Agências alemãs acusam Lufthansa de discriminação e admitem reduzir reservas na companhia

04-09-2015 (11h42)

A DRV, associação de agências de viagens alemãs, pediu à autoridade da concorrência da Alemanha para investigar se a taxa implementada pela Lufthansa sobre as reservas dos voos em GDS constitui uma medida discriminatória contra as agências.



A DRV alertou que a taxa de 16 euros sobre as reservas feitas em GDS de voos das companhias Lufthansa, Austrian, Swiss e Brussels Airlines provoca um aumento dos preços, indicando que 70% das reservas destas transportadoras são feitas através dos GDS.
A Distribution Cost Charge (DCC), que entrou em vigor no dia 1 de Setembro, reduz transparência de preço para os clientes e aumenta substancialmente o volume de trabalho dos agentes de viagens, acrescenta a DRV, citada pelo jornal alemão “Fvw”.
Várias agências de viagens alemãs estão a ameaçar passar cada vez mais a reservar voos de outras companhias aéreas.
A Aerticket, um consórcio de agências de viagens parceiro de várias transportadoras, afirmou que o website da Lufthansa para agentes de viagens impede-os de comparar os voos da companhia alemã com os voos de outras transportadoras.
Um inquérito da German Business Travel Association (VDR) aos seus membros indica que até 70% das empresas alemãs está a planear ou a considerar reduzir as reservas na Lufthansa, uma vez que a companhia aérea não está aberta a discussão, mesmo sobre mudanças técnicas.
“Isto mostra muito claramente que a Lufthansa não ofereceu ao seu principal grupo de clientes nem tempo suficiente nem alternativas adequadas para reagir à DCC”, afirma o director da VDR, Hans-Ingo Biehl, citado pelo “Fvw”.
Por outro lado, os operadores turísticos alemães que usam voos do Grupo Lufthansa adicionaram a taxa de 16 euros no preço dos pacotes, aumentando ligeiramente os preços.
Jens Bischof, CCO da Lufthansa, responde que “o mercado está claramente preparado para inovações e desenvolvimentos deste tipo” e reivindicou que a oportunidade de novos canais directos de reserva, em vez dos GDS, está a gerar “grande interesse de parceiros da indústria”, salientando que os clientes podem evitar a taxa reservando directamente.
Desde terça-feira, dia 1 de Setembro, que todas as reservas de voos das companhias aéreas Lufthansa, Austrian, Swiss e Brussels Airlines, mas não da Germanwings ou da Eurowings, têm uma taxa de 16 euros quando efectuadas via GDS.


Executivo da United explica como agências podem ‘furar’ taxa GDS da Lufthansa  

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Presidente da República promulga novo modelo de gestão de slots nos aeroportos

19-11-2018 (15h56)

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou hoje o diploma do Governo que altera o modelo de prestação dos serviços de atribuição das faixas horárias (slots) nos aeroportos portugueses, lamentando que tenha demorado um ano.

TAP vai voar Porto – Lisboa só com aviões A320 a partir de Janeiro

19-11-2018 (13h07)

A TAP anunciou hoje que a partir de Janeiro vai passar a operar a ponte aérea Porto – Lisboa só com aviões A320, o que permitirá aumentar a oferta de lugares em 50%, para um total de 220 mil por ano, embora com menos voos por dia.

Governo ‘queixa-se’ das “muitas vantagens” da ANA nas negociações sobre o Montijo

16-11-2018 (18h15)

O secretário de Estado das Infra-estruturas, Guilherme d'Oliveira Martins, lamentou-se hoje das "muitas vantagens" atribuídas pelo anterior Governo à ANA e que classificou como "instrumentos fortes" que têm atrasado as negociações sobre o aeroporto complementar do Montijo.

Algarve precisa de voos de longo curso para compensar quebra do Reino Unido – Chitra Stern, Martinhal Hotels

16-11-2018 (18h01)

Chitra Stern, proprietária e fundadora da Martinhal Hotels & Resorts, defendeu hoje no Congresso da AHP a diversificação de mercados de origem para compensar a quebra do mercado britânico no Algarve, designadamente através da criação de rotas de longo curso de/para Faro.

Lisboa teve até Setembro o 7º maior aumento de passageiros dos aeroportos europeus

16-11-2018 (17h26)

O Aeroporto de Lisboa, sobre o qual praticamente só se comenta que está esgotado, ao ponto de alguns dirigentes do turismo argumentarem ser essa a causa da queda de dormidas na hotelaria da capital, alcançou, no entanto, o 7º maior aumento de passageiros entre os 237 maiores aeroportos da Europa, nos primeiros nove meses deste ano, de acordo com os dados publicados pelo Airports Council International (ACI).