Pagamentos das agências de viagens ao BSP têm taxa de cumprimento atempado de 99,999% — IATA

05-06-2018 (16h15)

As agências de viagens venderam para as companhias de aviação 236,4 mil milhões de dólares em passagens aéreas através do BSP, tendo atingido uma taxa de cumprimento dos prazos de pagamento de 99,999%, revelou o director-geral da IATA, Alexandre de Juniac.

O executivo, ex-CEO do grupo Air France KLM, fazia o balanço do ano na abertura da Assembleia Geral da IATA a decorrer em Sydney durante o qual também realçou que a implementação do novo sistema que apelidou de “mais extensiva ambiciosa reforma” do BSP (do inglês para Billing and Settlement Plan) desde a sua criação em 1971.

O processo de adopção do NewGen ISS (do inglês para New Generation of IATA Settlement Systems) começou a 8 de Março na Noruega, já está a operar em sete países e tem a previsão de conclusão no primeiro trimestre de 2020, asseverou Alexandre de Juniac que realçou também que associado está a introdução do que designa por TIP (do inglês para Transparency in Payments).

O seu objectivo, afirmou, é “dar às companhias aéreas o controlo dos métodos de pagamento pelos agentes de viagens”.

Alexandre de Juniac salientou que há métodos de pagamento “barrados, mas os seu custos serão mais transparentes” e as companhias de aviação terão mais poder para definirem políticas comerciais individuais sobre os métodos utilizados pelos seus agentes designados”.

O director-geral da IATA frisou de seguida que a importância desta questão decorre dos elevados custos que alguns métodos de transferência de fundos podem acarretar.

Quando o dinheiro é transferido através do BSP, o custo é de cerca de 240 dólares por milhão de vendas, mas para agentes que utilizem cartões virtuais podem disparar para uns estimados 29.000 dólares por milhão transaccionado — argumentou Alexandre de Juniac, que acrescentou que desde que a IATA divulgou a sua iniciativa TIP a concorrência nesses produtos tem aumentado e os seus preços baixado.

O executivo argumentou ainda que “a transparência é o objectivo” e destacou que em sua opinião “talvez a mais excitante inovação nos seus serviços financeiros” são os projectos-piloto em curso com o Deutsche Bank e com a tecnológica para o sector financeiro ipagoo.

Alexandre de Juniac comentou a esse propósito que “alterações de regulação na Europa tornaram possível o pagamento instantâneo directamente da conta de um cliente para a companhia aérea” e acrescentou que “várias companhias aéreas europeias já o fazem” e que se o programa piloto tiver êxito será criado um serviço que “potencialmente será benéfico para todas as companhias aéreas”.

 

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Agências&Operadores

Clique para mais notícias: IATA

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

CVC ultrapassou os cinco milhões de passageiros embarcados no primeiro semestre

14-08-2018 (17h56)

O grupo brasileiro CVC Corp, que engloba agências de viagens e operadores turísticos e vende viagens de lazer e corporativas, superou no primeiro semestre os cinco milhões de passageiros embarcados, com um aumento em 30,8% em relação ao período homólogo de 2017.

CVC agrega mais uma participada b2b com a compra do consolidador Esferatur

14-08-2018 (16h26)

A brasileira CVC, maior grupo latino americano de organização e comercialização de viagens, anunciou hoje um reforço do seu portefólio de produtos e serviços para o mercado profissional através da aquisição da Esferatur, classificada como um dos maiores consolidadores do mercado brasileiro, com vendas de bilhetes de avião na ordem de 1,8 mil milhões de reais (cerca de 407 milhões de euros).

Lusanova Cruzeiros já vende cruzeiros Star Clippers

08-08-2018 (17h20)

A Lusanova Cruzeiros, que em finais de Julho começou a vender cruzeiros da Carnival Cruise Line, anunciou hoje que também passou a ser agente de vendas da Star Clippers.

Soltrópico lança campanha para férias em Setembro em Cabo Verde, Tunísia e Porto Santo

08-08-2018 (12h58)

A Soltrópico lançou uma campanha de vendas para férias em Setembro em alguns dos seus destinos programados com voos charter, designadamente as ilhas cabo-verdianas do Sal e da Boavista, Monastir, na Tunísia, e Porto Santo.

Operadores marítimo-turísticos dos Açores queixam-se de falta de capacidade na SATA

07-08-2018 (15h08)

A SATA “está a penalizar” a actividade dos operadores marítimo-turísticos, por falta de capacidade para a procura que há nomeadamente para mergulho com jamantas ao largo da ilha de Salta Maria, que empresários locais garantem estar a afirmar-se como alternativa às Maldivas.