TAP promove Helsínquia e Talin em viagem de familiarização

30-09-2014 (22h10)

Um grupo de oito agências de viagens e operadores turísticos portugueses está desde as primeiras horas da manhã de hoje em Helsínquia, para uma viagem de familiarização com a capital finlandesa e, posteriormente, Talin, a convite da TAP.



O grupo, de 14 elementos, incluindo imprensa, chegou ao aeroporto de Helsínquia por volta das 5h (hora local), após voo nocturno com partida de Lisboa que durou cerca de 4h30, e dirigiu-se de imediato para o Best Western Premier Hotel Katajanokka, um hotel de 106 quartos que tem a particularidade de resultar da recuperação de uma antiga prisão, cuja construção inicial data de 1837.
A zona de Katajanokka é uma das centenas de ilhas de Helsínquia, e apesar de um dos edifícios mais antigos ter começado por ser uma prisão, é uma zona de classe alta e onde predominam os edifícios em estilo Art Noveau.
O dia de hoje incluiu um city tour por Helsínquia, de aproximadamente duas horas, durante o qual houve oportunidade de visitar a igreja luterana Temppeliaukio kirkko, construída a partir de uma rocha de granito e com um cúpula de cobre que é praticamente a única parte visível do exterior, o Sibelius Monument (para ver mais sobre turismo em Helsínquia clique aqui).
O almoço foi no restaurante Sunn (para ver mais clique aqui), que se promove designadamente pela sua localização, no centro histórico de Helsínquia, permitindo aos clientes ter a melhor vista da cidade.
O grupo de agentes de viagens e operadores turísticos inclui Margarida Anjos, da Abreu, Marta Cruz, da Lusanova, Ricardo Davim, da Nortravel, Elisa Carvalho, da Transalpino, Filomena Sousa, da iTravel, Pedro Lancastre, da Topmic, Manuela Varanda, do Clube Viajar, e Miguel Cascata, da Wide Travel, e é acompanhado por Carla Rodrigues, da TAP, e Sami Auvinen, da Inseltrade.
A TAP começou a voar de Lisboa para Helsínquia em Junho de 2009 e a rota de Talin foi inaugurada já este ano, a 4 de Julho (para ver mais clique: TAP fez história hoje em Talin com voo regular mais longo de sempre).
Dados de tráfego do Aeroporto de Lisboa a que o PressTUR teve acesso indicam que nos primeiros oito meses deste ano em voos de e para a Finlândia teve 43.788 passageiros, +2,5% que no período homólogo de 2013.
As ligações com a Estónia somaram 6.451 passageiros, que é o total dos meses de Julho (2.763) e Agosto (3.688) em que a TAP já voava para a capital da Estónia.

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

CVC ultrapassou os cinco milhões de passageiros embarcados no primeiro semestre

14-08-2018 (17h56)

O grupo brasileiro CVC Corp, que engloba agências de viagens e operadores turísticos e vende viagens de lazer e corporativas, superou no primeiro semestre os cinco milhões de passageiros embarcados, com um aumento em 30,8% em relação ao período homólogo de 2017.

CVC agrega mais uma participada b2b com a compra do consolidador Esferatur

14-08-2018 (16h26)

A brasileira CVC, maior grupo latino americano de organização e comercialização de viagens, anunciou hoje um reforço do seu portefólio de produtos e serviços para o mercado profissional através da aquisição da Esferatur, classificada como um dos maiores consolidadores do mercado brasileiro, com vendas de bilhetes de avião na ordem de 1,8 mil milhões de reais (cerca de 407 milhões de euros).

Lusanova Cruzeiros já vende cruzeiros Star Clippers

08-08-2018 (17h20)

A Lusanova Cruzeiros, que em finais de Julho começou a vender cruzeiros da Carnival Cruise Line, anunciou hoje que também passou a ser agente de vendas da Star Clippers.

Soltrópico lança campanha para férias em Setembro em Cabo Verde, Tunísia e Porto Santo

08-08-2018 (12h58)

A Soltrópico lançou uma campanha de vendas para férias em Setembro em alguns dos seus destinos programados com voos charter, designadamente as ilhas cabo-verdianas do Sal e da Boavista, Monastir, na Tunísia, e Porto Santo.

Operadores marítimo-turísticos dos Açores queixam-se de falta de capacidade na SATA

07-08-2018 (15h08)

A SATA “está a penalizar” a actividade dos operadores marítimo-turísticos, por falta de capacidade para a procura que há nomeadamente para mergulho com jamantas ao largo da ilha de Salta Maria, que empresários locais garantem estar a afirmar-se como alternativa às Maldivas.