Aeroporto de Lisboa ficou com 76% do aumento de passageiros do aeroportos portugueses até Abril

17-05-2018 (10h05)

E fica próximo de 8,5 milhões de passageiros

Apesar de declarado lotado, o Aeroporto de Lisboa manteve-se o que mais cresce em Portugal nos primeiros quatro meses deste ano, tendo um aumento de passageiros que equivale a 76% do aumento total dos dez aeroportos geridos pela ANA/Vinci.

Dados de tráfego a que o PressTUR teve acesso mostram que Lisboa teve um aumento de passageiros acima de um milhão, com +13,8%, para 8,46 milhões, o que, por sua vez, significa que foi o aeroporto por onde embarcaram/desembarcaram 55,9% dos passageiros que viajaram de/para Portugal no primeiro quadrimestre, mais dois pontos percentuais que no período homólogo de 2017.

O aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, segundo maior em Portugal, foi o que teve também o segundo maior aumento de passageiros do quadrimestre, com mais cerca de 358 mil.

Os dados a que o PressTUR teve acesso indicam que o Aeroporto do Porto teve um aumento de passageiros em 11,7%, alcançando um total de 3,42 milhões, o que equivale a uma quota de 22,6% dos passageiros que voaram de/para Portugal no quadrimestre, +0,4 pontos que há um ano.

Faro e Funchal mantiveram-se os 3º e 4º maiores aeroportos portugueses, mas ambos com queda do número de passageiros, respectivamente em 1,3% ou cerca de 22 mil, para 1,69 milhões, e em 1,1% ou cerca de 10,5 mil, para 955,9 mil.

Assim, a quota de Faro do total de passageiros que voaram de/para Portugal no primeiro quadrimestre baixou 1,3 pontos, para 11,2%, e a do Funchal baixou 0,7 pontos, para 6,3%.

Igualmente com uma quota menor esteve o Aeroporto João Paulo II, em Ponta Delgada, que baixou 0,3 pontos, para 3,1%, mas neste caso porque o seu crescimento foi menor que a média dos aeroportos portugueses, em 0,4% ou cerca de 1,9 mil, para 473,6 mil passageiros.

Os dados a que o PressTUR teve acesso mostram que dos restantes aeroportos açorianos sob gestão da ANA/Vinci só Santa Maria teve queda de passageiros no quadrimestre, em 3,5%, para 27,1 mil.

A Horta teve um aumento em 0,8%, para 54,2 mil, e as Flores teve uma subida em 3,3%, para 12,8 mil.

Porto Santo, de acordo com os mesmos dados, foi o aeroporto que teve o aumento mais forte do quadrimestre, em 19,3%, totalizando 36,2 mil passageiros.

 

Clique para mais notícias: Aeroportos portugueses

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Aeroportos portugueses já estão a crescer menos que a média europeia

16-10-2018 (18h07)

Os aeroportos portugueses, que sistematicamente figuravam como líderes de crescimento na Europa, actualmente crescem menos que a média europeia, porque o abrandamento do crescimento de Lisboa não tem beneficiado os outros aeroportos, que estão piores que o da capital, à excepção do Porto.

Emirates reduz voos para Lisboa em Abril e Maio de 2019

15-10-2018 (11h53)

A Emirates, companhia de aviação do Dubai actualmente com dois voos por dia para Lisbia, vai reduzir a operação a partir de 16 de Abril devido a obras de manutenção da pista do seu hub, no Dubai International Airport.

TAP antecipa e cancela voos da Madeira no sábado devido à passagem de furacão Leslie

12-10-2018 (17h21)

A companhia de aviação portuguesa TAP antecipou três voos previstos para Sábado de manhã da Madeira e cancelou a operação no arquipélago naquele dia até às 18:00 devido ao mau tempo esperado pela passagem do furacão Leslie.

Zagreb desde 155 euros é a proposta da Croatia Airlines

12-10-2018 (16h44)

A Croatia Airlines, representada em Portugal pela APG, está a promover a ligação Lisboa-Zagreb, que estendeu até 14 de Janeiro, com preços a partir de 155 euros por pessoa.

Croatia Airlines prolonga ligação Lisboa-Zagreb e retoma em 2019

12-10-2018 (16h25)

A Croatia Airlines, representada em Portugal pela APG, anunciou que vai prolongar a rota Lisboa-Zagreb até 14 de Janeiro, e a sua renovação para a temporada de 2019, a partir de 29 de Abril e até 28 de Outubro.