Vendas na plataforma comercial da Travelport baixam 7% até Setembro

02-11-2015 (14h36)

Mas receita líquida da companhia sobe 2%

As agências de viagens venderam até Setembro através da plataforma comercial da Travelport a nível mundial 64.245 milhões de dólares de produtos e serviços de viagens e turismo, -7% que nos primeiros nove meses de 2014, sem que essa queda tenha arrastado, no entanto, a receita líquida da companhia, que, pelo contrário, subiu 2%, para 1.592 milhões de dólares.

O balanço evidencia que a receita líquida subiu via aumento da RevPas (receita líquida por segmento), que aumentou 6%, para 5,99 dólares, compensando o decréscimo do número de segmentos processados em 3%, para 266 milhões, centrado nos Estados Unidos (-8%, para 112 milhões), Europa (-7%, para 62 milhões) e Médio Oriente e África (-1%, para 30 milhões), e parcialmente compensado pelos aumentos em 10% na Ásia e Pacífico (para 49 milhões) e na América Latina e Canadá (para 13 milhões). Em receita líquida da companhia, porém, só nos EUA se regista uma queda em 5%, para 472 milhões de dólares, atribuída à renegociação do contrato da ex-subsidiária Orbitz Worldwide.
O aumento da receita líquida da Plataforma em 2% baseou-se, assim, nos aumentos em 15% na Ásia e Pacífico, para 350 milhões, em 11% na América Latina e Canadá, para 75 milhões, e em 2% no Médio Oriente e África, para 220 milhões, enquanto na Europa, com 475 milhões, praticamente manteve o valor de há um ano.
No entanto, no terceiro trimestre, a Travelport teve aumentos a dois dígitos da receita líquida na Europa (+11%, para 159 milhões de dólares), Ásia e Pacífico (+14%, para 117 milhões) e América Latina e Canadá (+21%, para 27 milhões), os quais, com a contribuição de um aumento em 3% no Médio Oriente e África, para 72 milhões, permitiram compensar a queda nos EUA em 6%, para 153 milhões e que o balanço seja um aumento da receita líquida total em 5%, para 528 milhões.
Em valor total das vendas concretizadas pelas agências de viagens através da plataforma comercial da Travelport o balanço indica uma queda do valor global em 9%, para 20.791 milhões de dólares, sem especificar o impacto da valorização do dólar e da tendência de queda da tarifa média dos voos, que continua a ser ‘a parte de leão’ das reservas processadas pelos GDS, embora com o chamado Beyond Air a ganhar preponderância.
A Travelport indicou que através da sua plataforma comercial foram vendidos 29 milhões de bilhetes de avião no terceiro trimestre (-5% que há um ano), 16 milhões de noites de hotel (+3%) e 25 milhões de dias de rent-a-car (+9%).
No conjunto dos primeiros nove meses do ano, o número de bilhetes vendidos na plataforma eleva-se a 90 milhões (-4% que no período homólogo de 2014), 49 milhões de noites de hotel (+5%) e 70 milhões de dias de rent-a-car (+9%).

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Soltrópico e Abreu anunciam charter para o Fim de Ano na Bahia

18-07-2018 (17h59)

A Soltrópico e a Abreu lançaram uma operação charter para o Réveillon na Bahia, com partida de Lisboa no dia 26 de Dezembro e regresso a 2 de Janeiro.

Operadores turísticos portugueses lançam charters para Fim de Ano no Brasil

18-07-2018 (10h34)

Os operadores turísticos Solférias, Exoticoonline, Sonhando e Alto Astral acabam de lançar operações charter para o Réveillon no Brasil, com quatro partidas e um total de 1.180 lugares para Salvador, Natal e Fortaleza.

Alemães e russos fazem cair turismo europeu nas Caraíbas

16-07-2018 (16h36)

Com menos 41 mil turistas que há um ano, Alemanha e Rússia foram os emissores responsáveis por uma queda no primeiro semestre do número de turistas residentes na Europa na Dominicana, que teve no pólo oposto principalmente os aumentos de turistas residentes em França e Portugal.

Chegadas de turistas portugueses a Punta Cana aumentam 95% no 1º semestre

16-07-2018 (16h16)

O Aeroporto Internacional de Punta Cana, que é o maior aeroporto das Caraíbas em chegadas de passageiros residentes em Portugal, atingiu este ano um novo recorde de 15.366 turistas do mercado português no primeiro semestre, com um aumento em 95,1% ou quase 7,5 mil relativamente ao período homólogo de 2017.

Expedia deixa de aceitar pagamentos em Bitcoin

13-07-2018 (16h59)

A Expedia, uma das maiores OTAs (agências de viagens online) do mundo, deixou de aceitar a criptomoeda Bitcoin como pagamento de voos e hotéis nas suas plataformas.