British Airways e Iberia vão cobrar taxa nas reservas em GDS a partir de Novembro

26-05-2017 (15h51)

British Airways e Iberia, as duas maiores companhias do IAG, vão aplicar a partir de Novembro uma taxa de 9,5 euros sobre as reservas que as agências de viagens façam através dos GDS, à semelhança do que a Lufthansa começou a fazer a 1 de Setembro de 2015.

O que está em causa é a ambição das companhias aéreas de controlarem as suas vendas, que continuam a ser maioritariamente através das agências de viagens, apesar de todas as transformações que se têm operado, desde o fim das comissões por vendas à adopção de promoções exclusivas para as suas vendas directas.

De acordo com a imprensa britânica, a British Airways escreveu hoje aos agentes de viagens britânicos a informá-los de que passará a aplicar essa taxa a partir de 1 de Novembro.

O IAG divulgou entretanto uma declaração em que diz que as suas companhias British Airways e Iberia têm assumido “um papel de liderança” nas inovações que envolvem a NDC (de New Distribution Capability) da IATA e que “a tecnologia aporta benefícios em merchandising flexibilidade e riqueza de conteúdo aos clientes, agentes e companhias aéreas”.

O grupo acrescenta que as suas companhias continuarão a trabalhar com os GDS para a distribuição dos seus conteúdos aos “nossos apreciados parceiros agentes”, mas, acrescenta, repetindo os argumentos da Lufthansa, “esses sistemas e as suas soluções de tecnologia tradicional, actualmente acarretam custos significativamente grandes para a BA e a IB”.

Assim, aplicará a taxa, “a todas as reservas que não sejam feitas em conexões basedas em NDC ou outros canais de baixo custo, como os nossos websites, escritórios de vendas e call centers”.

O IAG argumenta, pois, que a taxa é para cobrir “os custos adiciobais” em que incorrem com as reservas efectuadas através dos GDS e garante ter “desenvolvido um amplo leque de conexões baseadas em NDC, incluindo conexões directas NDS, agregadores ou self booking tools ligadas via NDC e um portal IAG”.

A taxa anunciada pelo IAG fica abaixo da praticada pelo grupo Lufthansa, que definiu 16 euros para a sua Distribution Cost Charge (DCC).

A segunda companhia a adoptar uma taxa por reservas em GDS foi a Ukraine, no mês passado.

Como o PressTUR destacou, apesar da DCC, o grupo Lufthansa teve em 2016 um aumento de custos com sistemas globais de reservas.

 

Para ler mais sobre as taxas GDS clique:

Ukraine segue Lufthansa na distribuição e avança com taxa sobre as reservas em GDS

Grupo Lufthansa afinal até gastou mais 38 milhões com sistemas de distribuição computorizados em 2016

Lufthansa confirma taxa GDS desde hoje e anuncia aposta novos canais directos

 

Clique para mais notícias: IAG

Clique para mais notícias: Agências&Operadores

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Wamos Air quer captar mais portugueses para os seus voos

23-01-2020 (10h48)

A Wamos Air assina esta quinta-feira um acordo para formalizar a sua representação em Portugal pela ATR, disse ao PressTUR David Blázquez, commercial routes manager, que assume o objectivo de captar mais passageiros no mercado português.

Portugal é destino de 20% das vendas da Tourmundial para a Península Ibérica

23-01-2020 (10h47)

Luis Ortiz de Vallejuelo, director Comercial da Tourmundial, disse ao PressTUR que Portugal “é um produto muito importante”, com um peso de cerca de 20% nas vendas do operador turístico para a Península Ibérica.

Disney Destinations Experience apresenta três produtos a agentes de viagens

22-01-2020 (22h20)

A Disney Destinations Experience, evento formativo direccionado a agentes de viagens que incidiu sobre três produtos da empresa e que contou com a presença do director de vendas da Disney para Portugal e Espanha, Tiago Santos, decorreu em Lisboa no Epic Sana, pelas 19h de ontem, 21 de Janeiro.

Diamantino Pereira volta ao mercado com empresa de tours e transporte

22-01-2020 (18h00)

O ex-director da Viagens Abreu e da Ávoris em Portugal Diamantino Pereira está de volta ao mercado com uma empresa de tours e transporte, a DP Tours Plus, que quer diferenciar-se pela “qualidade”, garantiu ao PressTUR.

Portugal é “um mercado muito importante” onde a Globalia quer crescer — Javier Hidalgo, CEO

22-01-2020 (14h32)

A Globalia, dona da Air Europa e dos hotéis Be Live, entre outras empresas de turismo, como o operador Travelplan, presente em Portugal, vê o país como um mercado "muito importante" onde ambiciona crescer em várias áreas de negócio, disse ao PressTUR Javier Hidalgo, CEO do grupo.

Noticias mais lidas