Air France vai reduzir pessoal e rede doméstica em que perdeu 189 milhões em 2018

14-05-2019 (16h17)

Foto Air France
Foto Air France

A Air France, uma das maiores companhias de aviação europeias, informou que vai pôr em prática um plano de rescisões voluntárias de até 465 postos de trabalho em terra em França e reduzir em 15% a sua capacidade em voos domésticos, para estancar perdas que estima em 717 milhões desde 2013.

A companhia, que revelou ter perdido na rede doméstica 189 milhões de euros em 2018, quase o dobro da perda de 2017 (96 milhões), aponta como causas da ‘sangria’ na rede doméstica o desenvolvimento dos caminhos de ferro e das low costs, reclamando que em ambos os casos é penalizada por factores não concorrenciais.

No caso dos comboios, pelos apoios que a ferrovia tem do Governo, nomeadamente pela isenção de taxas e impostos, e no segundo porque podem reduzir custos de pessoal baseado em mercados onde os custos são mais baixos, enquanto a Air France tem toda a gente baseada em França.

A Air France garante que ainda assim não vai ‘forçar’ saídas e que novos talentos, incluindo pilotos, tripulantes de cabina, técnicos de manutenção e engenheiros, vão entrar este ano para a companhia para suportar o seu crescimento, acrescentando que simultaneamente tem que garantir “equilíbrio” em alguns sectores “para garantir a sua viabilidade a longo prazo”.

E o CEO do grupo Air France KLM, Benjamin Smith, citado no comunicado sobre as medidas a implementar, garante o empenho da Air France na sua rede doméstica, salientando que assegura a ligação das regiões francesas com o mundo.

“Num mercado fortemente competitivo, estamos totalmente empenhados em defender um mercado doméstico que é vital para a Air France e também, mais globalmente, para o Grupo Air France KLM”, diz uma declaração de Benjamin Smith citada no comunicado.

A imprensa francesa realça no entanto o facto de o comunicado não fazer referência à low cost do grupo, a Transavia, que alegadamente tem sido desenvolvida para ‘dar luta’ às low cost, nos mercados de voos de curto e médio cursos.

 

Clique para mais notícias: Air France

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Novo A321 Long Range da TAP está pronto para chegar a Telavive e Nova Iorque

24-05-2019 (17h43)

A TAP anunciou que o seu novo avião A321 Long Range, que já está a voar para destinos europeus, também já está registado para operar as rotas da companhia para Telavive, em Israel, e Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Azores Airlines vai manter voos directos entre a ilha Terceira e Toronto no Inverno

23-05-2019 (16h54)

Os voos directos entre a ilha Terceira e Toronto (Canadá), operados pela companhia aérea açoriana Azores Airlines, do grupo SATA, vão estender-se ao Inverno 2019/2020, anunciou hoje o Governo Regional dos Açores.

Delta acredita estar “no bom caminho e com sucesso” em Portugal, director regional de Vendas

23-05-2019 (15h28)

“Não olhamos para o desempenho da concorrência. Estamos no bom caminho e com sucesso”, disse o director regional de Vendas para o Sul da Europa da Delta Airlines, Frederic Schenk, a propósito da concorrência com a TAP nas ligações entre Portugal e a América do Norte.

Senado brasileiro aprova medida que retira limite ao investimento estrangeiro nas companhias aéreas brasileiras

23-05-2019 (09h07)

O Senado brasileiro aprovou na quarta-feira uma medida provisória que autoriza o investimento de até 100% de capital estrangeiro nas companhias aéreas instaladas no país, noticiou a imprensa local.

TAP cresce menos que o mercado Espanha - Portugal e em Madrid até tem quebra

22-05-2019 (16h54)

A TAP, que no primeiro quadrimestre de 2018 foi a companhia de aviação de 42,2% dos passageiros que voaram entre Espanha e Portugal nesse período, este ano baixou para 37,5%, reflectindo a cessação de três rotas e uma quebra de 1,7% no Aeroporto de Madrid.

Noticias mais lidas