CVC confirma ‘explosão’ da procura de destinos internacionais no mercado brasileiro

06-07-2017 (12h45)

A brasileira CVC, uma das maiores empresas mundiais e nº 1 da América Latina da organização e comercialização de viagens, indicou hoje que teve um aumento da procura de viagens internacionais "acima de 20%" no segundo trimestre e no conjunto dos últimos dois trimestre.

"O crescimento das Reservas Confirmadas na CVC no 2T17, assim como nos últimos 2 trimestres, foi ocasionado principalmente pelo forte crescimento do segmento internacional (acima de 20%) e das vendas nas mesmas lojas", diz o balanço divulgado hoje pelo grupo, pelo qual se pode ver que o crescimento das vendas no que chama "lojas exclusivas" decorre em grande media da expansão da rede, com mais 95 lojas no segundo trimestre, atingindo o total de 1.136.

O balanço divulgado hoje mostra que dessa forma as "lojas exclusivas" concentraram 80,6% das reservas confirmadas em valor, com 1.262,1 milhões de reais, +18,1% ou mais 193,4 milhões que no período homólogo de 2016.

No semestre, o aumento das reservas confirmadas em "lojas exclusivas" foi em 18,5% ou 388,8 milhões de reais, para 2.488,3 milhões, um valor que representa 80,4% do total de reservas confirmadas na CVC nesse período, que compara com 78,5% há um ano.

Esse reforço das ‘lojas exclusivas" no negócio da CVC foi à custa, designadamente do canal "agentes independentes", que o balanço indica ter realizado 493,7 milhões de reais em reservas confirmadas no semestre, com um aumento em 10,3% ou 46,1 milhões que não evita uma redução da sua participação no total de 16,7% para 15,9%.

Para a totalidade do grupo, incluindo a Rextur Advance, focada no segmento corporate, e a OTA Submarino Viagens, o grupo CVC terminou o primeiro semestre com 4.816,3 milhões de reais de reservas confirmadas, acima do período homólogo de 2016 em 12,8% ou 548,2 milhões.

O maior contributo para este aumento veio do que designa CVC Lazer, incluindo também a Experimento, que realizou 64,3% do montante de reservas confirmadas, face a 62,6% há um ano.

Rextur Advance e Submarino Viagens realizaram, por sua vez, 1.720,7 milhões de reais, com um aumento em 7,9% ou 126,a milhões.

 

Clique para mais notícias: CVC

Clique para mais notícias: Agências&Operadores

Clique para mais notícias: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Plataforma da Solférias já permite reservar ‘fare families’ (com vídeo)

12-11-2018 (16h03)

O operador turístico Solférias anunciou que passou a ter na sua plataforma uma funcionalidade que permite a reserva ‘fare families' em programas com voos, possibilitando aos agentes de viagens oferecer mais opções aos seus clientes.

Soltrópico dá formação sobre os Emirados Árabes Unidos

12-11-2018 (12h56)

O operador turístico Soltrópico está a anunciar uma formação sobre os Emirados Árabes Unidos a decorrer no dia 14 de Novembro.

Agências de viagens europeias acusam IATA de prepotência

09-11-2018 (12h43)

A ECTAA, organização que reúne as associações de agências de viagens e operadores turísticos europeus, acusou a IATA, associação mundial de companhias de aviação, de "unilateralmente" pôr em causa aspectos importantes da regulação da sua relação comercial.

Reservas em GDS abrandam fortemente no terceiro trimestre, Amadeus

07-11-2018 (17h50)

As reservas de voos por agências de viagens através dos GDS (sistemas globais de distribuição) passaram de um crescimento médio em 4,3% no primeiro semestre para apenas 1,7% no terceiro trimestre, revelou hoje a Amadeus IT, que atribui o abrandamento, entre outros factores, ao impacto de "estratégia adoptadas por algumas companhias de aviação" na Europa Ocidental, sua maior região.

Agências e operadores turísticos estão “relativamente confortáveis”, Pedro Gordon, GEA

05-11-2018 (18h42)

“A nível de comissões acho que o mercado está mais ou menos bem regulado neste momento”, assumiu Pedro Gordon, director-geral da GEA, maior rede portuguesa de agências de viagens em número de lojas, ao pronunciar-se sobre a remuneração das agências pelas vendas de pacotes de operadores turísticos, o seu maior segmento de actividade.