Hotéis no Sal e na Boavista estão “no limite da sua capacidade” para o Fim de Ano – presidente da AAVTCV

10-12-2018 (12h58)

Os hotéis das ilhas cabo-verdianas do Sal e da Boavista estão “no limite da sua capacidade” para o réveillon, e os principais mercados emissores são o Reino Unido e Portugal, segundo Mário Sanches, presidente da Associação das Agências de Viagem e Turismo de Cabo Verde (AAVTCV).

Mário Sanches, em entrevista à Agência Lusa, afirmou que os números das reservas são “encorajadores e animadores” para o sector do turismo cabo-verdiano.

“A julgar pelos dados há uma tendência para o crescimento do número de turistas que procuram o nosso país, com o mercado britânico a manter-se na linha da frente, logo seguido dos portugueses”, disse.

As unidades hoteleiras do Sal e da Boavista estão “no limite da sua capacidade”, enquanto para as restantes ilhas “há uma demanda crescente”, segundo o dirigente associativo.

“Estamos a contar melhorar, comparativamente aos anos anteriores”, sublinhou Mário Sanches.

Sobre a escolha de Cabo Verde como destino de portugueses para a passagem de ano, o empresário justifica a procura com “o factor de proximidade cultural e histórica, as excelentes relações político-diplomáticas e até de irmandade entre os dois povos e que faz com que os portugueses se sintam, de facto, acarinhados e em casa”.

“Há uma curiosidade quase que natural do português em relação a Cabo Verde e o inverso também é válido. A tendência será sempre, acreditamos, no aumento desta tendência, desde que continuemos a apostar no reforço desses laços e numa comunicação e produtos que tenham em conta estes factores”, prosseguiu.

Sobre a procura nesta altura do ano, o presidente da Associação considera que Cabo Verde deve “potencializar e capitalizar” a sua “vantagem competitiva natural”, que é “o clima ameno o ano inteiro, aliado às praias e outras vantagens de ordem natural e paisagístico”.

“A cultura, a história, o turismo rural e de montanha, a segurança e estabilidade” são outras vantagens de Cabo Verde em relação aos países vizinhos mais próximos e ao Magrebe, apontadas pelo presidente da AAVTCV.

Mário Sanches defende que “os operadores - grandes e pequenos - afinem estratégias e pacotes atrativos o suficiente em torno da época festiva, eventos culturais, festas e outras, viradas para a passagem do ano”.

“É importante que os pequenos operadores também participem activamente neste negócio. Sinceramente, acreditamos que, desde que devidamente organizados, as agências de viagens e pequenos hotéis, pensões, etc., possam pôr de pé pacotes interessantes para ilhas como Fogo, Brava, Santo Antão, ou São Nicolau, por exemplo”, sublinhou.

Para Mário Sanches, “a época festiva é ainda uma excelente oportunidade para agências e empresas organizadoras de festas e eventos”.

“Sem contar com a nossa enorme Diáspora que faz questão de passar as festas no seu torrão natal”, declarou.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Continua: 

Cabo Verde deve apostar na “diversidade e qualidade da oferta” turística – presidente da AAVTCV

 


Clique para ver mais: Cabo Verde

Clique para ver mais: Agências&Operadores

Clique para ver mais: Réveillon

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Compra da Travelport pelo fundo Siris notificada à Autoridade da Concorrência

17-01-2019 (15h24)

O fundo de investimentos Siris Cayman Fund IV notificou a Autoridade da Concorrência (AdC) da sua proposta de compra da plataforma de comércio de viagens Travelport, divulgada em 10 de Dezembro e que tem o apoio unânime da Administração da companhia.

Macau quer atrair mais convenções, congressos e exposições

17-01-2019 (14h07)

O Governo de Macau pretende tornar o território mais competitivo na atracção de mais convenções, congressos e exposições, o segmento MICE, apesar das melhorias neste sector nos últimos anos, anunciou hoje o secretário para a Economia e Finanças daquela região.

Turistas portugueses na Dominicana voltaram em 2018 a ser mais de 40 mil

16-01-2019 (17h50)

A República Dominicana recebeu 40,5 mil turistas residente em Portugal em 2018, que foi assim o segundo ano em que teve mais de 40 mil turistas residentes em Portugal, depois de em 2009 ter atingido os 42,7 mil, que se mantém o recorde anual.

Portugal foi o 2º emissor europeu que mais cresceu para a Dominicana em 2018

16-01-2019 (17h48)

Portugal, com mais 9.188 turistas na Dominicana em 2018, teve o segundo maior aumento do ano entre 25 emissores europeus, atrás apenas de Inglaterra, de onde o destino teve um aumento de 9.980 turistas.

Newtour adopta conexões NDC para aceder aos voos do Grupo Lufthansa

16-01-2019 (13h40)

A Newtour, que integra o operador turístico Soltrópico e as agências de viagens Bestravel, assinou um acordo para poder reservar voos das companhias do Grupo Lufthansa através de conexões NDC.