos, o CEO da TAP reivindicou hoje no Porto o direito a da companhia a “sonhar grande em relação a ser a principal companhia aérea que liga a Europa à América do Norte”.

CEO da TAP garante aposta no Porto e ironiza: “a concorrência que se cuide”

20-06-2018 (17h51)

O Aeroporto Francisco Sá Carneiro "é historicamente um dos alicerces da TAP", que tem um "compromisso total e absoluto" com o Porto, garantiu hoje o CEO da companhia, Antonoaldo Neves, que rematou com um: "Queremos ter uma posição dominante no Porto, e a concorrência que se cuide".

Antonoaldo Neves reconhece pontualidade como “problema gravíssimo” da TAP

20-06-2018 (17h48)

"Temos um problema gravíssimo de pontualidade na ponte aérea e na TAP em geral", reconheceu hoje o CEO da companhia, Antonoaldo Neves, na sessão de balanço da operação da companhia aérea no Porto admitiu, que assegurou tratar-se de um "desafio" a superar nos próximos tempos.

Exportações portuguesas de transporte aéreo de passageiros voltam a crescer acima de 20% em Abril

20-06-2018 (16h28)

As empresas portuguesas de transporte aéreo de passageiros, as maiores das quais a TAP, a Azores Airlines, a euroAtlantic e a Hi Fly, aumentaram em Abril as vendas ao estrangeiro em 23,2%, alcançando assim um aumento médio em 15,3% no quadrimestre.

CEO da TAP diz que auditoria do TdC é "assunto de accionista" mas afirma-se "confiante" no futuro

20-06-2018 (14h56)

Antonoaldo Neves, CEO da TAP, escusou-se hoje a comentar a auditoria do Tribunal de Contas (TdC) que aponta uma acrescida "exposição" do Estado português a "contingências adversas" da companhia, mas dizendo estar "confiante" num bom desempenho financeiro da empresa.