Reservas de voos das agências de viagens através dos GDS baixaram 1,7% no 2º trimestre, Amadeus

31-07-2019 (16h07)

Foto: Amadeus
Foto: Amadeus

O Amadeus, maior empresa mundial de processamento de reservas de agências de viagens, indicou hoje que os sistemas globais de reservas (GDS) tiveram uma quebra das reservas de voos de agências de viagens no primeiro semestre, ainda que a aviação tenha registado, pelo menos até Maio, crescimento do tráfego de passageiros.

A informação do Amadeus indica que no segundo trimestre houve uma quebra em 1,7% das reservas de voos por agências de viagens nos três GDS ‘independentes’, com a qual o balanço do semestre também ficou ‘no vermelho’, com uma queda em 0,7%.

O balanço da tecnológica permite calcular que as reservas de voos de agências de viagens processadas pelo seu GDS, Sabre e Travelport foram aproximadamente menos 5,8 milhões que no segundo trimestre de 2018, superando o aumento de cerca de 2,6 milhões no primeiro.

O Amadeus, cujos dados apontam para um total de 328,5 milhões de reservas de voos de agências de viagens nesses três GDS no primeiro semestre, assinala que estes dados não incluem as reservas directas nos canais próprios das companhias de aviação e reservas em GDS únicos de alguns países, designadamente China, Japão, Rússia e Turquia, bem como outros agregadores de conteúdos e aplicações de conexões directas entre agências, companhias de aviação e meta-buscadores, “que representam uma importante parte da indústria”.

A explicação do Amadeus para a quebra no segundo trimestre é ter havido menos dias de trabalho que no período homólogo de 2018, por este ano ter sido o trimestre da Páscoa, que no ano passado se repartiu entre o primeiro e o segundo, acrescido dos impactos do cancelamento, em finais de 2018, do contrato com uma companhia indiana e a cessão das operações de outra companhia indiana, já em Abril deste ano.

Porém, os dados da IATA, que ainda só divulgou informação relativa aos primeiros cinco meses do ano, mostram que, embora com algum abrandamento, a aviação manteve crescimento do tráfego de passageiros medido em RPK (passageiros x quilómetros voados), com um aumento que em Maio foi de 4,5%.

O Amadeus, por outro lado, não faz referência ao eventual impacto das transformações que estão a ocorrer na área da distribuição de produto aéreo, nomeadamente com a aposta da IATA no NDC e no chamado NewGen ISS, bem como, a isso associado, o ataque das companhias às reservas em GDS, aplicando fees que as oneram.

 

Clique para ler:

IATA programa introdução em Portugal o seu novo modelo de BSP em Maio

IATA implementa NewGen ISS em Portugal no dia 1 de Maio

 

Clique para mais notícias: Agências de viagens

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Amadeus

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Abreu é agência de viagens nº1 em referências nas redes sociais e notícias em Julho

14-08-2019 (15h15)

A Abreu foi a agência de viagens que registou o maior número de menções nas redes sociais e o maior número de referências em notícias durante o mês de Julho, segundo a empresa de estatísticas de audiências Marktest.

Solférias assina parceria com a UNICEF para ajudar crianças cabo-verdianas

14-08-2019 (11h27)

O operador turístico Solférias estabeleceu uma parceria com a UNICEF para angariar fundos para a nutrição de crianças cabo-verdianas, “para que possam ter condições dignas para um crescimento saudável”.

APG Portugal acrescenta Amaszonas ao seu programa de interline

12-08-2019 (15h21)

A companhia de aviação boliviana Amaszonas, que tem base no Aeroporto Internacional da El Alto, La Paz (LPB), passou a integrar o programa de emissão de bilhetes interline da APG Portugal.

APAVT “aplaude” declaração de serviços mínimos na greve dos motoristas de matérias perigosas

09-08-2019 (12h29)

A Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo declarou hoje que “não só aplaude a decisão do Governo relativa à definição dos serviços mínimos, como manifesta a esperança de que esta constitua um padrão de resposta para futuras greves que afectem os Portugueses e, sobretudo, a principal actividade económica do País – o Turismo”.

Insolvência das britânicas Late Rooms e Super Break afecta mais de 50 mil viajantes

06-08-2019 (15h46)

As empresas britânicas Late Rooms e Super Break, do Malvern Group, declararam insolvência, o que deverá afectar mais de 50 mil clientes, a maior parte deles ainda com viagens por iniciar.

Noticias mais lidas