Aeroportos portugueses crescem no Verão ligeiramente menos que a média do grupo Vinci

14-10-2019 (15h31)

Os aeroportos portugueses geridos pela ANA cresceram no terceiro trimestre, que corresponde ao Verão, época mais forte da aviação no Hemisfério Norte, duas décimas abaixo do aumento médio de passageiros no conjunto dos aeroportos geridos pelo grupo Vinci, embora com Lisboa e Porto a terem crescimentos mais fortes.

A informação do grupo Vinci, vencedor da privatização da ANA Aeroportos, indica que os aeroportos sob sua gestão somaram 72,072 milhões de passageiros no terceiro trimestre, com um aumento médio em 6,9%, com o seu primeiro mercado em número de passageiros, Portugal, a registar um aumento em 6,7%, com o qual totalizou 18,425 milhões.

A mesma informação mostra que o crescimento mais moderado do conjunto dos aeroportos em Portugal geridos pela Vinci ficou a dever-se à evolução mais fraca em Faro, com aumento em 2,1%, na Madeira, em que nem houve aumento (-0,0%), e aumento mais fraco também nos Açores (+4,9%).

Mas os dois maiores aeroportos portugueses continuaram a apresentar dos crescimentos mais fortes dos aeroportos geridos pela Vinci, com +7,7% em Lisboa e +11,3% no Porto.

Para o acumulado dos primeiros nove meses do ano, os dados da Vinco indicam um aumento médio de passageiros em 6,8%, com o qual atinge um total de 195,508 milhões, mas neste caso com o mercado português a registar crescimento mais forte, em 7%, somando 45,887 milhões de passageiros.

Este aumento em 7% no acumulado dos primeiros nove meses do ano é suportado pelos aumentos em 7% em Lisboa e 10,5% no Porto, e reduzido pela evolução em Faro (+4,5%), na Madeira (+1,3%) e nos Açores (+6,7%).

Depois de Portugal, o segundo maior mercado da Vinci em número de passageiros é o Reino Unido, com 42,235 milhões nos primeiros nove meses deste ano, e seguem-se Japão, com 39,091 milhões, Chile, com 18,748 milhões, França, com 16,739 milhões, Cambodja, com 8,816 milhões, Estados Unidos, com 7,648 milhões, Brasil, com 5,652 milhões, Sérvia, com 4,75 milhões, República Dominicana, com 4,225 milhões, Suécia, com 1,754 milhões, e Costa Rica, com 962 mil.

Os aeroportos do Cambodja são os que registam o crescimento mais forte do período, com um aumento em 15,3%, e seguem-se República Dominicana, com +10,6%, e Chile, com +10%.

O Brasil, onde tem a gestão do Aeroporto de Salvador, é o único mercado onde a Vinci tem quebra de passageiros nos primeiros nove meses deste ano, em 3,6%, com -4,2% no 3º trimestre, que justifica com a falência da Avianca Brasil.

 

Para ver mais sobre os aeroportos portugueses clique:

Aeroportos portugueses tiveram pela primeira vez mais de seis milhões de passageiros num mês

Lisboa teve o 9º maior aumento de passageiros dos aeroportos europeus em Agosto

Lisboa e Porto atingem Tops de crescimento dos aeroportos europeus no mês mais forte da aviação

 

Clique para mais notícias: Aeroportos portugueses

Clique para mais notícias: Vinci

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP baptiza novo A321 LR com nome de Jorge de Sena

13-11-2019 (13h08)

A TAP baptizou um dos seus novos aviões A321 Long Range com o nome Jorge de Sena, em homenagem ao “poeta português que se naturalizou brasileiro e estreitou as relações culturais e literárias entre Portugal e o Brasil”.

Azul recebe primeiro A321neo do Brasil

13-11-2019 (07h53)

A companhia de aviação brasileira Azul recebeu o primeiro A321neo do Brasil, um modelo da Airbus de que tem encomendadas 13 aeronaves.

Nove países da UE querem aumentar impostos sobre as companhias aéreas

12-11-2019 (15h06)

Nove países da União Europeia juntaram-se para exigir uma aviação mais limpa na Europa, um dos meios de transporte mais poluentes que consideram que está a ser taxado abaixo do que devia.

Câmara de Lisboa vai promover estudo sobre os impactos do aeroporto da capital

12-11-2019 (15h01)

A Câmara de Lisboa aprovou na semana passada em reunião privada a realização de um estudo sobre os diversos impactos da exploração do aeroporto da capital, nomeadamente ao nível da poluição, ruído e tráfego.

Boeing espera retomar voos do 737 Max no início do próximo ano

12-11-2019 (14h54)

A Boeing anunciou que prevê que os voos comerciais com aviões 737 Max, retirados de circulação desde meados de Março após dois acidentes que fizeram 346 mortos, recomecem no início do próximo ano e não em Dezembro.

Noticias mais lidas