Aigle Azur já não tem voos à venda em Portugal

04-09-2019 (16h55)

Foto: Aigle Azur
Foto: Aigle Azur

A Aigle Azur, companhia de aviação francesa de que David Neeleman, accionista de referência da TAP, tem uma participação de 32%, já não tem voos à venda em Portugal, confirmou o PressTUR junto de agentes de viagens que estiveram a consultar os GDS.

A pesquisa do PressTUR foi suscitada por notícias da imprensa especializada francesa que indicavam que a companhia, já em protecção de credores, não disponibiliza mais reservas de voos após 10 de Setembro.

Os agentes de viagens portugueses contactados pelo PressTUR disseram que os voos que consultaram, tanto do Porto, como de Faro e Funchal tinham reservas indisponíveis, já mesmo para amanhã.

E situação idêntica verificou o PressTUR no website da companhia que a uma consulta sobre um voo amanhã do Porto para Paris Orly ‘pedia' para sugerir outra data, e o mesmo sucedia quando se alterava a data para amanhã.

As notícias da imprensa especializada francesa indicam que a companhia terá ‘perdido' o CEO que Neeleman tinha reposto na liderança, na sequência de um ‘golpe' do accionista minoritário (clique para ler: David Neeleman trava nomeação de novo CEO para a Aigle Azur).

O apoio de Neeleman, porém, foi insuficiente, pois segundo a imprensa francesa Franck Yvelin anunciou hoje de manhã a sua demissão, alegando que o seu plano de salvação da companhia encontrou a oposição de alguns sindicatos e o accionista Gerard Houa "quis fazer o seu golpe".

"Há um momento em que não nos podemos bater contra toda a gente", desabafou Yvelin, que apontou como principais causas do agravamento da situação da companhia a "paragem do apoio do accionista chinês", o HNA, que classificou de "brutal", e o aumento do preço do combustível.

As notícias referem que ainda assim Franck Yvelin declarou estar à disposição da administradora judicial que foi nomeada para a companhia.

 

Clique para mais notícias: Aigle Azur

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Porto lidera aumento de dormidas na hotelaria em Julho

16-09-2019 (16h32)

O Porto foi o município com o maior aumento de dormidas em Julho, com mais 49,7 mil pernoitas que no mês homólogo de 2018 (+12,2%), mas sem pôr em causa a liderança do município de Lisboa em número de dormidas, com 1,326 milhões, que significaram 16,3% do total do país.

Quebra generalizada da estada média ‘come’ aumento de turistas alojados na hotelaria portuguesa

16-09-2019 (15h31)

O tempo médio de permanência de turistas em alojamentos turísticos portugueses caiu de forma generalizada no mês de Julho, pelo que, levando a que apesar se ter registado um aumento em 5,4% do número de hóspedes, em número de dormidas essa maior afluência de clientes traduziu-se num aumento de apenas 2,2%.

Mês de férias no Brasil ‘dá’ mais 51,7 mil dormidas ao alojamento turístico português

16-09-2019 (14h19)

Apesar das quebras de dormidas de nove dos 16 maiores emissores internacionais, a hotelaria portuguesa acabou Julho com mais 111,6 mil dormidas de turistas residentes no estrangeiros, graças nomeadamente ao aumento de 51,7 mil dormidas de residentes no Brasil, onde o mês de Julho é um dos mais fortes em turismo e viagens.

Maioria dos maiores emissores internacionais faz menos dormidas na hotelaria portuguesa em Julho

16-09-2019 (13h30)

A hotelaria portuguesa teve este mês de Julho quebras de dormidas de nove dos 16 principais emissores internacionais, as maiores das quais de turistas residentes nos Países Baixos (menos 26,5 mil), na Alemanha (menos 22,6 mil), no Canadá (menos 21 mil) e na Bélgica (menos 15 mil).

OTA de hotéis Amoma cessa e culpa “comparadores de preços”

16-09-2019 (11h08)

A agência de reservas hoteleiras Amoma, em www.amoma.com, que no ano passado teve vendas superiores a 500 milhões de euros, anunciou que cessa actividade e não terá como assegurar o respeito pelas responsabilidades contraídas para com os clientes.

Ultimas Noticias

Noticias mais lidas