Vendas da TAP em reais sobem 5,2% nas agências de viagens corporate brasileiras

02-11-2016 (15h59)

O aumento do número de bilhetes vendidos permitiu à TAP concluir o terceiro trimestre com uma subida da receita de venda pelas agências de viagens corporate brasileiras associadas da ABRACORP, ainda que registando uma queda da tarifa média em 10,4%.

De acordo com os dados da ABRACORP, os bilhetes de voos internacionais vendidos pelas suas associadas tiveram o preço médio de 3.540,43 reais (cerca de 993 euros) no terceiro trimestre, com uma queda média em 1,8%.

As companhias dos Estados Unidos foram a que mais ‘puxaram para cima’ os preços, o que estará associado à valorização do dólar, com a United a ter uma subida do preço médio em 26,3%, a Delta a ter +14,6% e a American, +11%.

Em sentido oposto, com quebras, evidenciaram-se a Emirates, com -13,1%, a TAP, com -10,4% a Air France - KLM, com -9,7%, a Lufthansa - Swiss, com -9,5%, a TAM, com -8,6% e a British Airways - Iberia, com -6,4%.

Desta forma, uma vez que tiveram as maiores quebras do total de bilhetes vendidos e as descidas mais fortes da tarifa média, os grupos europeus tiveram as maiores quebras de vendas em reais.

A maior foi do grupo British Airways - Iberia, com menos 24,35 milhões de reais (-40,7%, para 34,07 milhões), seguindo-se Lufthansa - Swiss com menos 19,29 milhões (-23,5%, para 19,29 milhões), e Air France KLM com menos 18,77 milhões (-23,4%, para 61,32 milhões).

Já a TAP, por força do aumento do número de bilhetes vendidos, teve um aumento das vendas em reais em 1,94 milhões (+5,2%, para 39,43 milhões).

A maior subida no trimestre foi da United, em 13,73 milhões de reais (+25,6%, para 67,31 milhões), seguida pela COPA, com mais 4,86 milhões (+16,1%, para 35,04 milhões), e pela Delta, com mais 4,54 milhões (+9,1%, para 54,54 milhões).

Com aumentos de vendas em reais estiveram ainda, além da TAP, a American, com mais 2,72 milhões (+2,6%, para 106,09 milhões), a Avianca, com mais 2,71 milhões (+9,2%, para 32,3 milhões), a Aeroméxico, com mais 1,32 milhões (+7,3%, para 19,53 milhões), e a Etihad, com mais 352,9 mil (+2,4%, para 15,24 milhões).

Em queda, além dos grupos aéreos europeus e da TAM, estiveram as vendas da LAN com menos 2,71 milhões de reais (-11,2%, para 21,62 milhões).

Em função destes resultados, no terceiro trimestre as vendas em reais de voos internacionais pelas agências ABRACORP recuaram 7,9% ou 69,95 milhões de reais no terceiro trimestre, para 814,8 milhões de reais.

 

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: ABRACORP

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Agências&Operadores

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Operador dinamarquês vai ter charters para Portugal com a Jet Time, após falência da Primera Air

14-12-2018 (15h49)

O operador turístico dinamarquês Bravo Tours contratou a companhia aérea Jet Time para fazer as suas operações charter no próximo Verão, incluindo voos para Portugal, que estavam previstas ser realizadas pela Primera Air, que declarou falência em Outubro.

APG Portugal acrescenta Adria Airways e Jeju Air ao seu programa de interline

11-12-2018 (16h28)

As companhias de aviação Adria Airways, da Eslovénia, e Jeju Air, da Coreia do Sul, passaram a integrar o programa de emissão de bilhetes interline da APG Portugal.

Roadshow “Os Especialistas” visita seis cidades em Fevereiro

11-12-2018 (15h27)

O roadshow “Os Especialistas”, que junta fornecedores de produtos e serviços para agências de viagens, vai percorrer seis cidades portuguesas de 18 a 28 de Fevereiro, contando assim com menos duas sessões que na edição de 2018.

Bestravel chega às 53 lojas com nova agência em Lousada

11-12-2018 (14h40)

O grupo de agências de viagens Bestravel chegou às 53 lojas com a inauguração de uma nova agência em Lousada, no distrito do Porto.

Hotéis no Sal e na Boavista estão “no limite da sua capacidade” para o Fim de Ano – presidente da AAVTCV

10-12-2018 (12h58)

Os hotéis das ilhas cabo-verdianas do Sal e da Boavista estão “no limite da sua capacidade” para o réveillon, e os principais mercados emissores são o Reino Unido e Portugal, segundo Mário Sanches, presidente da Associação das Agências de Viagem e Turismo de Cabo Verde (AAVTCV).

Ultimas Noticias